A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 04 de Dezembro de 2016

07/11/2012 09:34

É tão difícil atender bem o cliente em Campo Grande?

Elverson Cardozo
Nesta empresa, a qualidade no tratamento dispensado ao cliente é a principal exigência. (Foto: Minamar Junior)Nesta empresa, a qualidade no tratamento dispensado ao cliente é a principal exigência. (Foto: Minamar Junior)

Fácil, extremamente fácil encontrar alguém que já foi mal atendido no comércio de Campo Grande. Difícil é achar empresas que se destacam pelo ótimo atendimento. Uma raridade na cidade que não é bem vista, neste quesito, nem por quem vem de fora.

Veja Mais
Astrologia védica mostra o futuro, mas também ensina a aceitar o destino
Como mágica, o amor encontrou o palhaço e romance vive liberdade em belas fotos

Natalia Benites, de 18 anos, não tem papas na língua na hora de avaliar o atendimento dispensado no comércio campo-grandense. Foram várias as situações para chegar à conclusão de que, na Capital, muitos atendentes, recepcionistas e gerentes saem pior que encomenda.

Outro dia, ao procurar um perfume em uma franquia conhecida, percebeu que a vendedora fez pouco caso dela. “A gente trabalha o dia todo, entra, está com a cara lavada e de certo pensam que só vamos olhar”, comentou.

Em outra vez, no caixa de um supermercado, a atendente se irritou quando Natalia questionou o valor de um produto que, na gôndola, era inferior ao cadastrado no sistema.

Dona Elizete agradece a atenção, mas se for mal atendida faz questão de espalhar a fama da empresa. Dona Elizete agradece a atenção, mas se for mal atendida faz questão de espalhar a fama da empresa.

“Ela nem me respondeu. Eles acham que por você estar reclamando, também está errado”, afirmou. Para a jovem, o comércio de Campo Grande, se comparado ao de outras cidades brasileiras, ainda está muito distante de ser reconhecido pela qualidade.

Mas não é por falta de treinamento, acredita. Ela, por exemplo, trabalha como agente de atendimento em um Call Center. As reuniões, na empresa, são mensais.

A baiana Elizete Maria Bonfim, de 47 anos, pensa da mesma forma. Avalia como positivo os treinamentos, mas acredita que educação vem de casa e isso acaba refletindo na vida profissional de cada um.

Se tratando de concorrência, exemplificou, o  produto oferecido por um empresa pode até ser o melhor que o da outra, mas se a equipe for mal treinada a tendência é o fracasso. “A gente lembra do atendimento. O produto e a loja não vão me ajudar em nada”, resume.

Foi na prática, como consumidora, que Elizete - que também é atendente - viu a diferença que faz ser bem recebida, tratada com cordialidade e educação. Há 11 anos, é cliente fiel de uma rede de óticas que se destaca, em Campo Grande, pela qualidade no atendimento prestado.

Não troca o grupo por nada, porque cansou de ser mal recebida em outros locais. “Em outras lojas eles colocam a armação na mesa. Se gostar, gostou. Se não, um abraço”, conta.

Mas o descaso não fica de graça. Tem troco, garante. Se fica insatisfeita, revelou, faz questão de reproduzir a experiência negativa com outros consumidores. “Se não gostar eu queimo mesmo. Dou um tiro de misericórdia”, disse.

Como consumidora, Natália Benites, a agente de Call Center, é a prova de que o bom relacionamento com o cliente faz diferença. Há algum tempo ela pagou R$ 200,00 em um vestido que nunca usou. “Comprei porque gostei do atendimento”.

Auxiliar de serviços hospitalares, Maria da Silva, não consegue renegociar a dívida com a financeira. (Foto: Minamar Junior)Auxiliar de serviços hospitalares, Maria da Silva, não consegue renegociar a dívida com a financeira. (Foto: Minamar Junior)

Mas não é só na hora da compra que a qualidade e preocupação de vender bem a imagem da empresa deve estar presente. O pós-venda é essencial. A auxiliar de serviços hospitalares Maria da Silva, de 54 anos, desistiu de tentar renegociar a dívida que tem com uma financeira.

Em julho ela comprou um filtro de água, parcelado em 12 vezes, mas o valor, nos boletos, veio superior ao contratado, contou. Agora, para resolver o problema, só pelo telefone, por meio do SAC (Serviço de Atendimento ao Consumidor). Mas falar na central de atendimento virou lenda.

“A gente fica um tempão no telefone, só ouvindo ‘disque 1’, ‘disque 2’”, contou. “Na hora de vender é uma beleza, mas depois...".

Gerente da ótica onde Elizete Bonfim é cliente, Silvana Duarte Cruz, de 36 anos, sabe bem o que o consumidor deseja: “Bom atendimento na recepção, serviço bem feito, qualidade nos produtos, preço baixo e cumprimento do prazo de entrega”.

