A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 08 de Dezembro de 2016

17/08/2015 06:47

Dos tempos de Rádio aos salões modernos, Baile do Rubi volta à ativa

Paula Maciulevicius
Baile coloca glamour da profissão na pista de dança. (Foto: Wandir Filiú/Assessoria OAB)Baile coloca glamour da profissão na pista de dança. (Foto: Wandir Filiú/Assessoria OAB)

Há dois anos ele não era mais realizado. O Baile do Rubi, comemoração dos advogados pela data do dia 11 de agosto, reúne quem se lembra das festas mais antigas, até quem está nos primeiros passos da dança. O baile tem pelo menos 30 anos de história em Campo Grande, sempre foi realizado pela Associação dos Advogados.

Veja Mais
Aos 56 anos, Márcia é parceira do filho do tênis de LED ao Pokémon Go
Papai é a estrela, mas Mamãe Noel pode fazer toda diferença no Natal

Nos últimos anos, antes da interrupção, quem tomou à frente na promoção foi a Caixa de Assistência dos Advogados de Mato Grosso do Sul. Mas o de agora, quem assina é a própria OAB.

"Resolvemos este ano resgatar pela instituição Ordem. É uma forma de fazer a confraternização diferente, em que os advogados podem se encontrar e harmonizar socialmente, buscando essa tradição histórica", conta o presidente da OAB, Julio Cesar Rodrigues. 

 

 

 

 

 

Presidente da OAB na abertura. (Foto: Wandir Filiú/Assessoria OAB)Presidente da OAB na abertura. (Foto: Wandir Filiú/Assessoria OAB)

Por vezes, o local foi o Rádio Clube, campo ou cidade, Estoril até a chegada dos salões mais novos, como Ondara e Golden Class, o último a ser palco da festa nesse sábado que passou. Entre os convidados, não estão só advogados, tem muita gente que participou e até hoje vai às festas.

"É num contexto diferente que a gente convida, não só os advogados, mas também outros profissionais, por ser o Baile do Rubi muito importante, outros operadores do Direito também participam ativamente desse baile", reforça o presidente.

O nome tem relação com a pedra símbolo do Direito, o rubi. E carrega para o salão o mesmo glamour e brilho da pedra em joias, vestidos longos e ternos.

 

 

 

Simone diz que baile fez e ainda faz história. (Foto: Divulgação/Assessoria CAAMS)Simone diz que baile fez e ainda faz história. (Foto: Divulgação/Assessoria CAAMS)

"Sempre teve o glamour dos bailes de gala, vai só mudando a forma de se fazer. Banda, DJ, a finalidade dele é de comemorar o mês do advogado e a gente acaba confraternizando, reunindo os mais novos e os mais antigos na profissão", descreve a advogada Simone Ferreira Leal, tesoureira da CAAMS (Caixa de Assistência dos Advogados de Mato Grosso do Sul).

Um dos mais antigos organizadores da festa, o advogado Renato Corrêa, fala que o momento é de por o glamour da profissão no centro das comemorações. "Sempre foi muito chique. Era no Rádio Clube Cidade ou no Campo, que na época eram os maiores", recorda.

A frequência com que eram sediados os bailes do Rádio até se confundem com a própria história do clube. Para Renato e os demais advogados, o momento é de festa e poder conviver com colegas sem discutir o que diariamente é pauta.

"É conviver de forma saudável e lembrar que o Direito é uma das profissões mais bonitas do mundo. O advogado é indispensável ao Estado de Direito, ele atua defendendo o seu patrimônio, a sua vida particular, defendendo tudo".

 

 

 

Baile respeita tradições de 30 anos. (Foto: Wandir Filiú/Assessoria OAB)Baile respeita tradições de 30 anos. (Foto: Wandir Filiú/Assessoria OAB)



imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.