Bar, no interior de uma ótica. Atendentes estão à disposição dos clientes. (Foto: Minamar Junior)Bar, no interior de uma ótica. Atendentes estão à disposição dos clientes. (Foto: Minamar Junior)

No grupo onde Silvana trabalha há 15 anos, o foco, nos treinamentos, sempre foi o atendimento. Quem entra na empresa percebe, logo de cara, as diferenças. Água, refrigerante, picolé e até cerveja – em doses baixas, claro – são oferecidos aos clientes durante a negociação ou um simples orçamento.

O bar, construído dentro da loja, é um dos diferenciais, que acaba atraindo clientes e chamando a atenção até de quem não precisa usar óculos. “Tem turistas que vem aqui só para tirar foto”.

Prestar um bom atendimento é a regra principal em qualquer setor, no comércio principalmente. Quem gosta, comenta. Quem não gosta, espalha a notícia. 

Diante de tanta insatisfação, o Lado B abre uma enquete: É tão difícil priorizar o cliente e oferecer um atendimento de qualidade?




Hoje tive no supermercados epa e fui barrada por ter ido no caixa exclusivo lembrando que nao tinha nenhum cliente preferencial aguardando.isso é correto ? entao quer dizer que o caixa tem q ficar atoa so por nao ter atendimento prioritario.
 
Alessandra Araujo em 11/04/2013 12:23:38
Nunca estive em Campo Grande, mas depois desse texto nem pretendo, acho é que faltam leis severas pra punir quem atende mal, e para os idiotas que ainda acham que os clientes é que devem ser educados primeiro, só vou refrescar um pouquinho a memória, se não tiver clientes, NÃO TEM VENDA !! NÃO TEM GRANA!!! É BURRICE!! , NÃO É O CLIENTE QUE TEM QUE CONQUISTAR O VENDEDOR, É O VENDEDOR QUE TEM QUE CONQUISTAR O CLIENTE !!!!! Movo uma ação na justiça aqui no Rio de Janeiro, depois de várias humilhações gratuítas numa loja, aliás aqui no R.J. também é um festival de bestialidade. Já trabalhei, ainda que pouco tempo, numa padaria e muitas vezes as pessoas chegavam irritadas e eu nunca destratei ninguém . Cliente tem que ser bem tratado pra voltar, comprar mais, e o estabelecimento lucrar mais.
 
Rafael Dutra em 20/12/2012 02:53:20
Maravilhoso o comentário de Lúcio Santer, depois de ler não pude ficar quieta. Realmente o atendimento na Loja Magazine Luiza é muito bom, fui mês passado comprar uma cômoda para minha filha e fiquei admirada com o atendimento do vendedor. Meu crédito no cartão ainda não havia entrado e fiquei triste pq teria q esperar mais alguns dias, mas para minha surpresa o vendedor Willian não só fez a venda como acompanhou a aprovação da mesma, me levou a um dos computadores renovou meu cadastro, que não estava sendo aprovado pelo sistema pq já havia 4 anos que eu não comprava lá. Ao ser aprovado a moça do cadastro questionou sobre a venda pq considerava alta e na última vez q comprei atrazei 1 pagamento, sabe o que ele fez? Disse a ela que ele se responsabilizava pela 1° parcela. Fiquei boquiaberta
 
Raquel Fagundes da Silva em 09/11/2012 17:04:20
Daniel Dassan...Óticas Diniz....sempre foi assim, desde sua abertura. O cliente tem que ser bem tratado, quer melhor propaganda que o "boca a boca"? Determinados lugares em Campo Grande, onde se tem um bom atendimento é RARO. O campograndense é mal educado por natureza. Podem até achar ruim, mas é verdade!!
 
Leticia Nogueira em 09/11/2012 07:28:03
Nesse caso, Waldirney Rocha, posso entender que o empregado é uma espécie de cliente para o empregador, pois torna-se uma cadeia: cliente insatisfeito com atendente gera menos lucro para empresa, empregado insatisfeito com gerenciadores e patrões gera mau atendimento e consequentemente desemprego.
Penso que nesse caso não devemos falar em treinamento só para atendentes, mas uma conscientização de todos, em especial da empresa, pq não adianta o empregado querer fazer a diferença quando a própria empresa não lhe dá apoio e/ou ainda o desmotiva. Devemos então treinar os gerenciadores e patrões, pois é fácil para eles pagar um palestrante para falar em como atender bem e sobre motivação.
 
Márcia Rodrigues em 08/11/2012 00:04:30
Ridículo e vergonhoso o atendimento em Campo Grande.
Qdo há bom atendimento eles perguntam se somos daqui. Ou seja, os clientes são mau recebidos e pensam que todos são assim. Isso porque a maioria não tem educação, respeito com cliente, sem falar no preconceito.
A Natália disse que os vendedores tratam mau por pensar que o cliente irá só olhar. Pergunto: E daí? o cliente tem de pesquisar e olhar mesmo, ninguém é obrigado a comprar. Eu por exemplo se gostar do produto e não gostar do atendimento posso deixar de compra-lo mesmo gostando. Então, nesse caso só olhei, poderia ter comprado. Tbm já saí para olhar e acabei comprando por causa do atendimento e saí satisfeita com a compra.
Não é preciso muito para priorizar o cliente. O difícil é fazer com que os atendentes tenham boa vontade.
 
Márcia Rodrigues em 07/11/2012 23:49:35
É claro que a maioria das pessoas, provavelmente, já foi mal atendida algum dia, mas não concordo que seja a maioria em CG. Eu sou muito mais bem atendida do que o contrário, nem se compara. A maneira que abordamos os vendedores também faz diferença... tem muito cliente mal educado que não sabe usar as palavras por favor e obrigado. O respeito e a educação devem partir dos dois lados.
 
Debora Santos em 07/11/2012 23:46:54
eu já fui muito mal atendido em campo grande parecem que os funcionários estão fazendo favor para os criante eu imagino que e pessoas despreparadas e que não devia estar onde esta se fizer uma pesquisa em campo grande e for reciclar não sobra nem vinte por cento dos funcionários do comercio de campo grande
 
Carlos Alberto Cabral da silva em 07/11/2012 23:17:29
Existem lugares com atendimento diferenciado, como no posto nipobras onde abasteço!
já abasteci em outros lugares, mas não dá para comparar!! Nunca vi um atendimento tão bom quanto deste Posto!
 
rodrigo pereira rossi em 07/11/2012 22:35:29
Além da falta de comprometimento, cortesia, vontade, muitos atendentes parecem que estão lhe fazendo um favor! Já passou da hora dos clientes serem bem tratados, a loja pode não ter o melhor preço, mas o atendimento acaba compensando isso!
 
Érico Correa Lopes em 07/11/2012 22:32:24
Acho que sou uma pessoa de sorte, na maioria das vezes sou bem atendida, os atendentes são muitos simpáticos comigo. Ontem mesmo estive no Shopping Norte Sul e o atendimento foi excelente em todas as lojas que entrei, até comentei com minha filha.
 
Angela Maria Mangini em 07/11/2012 22:25:26
O problema que percebo não está somente nos lojistas. Sou gerente de uma loja no shoping e posso garantir que oferecemos um ótimo ambiente de trabalho e um salario bem interessante. Mas nunca conseguimos pessoas compromissadas e interessadas, nem com os clientes muito menos com os patrões, um bom atendimento tem se tornado raro, porque as pessoas pensam pequeno, trabalham apenas pra cumprir a jornada e receber o salário do fim mês, não pensam que um bom atendimento pode até abrir portas de oportunidades melhores. Na verdade a palavra aqui é mediocridade, onde se faz apenas pela troca imediata e jamais pensam em futuro .
 
Denise Sousa em 07/11/2012 21:31:19
Campo Grande tem um otimo atendimento sim, o que falta e cada um pensar que aquele dia talvez não seja um ótimo dia para o outro, moramos em uma capital de quase 800 mil habitantes...por favor quer atendimento VIP enta na FORUM e paga 500 numa calça...vc vai ser muiiito bem atendido...
 
Francisco Zamproni em 07/11/2012 21:02:21
Só quero saber uma coisa, onde fica essa ótica, kkkkk
 
Daniel Dassan em 07/11/2012 20:42:21
É péssimo. Caixas de supermercado dão a impressão de serem treinadas pra mal atender, é incrível! Ontem no Walmart, no fechamento do mercado, havia duas caixas. Eu estava na fila e havia dois funcionários passando compras pessoais. Um ridicularizou uma frase de minha camiseta em voz alta, e a colega e a atendente riram. Na sequência TRÊS também funcionárias invadiram a fila dizendo "ah fulana, passa aí pra mim" e, na maior cara de pau, passaram suas compras pessoais na minha frente... é de lamentar.
 
Bergo de Almeida em 07/11/2012 19:20:11
Trabalho no comercio de nossa capital mas nem por isso vou dizer que o atendimento seja um primor. Existem lugares e lugares, não generalizemos a situacao toda. Mesmo porque se existe falta de educacao por parte de quem atende, tb existe falta da mesma por muitos clientes. Algumas pessoas acham que porque estão pagando um produto podem gritar com os funcionários exigir direitos que muitas vezes não tem. Eu não sei na minha humilde experiencia se no resto do país é assim, mas aqui alguns confundem garantia com seguro, esse é um exemplo. Eu acho que o cliente tem razão sim mesmo pq tb sou cliente; mas razão quando ele tem razão.
 
Valter Castilho em 07/11/2012 18:32:40
Moro há 10 anos fora do Brasil, mas todo ano vou a Campo Grande, e quando vou, estou de férias, quero é havaianas nos pés, roupa fresca e confortável... Mas vai uma pessoa assim em certas lojas?? Nem te falam bom dia, sem sequer imaginarem que o que eles ganham por ano...certas pessoas ganham num mês e não são todas que se vestem de marcas dos pés a cabeça..é triste, mas campo grande está perdendo mesmo muito nisso... Deveria existir um livro de reclamações / elogios, o cliente por opção e iniciativa própria descreveria ali o atendimento prestada e o próprio patrão agiria conforme que ali está...
 
Fran Ledesma em 07/11/2012 18:11:23
Para a Helen Rangel. A City Lar perdeu de me vender uma geladeira por serem grosseiros. A Casas Bahia perdeu de me vender um fogão [R$980,00] pelo mesmo motivo. Fui comprar no Luiza onde o atendimento me surpreendeu pela presteza. E é a tal coisa: quando entrei nas duas primeiras fui julgado pela roupa, pela aparência. Só que na Bahia o fato foi tão humilhante para mim que, após realizar a compra do fogão no Luíza, voltei lá e procurei o gerente para mostrar a ele o recibo de compra e ao mesmo tempo fiz um discurso que me lavou a alma. E City Lar e Casas Bahia nunca mais verão a cor do meu dinheiro. Até seus anúncios na TV me dão nojo!
 
lúcio santer em 07/11/2012 17:37:29
Eu já sabia que o atendimento no comércio de CG, não generalizando, é ruim. Mas recentemente fiquei boquiaberto pois fui até a Centro Oeste Refrigeração para comprar um ar-cond. e parece que o vendedor FEZ DE TUDO para não me vender!!!! KKKK hilário!! Só posso dizer isso!!! KKK
 
Flávio Parrilha em 07/11/2012 17:32:01
O atendimento em Campo Grande é péssimo!! não há nem o que ser questionado, é péssimo, horrível, chega ao ponto de se tornar ridículo as situações que o consumidor tem de enfrentar em seu dia-a-dia no comércio campograndense!!
 
DEIVISON MEDEIROS em 07/11/2012 17:23:29
ja fui mal atendida em varios locares no pastel doro do comper brilhante a atendente quis bater boca comigo porque ela não tiha 5 centavos mas era meu direito receber o troco inteiro, mas esse dias liguei no Povo na TV e uma moça chamada Regina da produção foi tão legal que meus parentes todos agora assistem o programa porque ela foi jóia comigo, meu filho ja ligou la e ela atende com muito carino. Tem gente que sabe ser educada e outras nunca!
 
janete souza vianna em 07/11/2012 17:04:13
Como muitas pessoas , também sofro com o mal atendimento em Campo Grande.
Porém concordo plenamente com o WALDIRNEY ROCHA. Tem muitas vagas de vendedores aberta na Capital, mas dizem que falta qualificação, porém os bom vendedores estão fora do comércio, pois preferem trabalhar autônomos. Falta concientização por parte dos patrões...O piso salarial do comércio está deixando muito a desejar, fora os locais que se trabalha domingo e feriados sem horas extras..somente com folga semanais...Falo porque fui vendedora por mais de três anos e senti tudo isso na pele.
 
Clarice Domingues Branco de Oliveira. em 07/11/2012 16:56:59
Bom atendimento e respeito ao cliente: Fui até aloja RIACHUELO da 14 compra dois ternos paguei avista fiquei aguardando a capa e demorou para vir então me ofereci para caixa que estava me atendendo para ir buscar a funcionaria responsável me olhou de cima a baixo e mandou que outra funcionaria me acompanha-se e olhasse anota, a jovem que me acompanhou pediu desculpas. No dia seguinte tentei falar com o gerente para reclamar da situação e não consegui,então ao meu ver existem péssimos atendimentos nos locais que a gestão e questionável.
Também fui até a casas Bahia da 14 que também tem acesso pela Barão não fui atendida da forma que gostaria parei na próxima a Maracaju fui tão bem atendida que comprei mais do que estava previsto.
Infelizmente te julgam pela aparência no Shopping quando vou bem vestida sou prontamente atendida quando nem tanto fico horas esperando.
 
MariaMadalena Alves em 07/11/2012 16:45:38
Na maioria das lojas o atendimento é horrivel mesmo, no COMPER da Julio de Castilho, os caixas nem olham pra cara da gente e nem dizem bom dia, boa tarde, obrigado, não fazem nem o trivial, geralmente quando sou mal atendido não volto mais para o local. Acho que falta treinamento, humanização e principalmente EDUCAÇÃO DE CASA, DE BERÇO, DE FAMÍLIA.
 
PAULO DA SILVA em 07/11/2012 16:44:42
Pós venda em Campo Grande-MS já virou caso de "emergência", a grande maioria dos lugares o atendimento é horrivel e se falar em pós venda é pior ainda, alguém já entrou no EXTRA você só acha uma marca de cada produto isso quando a marca não é do proprio mercado, Carrefour e outros seguem o mesmo exemplo. As concessionárias de veículos, é uma vergonha, fazem de tudo para vender, mas quando você voltar vai se arrepender amargamente, quantas vezes levei carro na revisão e quando fui buscar fiquei esperando horas e entregaram o carro sem lavar, fui conversar com "gerente", que disse que a equipe era inexperiente e estava em treinamento, se for relatar todas as histórias que já passei pelo mau atendimento da um livro. Acorda empresário, até quando você acha que vai tratar o cliente deste jeito
 
rony correa em 07/11/2012 16:42:55
Já bem e mal atendido em lojas em Cpo Gde, na maioria das vezes mal atendido, acredito que é a pressão por resultados que os vendedores tem que cumprir, uma remuneração não muito justo conduz as pessoas a serem mal educadas com as outras. Não são todas que estão preparadas para lidar com pessoas, que por sinal é complicado. Tem clientes para todos os gostos e tipos, é preciso ser flexivel e atender bem independente de todos os fatores sociais, economicos, religiosos e outros que tem por ai. Pois bem, acho que o pior vendedor é aquele que pensa que vende bem sem agradar a quem, o melhor é aquele que vende bem agradando a todos.
 
jose carlos em 07/11/2012 16:19:12
Vou na contramão da maioria dos comentários. Inicialmente é preciso identificar o que é um mau atendimento. Muitas vezes achamos que recebemos um atendimento ruim em função de uma negativa recebida, especialmente quando nossa expectativa é frustrada. Ora, precisamos entender os motivos da recusa. É muito provável que haja alguma norma ou lei que impeça que a demanda seja atendida. Não estou defendendo cara feia e mal humor. Acredito que todos sabem da importância do cliente para suas empresas, então, não se pode imaginar que o suposto mau atendimento é por desrespeito.
Só para ilustrar: Pensem no setor bancário. Vocês já imaginaram a fortuna que é gasta na oferta de comodidade aos clientes para se auto atenderem? E nós, utilizamos essas facilidades?A propósito o bb da Júlio é show. Paraben
 
Carol Silva em 07/11/2012 15:37:38
Concordo com vários comentários postados aqui. O atendimento na cidade é horrível e acredito que não basta treinamento. Ter educação, paciência, cordialidade e simpatia não se aprende em cursos, está intrínseco. Todo vendedor deveria ter essas qualidades, mas é raro encontrar um que tenha. Conforme dito pela FERNANDA GARCIA, quando se entra em uma loja é comum os vendedores estarem em uma rodinha e não darem a mínima para o cliente, quando não o olham da "cabeça aos pés", como se roupa definisse o caráter de alguém, como também disse o JORGE MORAES. Quem é bem atendido fica "fiel" ao estabelecimento, pois eu mesma abasteço no mesmo posto de gasolina há uns 2 anos, independente do preço, porque o atendimento é excelente (POSTO FRANÇA - Tamandaré), já a CITY LAR foi uma vez pra nunca mais...
 
Miriam Irala em 07/11/2012 15:10:06
Muito se deve tbm por Campo Grande ter um sistema muito questionavel.... Nas demais cidades..algumas empresas pagam uma certa quantia de salarios aos funcionarios...mas ao chegar em nosso estado ...e em Campo Grande..este salario ja diminuiu... Eu nao sei pq...sii é um monopolio aqui do Estado.... ou se a mão de obra q desvalorizada.... E por conta tbm das estruturas oferecidas pelas empresas.... em alguns casos...elas chegam a ser precarias.... assim minha opiniãooo ...pensoo q tudo isso q foi citdo tem uma parcela de culpa eo resultado quem acaba pagando é o consumidor..... Além tbm de as vezes os trabalhadores serem tbm mal qualificados e dos clientes bizonhos.... Mas o fator principal seria os primeiros ditos.....
 
Erick fabricio em 07/11/2012 14:40:02
Bom atendimento tem, mas é muito raro em Campo Grande. A grande maioria das empresas, seja de qual porte for, está muito atrasado. Não acredita? Peça serviço de qualquer calheiro, encanador, lojas, shoppings, lanchonetes, etc.....ou necessite resolver problema em sua residência mesmo tendo seguro de banco grande. Tem dia que dá vontade de fazer como aquele filme "um dia de fúria". E todos os serviços são pagos, não pedimos favor! Mas isso é o atendimento de Campo Grande hoje! Espero que melhore e muito em pouco tempo.
 
José Flores em 07/11/2012 14:33:16
Os lojistas deveriam se preocupar mais com a seleção dos profissionais de atendimento. Um setor de Recursos Humanos tem vários metodos para selecionar conforme o perlfil que se busca. Por outro lado, os profissionais não se valorizam, pois ao atender mal um cliente, reafirmam seu próprio fracasso. É uma pena!!!!
 
marcia costa em 07/11/2012 14:25:24
Já fui mal atendido em vários lugares e bem em outros;
Porém nunca fui tão distratado como no posto de atendimento
da Enersul da Júlio de Castilho (a atendente não me viu, pois não olhou pra mim, só para o computador); e no Cartório que funcionava na Afonso Pena
com Calógeras.
 
Odair de Lima em 07/11/2012 14:13:28
É muito fácil olha para um só lado, raramente fui mal atendida em Campo Grande. Por quê? Onde eu chego a educação já parte de mim, sempre sorrindo, cumprimentando e agradecendo. Trabalho há 11 anos com prestação de serviços e conto nos dedos quem entrou na minha empresa e me deu um bom dia, boa tarde, ou ao menos um olá, quando sim muitos desses me mostrando que essa cordialidade não significa nada. Mas entendo, reza a lenda que cliente sempre tem razão, e aqui é ao pé da letra. Já levei muito esporro de graça. O Cliente é MAL EDUCADO, e cá entre nós, ninguém tem obrigação de ficar aguentando: "tô pagando lamba os meus pés". Todos somos iguais, independente de você ser o cliente, ou o atendente. Duvido que se a educação partir de você, será mal atendido. Por favor, Obrigada, Licença!!!
 
Katia Beatriz em 07/11/2012 14:05:21
Boa tarde a todos...na minha opinião esta situação não acontece no só setor privado, no serviço público também, acredito que isto já faz parte da cultura daqui de Campo Grande. Isso precisa precisa ser amenizado, pois traz uma péssima impressão, principalmente para as pessoas que passam por nossa cidade. Há 15 dias, procurei o Cartório do 2º Ofício, no setor de pacto anti-nupcial e quando fui procurar apenas saber se o setor era no qual eu buscava, um dos atendentes me tratou com bastante mal humor e arrogância.
 
Alex Cardoso em 07/11/2012 13:35:50
É muito simples, a regra para o nosso mercado capitalista é: APARÊNCIA É TUDO" se vc aparenta ser uma pessoa rica, de posses você tem todos a sua disposição. Se você aparentar ser uma pessoa simples você não terá atenção, pelo contrário, é desprezado. Não representará lucro
 
fabiano Silva em 07/11/2012 13:33:37
Trabalhei no comércio alguns anos... é infelizmente tenho que admitir,no comércio trabalha na grande maioria,pessoas de família com pouca educação,pessoas sem muita informação,pessoas sem perspectiva de vida,resumindo pessoas que não sabem que o cliente na realidadee é o seu patrão.É triste a realidade do atendimento de Campo Grande,dá vergonhaa!
 
alessandra Lima em 07/11/2012 13:09:30
Ontem mesmo comentava sobre esse assunto com um amiga...muitas vezes fui mal atendida no comércio de Campo Grande, falta qualificação com certeza...Atendentes impacientes, que não sabem nem informar o valor do produto, grossas, cara feia, sem nenhuma vontade de atender. Fora aquelas que por onde você passa ou toca sai atrás arrumando...é o fim. Pra ver o grau de insatisfação: já saí até chorando de uma loja, mas o gerente foi super gente fina, lá na papelaria Shop Tudo....mas quando preciso orçar alguma coisa lá penso duas vezes antes de entrar....Uma loja que eu amo comprar é a Monydai, na Maracaju, sempre fui muito bem atendida. Enquanto em outras...aff....
 
Quel Kelly em 07/11/2012 13:05:43
Sou da capital paulista e embora esteja a mais de 12 anos em Campo Grande-MS ainda não consegui me acostumar com a cultura onde impera a má educação e a falta de cordialidade. Claro que existem pessoas educadas e esforçadas aqui, no entanto é raro entrar em uma loja e ser bem atendida. Na verdade, duvido muito que o cenário mude com bom treinamento. Acredito que isso seja cultural. Já trabalhei em comercio, em uma rede de lojas de departamentos reconhecida nacionalmente. Todos os funcionários eram treinados com regularidade, tinham incentivo, ouviam sempre sobre a importância do bom atendimento, no entanto, nada do que aprendiam era colocado em pratica. Agora você anda na 25 de março, onde o fluxo de clientes e intenso, entra em uma loja lotada, e o funcionário te atende sorrindo!
 
Katucha Nascimento em 07/11/2012 12:52:44
A atendimento ao cliente na cidade anda péssimo, salvo alguns poucos estabelecimentos. Um exemplo de péssimo atendimento é na City Lar você entra na loja e tem de procurar por um atendente e se brincar eles fogem de você... Gosto das casas Bahia, você entra na loja e eles vem correndo te atender mesmo que você não va comprar eles te atendem bem (pelo menos no meu caso)... As pessoas trabalham de mal com a vida, infelizes e por não estarem realizadas com seu emprego acabam descontando a insatisfação em seus clientes...
 
Helen Rangel em 07/11/2012 12:06:02
Infelizmente nossa cidade é carente de educação, não a acadêmica, mas a do relacionamento, começa pelo trânsito, passa pelas lixeiras vazias e calçadas sujas, carrinhos de supermercados "largados" no estacionamento. E essas mesmas pessoas que nos atende no comércio, são mal humoradas pq "odeiam" trabalhar, não têm qualificação, pq não buscaram. Os consumidores são culpados da sua ignorância e pobreza pessoal. Os empresários têm que se preocupar, não em contratar com salários pífios, e sim contratar com qualidade e dar tbém qualificação e o seu padrão empresarial.
 
Rogerio do Carmo em 07/11/2012 12:02:26
Gente, o pouco que já andei por alguns estados brasileiros, posso citar que São Paulo, Brasilia e o Paraná tem péssimos atendimentos. São Paulo é pior, por que falta mão-de-obra pegam pessoas sem nenhum entendimento em atendimento, em matemática básica, responder questões sobre o produto. Aqui eu concordo plenamente que é ruim de atendimento mais esse é um problema nacional.
 
Silvia Ribeiro de Brito Brasil em 07/11/2012 11:55:51
Acredito que treinamentos na CDL e cursos no SEBRAE ajudam e muito no dia-a-dia de todos envolvidos na compra e na venda de produtos. Vamos levantar a nossa cabeça, e agradecer a Deus por estarmos empregados, pois assim além de comércio podemos fazer novos amigos e continuarmos a manter nosso lar.
 
Marcia Maria de Brito em 07/11/2012 11:53:30
Caros:
Realmente, o atendimento em Campão é terrível. E o pior que tem atendente de loja do Shopping que se acha a própria (ou o próprio) dona. Mas convenhamos: Tem cliente também que exagera. Já vi muito cliente chegando na loja e tratando o atendente como se este fosse o servo que devesse se ajoelhar diante dele mesmo antes de cumprimentar. Educação, urbanidade e senso de ridículo devem ter todos aqueles que exigem respeito. E o que é básico: Educação vem de berço, de família.
 
Ocimar Santiago Ramires em 07/11/2012 11:25:52
Tenho 2 situações para compartilhar. Dias desses estava fazendo compras, aí fiz uma pergunta para uma fiscal do COMPER da Tamandaré e ela foi muito mal educada, perguntei para ela: E a educação fica onde? Ela respondeu: - ESTÁ GUARDADA LÁ NA MINHA CASA!
E a segunda situação foi na MONZA VEÍCULOS, fiquei andando lá uns 30 minutos, e nem fui atendida, fui na concorrente fui muito bem atendida e comprei o carro lá.

Conclusão: Amigos, não vão no comper nem na monza!!!!
 
Bruna Franco em 07/11/2012 11:10:32
Fui na lojas DUNIL da sete aquela que so vende terno para comprar um blazer para meu filho mas o vendedor um senhor de idade foi tão arrogante meu filho perguntou se tinha algum blazer ou terno esporte e ele falou "já te falei que não tenho nada para voce" como se diz aqui só vem gente do dinheiro pois ate whisky para servir tinha mas não tinha o essencial a EDUCAÇÃO. na lojas anita da catorze sempre fui bem atendida em destaque a vendedora francisca que ate ligar para as clientes falando de promoções ela liga, isso sim e atender bem e respeitar as clientes.
 
silvana f silva em 07/11/2012 10:56:27
Atender bem o cliente é uma satisfação, mas melhor ainda é quando isso é "recíproco", pois trabalho com atendimento ao cliente e sinto na pele a falta de educação de alguns que chegam jogando papés na minha cara, como se eu tivesse culpa do que está acontecendo, as pessoas teem que ter consciência que o que a gente quer "receber" é necessário também "dar", apesar de que educação para mim é uma OBRIGAÇÃO não um FAVOR......
 
Adriana Gomes em 07/11/2012 10:53:38
Já é cultura local uma pessoa curiosa vê a mercadoria promoção entra na loja da cidade para comprar em dinheiro à vista, sai decepcionada com o atendimento e falta de atitude dos vendedores de varejo. Primeiro empurram, depois forçam a venda de produtos encalhados e depois em promoção e atendem mal o consumidor, empurram para fora da loja não tem pósvenda. Mudar a cultura do comércio local, treinar, exigir currículum, contratar mão de obra qualificada com valor de mercado e salário decente. Em parte é o dono do comércio culpado, pagar salário adequado ao cargo contratado: vendedor, atendente, ajudante geral, estoquista, caixa e conferente pelo que recebe e encontrar honestidade. Vestir a camisa da empresa não é uma regra, o próprio envia clientes para o concorrente é regra levar vantagem.
 
Carlos Alberto Catalani em 07/11/2012 10:53:05
Interessante a matéria! Ontem mesmo fiz questão de divulgar e agradecer em uma rede social o excelente atendimento que tive dos funcionários dos Correios de Campo Grande, tanto por telefone como pessoalmente. E fiquei pensando que o que deveria ser regra é uma exceção, infelizmente.
 
Daniela Rocha em 07/11/2012 10:38:54
Atrair cliente é fácil, dificil é fideliza-los. Essa é a grande sacada, investir na qualidade, na fidelização. Fica a Dica!!!
 
Fabiana Rocha em 07/11/2012 10:37:30
Já deixei de frequentar vários bares e lanchonetes pelo pífio atendimento oferecido. Além de ruim, cada vez mais caro. Determinados locais agem até mesmo com discriminação, o atendimento recebido é condizente com as roupas de grife que se usa... Mal sabem eles que meu dinheiro é valorizado suficientemente para não gastá-lo em artigos de "moda" impostos pela mídia. Quanto ao comércio de Campo Grande, desisti faz tempo. Compras só no Paraguai ou pelo e-commerce... Obviamente há exceções, mas no geral é muito ruim.
 
Jorge Moraes em 07/11/2012 10:34:27
A rede de lojistas de Campo Grande poderia oferecer aos funcionários do comércio em geral, treinamentos voltados ao atendimento ao publico, marketing pessoal, abordagens, pois percebo que isso deixa muito a desejar na maioria dos estabelecimentos, de todos os segmentos de mercado. Oferecer goluseimas, brindes e etc, nem sempre significa um bom atendimento. O bom atendimento é aquele no qual o cliente se sente à vontade, bem, livre e tranquilo junto ao seu atendente, mas isso cada estabelecimentos deve proporcionar aos seus funcionários, porque trabalhar todos nós precisamos, mas quando essa rotina de trabalho não é bem orientada, e/ou direcionada, acaba gerando descontentamento por parte do funcionário e nós, cliente muitas vezes sofremos as consequências desses atendimento sem qualidade.
 
Fabiana Rocha em 07/11/2012 10:34:15
Já viajei muito e nunca fui tão mal tratada no comércio e na prestação de serviços como em Campo Grande. Nem em Curitiba onde o povo tem fama de ser meio emburrado fui tão ignorada quanto aqui.

Em Campo Grande vc entra em uma loja e os vendedores estão reunidos em uma rodinha conversando, rindo te dão uma olhada de longe e não se prontificam sequer a dar bom dia. Às vezes também encostados nas mercadorias. Por essas e outras não uso mais o comércio da capital, compro tudo pela internet, roupa, sapato, eletrônicos, eletrodomésticos, até móveis. Pela internet não sou obrigada a lidar com a falta de educação, atenção e disposição dos vendedores. A mercadoria é entregue na porta da minha casa sem cara feia e se eu não gostar tenho 7 dias para devolver sem nenhum prejuízo.

 
Fernanda Garcia em 07/11/2012 10:26:53
Ótima matéria especialmente por estarmos próximos do final de ano onde as contratações temporárias podem comprometer o resultado de faturamento de alguns estabelicimentos, realmente é muito dificil ser bem atendida na maioria dos comércios de campo grande, vale a pena dar treinamento intensivo e fiscalizaçõao de gerentes e proprietários, não uma fiscalização que pune e inibe, mas que oriente e acrescente.
 
JOVELINA BASTOS MAFFEI em 07/11/2012 10:23:48
Pois, é que bom que os senhores tocaram no assunto, eu vim do estado de São Paulo e estranho muito o atendimento em todos os lugares, e só faz 11 anos que resido em Campo Grande e nunca mudou.. acredito que falta muita educação e orientação para essas pessoas ou então ir até São Paulo para fazerem treinamento com os paulistas...
E mais, trabalho com público e sempre recepciono muito bem eles aqui na empresa em que trabalho, venham fazer uma visita para nós e vão sentir a diferença....
Pronto Falei..
 
Fernando Vilas Boas em 07/11/2012 10:19:01
mal atendimento em campo grande? aqui na cidade é normal, é só ir e conferir, bb da júlio de castilhos, caixa da cel antonino, supermercados, farmácias, riachuelo do centro, quer mais, etc. e muitos, muitos outro lugares o atendimento é ruim.
 
marcio amaral em 07/11/2012 09:57:06
Ola, Bom dia a todos, Vou dar minha visao sistemica sobre esse assunto, pelo qual ja tive oportunidade de estar dos dois lados. Todo e qualquer tipo de comercio sobrevive dos clientes, mas, isso todo mundo ja sabe, o que nao se atentaram ate agora e para o responsavel por essas vendas, O VENDEDOR, em nossa capital nao e muito dificil de encontrar pessoas que ja passaram por uma loja qualquer como vendedor e infelizmente saiu de la com a impressao de que nao e bem tratado pelas empresa. Sim pessoas, estou falando dos patroes, gerentes etc,,, nao se valoriza os bons vendedores hoje em dia, poucas ou quase nenhuma empresas atende as necessidades dos seus colaboradores, e nem se quer os treinam, apenas a uma permuta de `VOCE VENDE E EU TE PAGO` `VOCE NAO VENDE EU TE MANDO EMBORA` FICA A DICA
 
waldirney rocha em 07/11/2012 09:50:29
imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.