A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 07 de Dezembro de 2016

22/10/2015 06:47

Em vez de jogar, noiva entrega buquê para amiga ser pedida em casamento

Paula Maciulevicius
Após 18 anos entre idas e vindas, Yuri e Ana Carolina se tornaram noivos. (Foto: Arquivo Pessoal)Após 18 anos entre idas e vindas, Yuri e Ana Carolina se tornaram noivos. (Foto: Arquivo Pessoal)

O suspense feito pela noiva na hora de jogar o buquê acabou quando Ludmila atravessou o salão e foi entregar as flores na mão da amiga Ana Carolina. A concorrência achou, de início, que foi marmelada, mas depois entendeu. Após 18 anos entre idas e vindas, Yuri e Ana Carolina se tornaram noivos dentro da festa de casamento dos amigos. Planejado com duas semanas de antecedência, em vez de jogar o buquê, a noiva deu nas mãos da próxima a se casar para que fosse feito o pedido.

Veja Mais
Casal queria poetizar início, mas soube rimar como ninguém o "fim" do amor
Monogâmico ou não, gays e lésbicas querem o direito de viver a afetividade

A festa de casamento era de Ludmila e Luciano, realizada na Estância Jardins, há duas semanas atrás, em Campo Grande. Dividir os holofotes da noite não foi problema e sim alegria perto do histórico da amiga. "Ele já foi casado nesse tempo, mas sempre voltava com ela, era até meio engraçado. De uns tempos para cá ele tinha descoberto que a Ana era mesmo o amor da vida dele", descreve a noiva Ludmila Vieira, arquiteta, de 23 anos. Nas quase duas décadas de relação, os dois têm um filho de 16.

"Ele decidiu que queria casar, então ofereci a possibilidade de pedir ela em casamento", completa. Ludmila ao lado de uma amiga da família, Mônica e mais o noivo chegaram em Yuri explicando a sugestão. "Até meu noivo comentou que era uma oportunidade mais fácil dele conseguir fazer esse pedido", diz Ludmila.

Casal Ludmila e Luciano não se importaram em dividir holofotes. (Foto: Arquivo Pessoal)Casal Ludmila e Luciano não se importaram em "dividir" holofotes. (Foto: Arquivo Pessoal)

Os planos também contaram com a ajuda da sogra de Ana Carolina, mãe de Yuri. As festas que antecederam o casamento, como o chá bar, já tinham deixado a futura noiva bem emocionada. 

Os casais se conheceram pelos noivos, Luciano, agora marido de Ludmila e Yuri são policiais militares e que de colegas de profissão, se tornaram amigos. "Eu não estava planejando o casamento, mas eles conversaram entre si e vieram me falar. Eu fiquei muito nervoso, falei que querer eu quero, mas é incrível que mesmo com quase 40 anos, vem todo esse nervosismo, essa insegurança", diz Yuri Yasuo Noguchi, de 36 anos. 

A história do casal dava um livro. Eles se conheceram na faculdade, ele cursando Física e ela Jornalismo, ao apresentarem a peça "Almanaque do Amor", onde viviam a poesia de Victor Hugo. Juntos, tiveram um filho ainda na faculdade, mas que só foi conhecer o pai 3 anos depois. Yuri também chegou a largar um doutorado, 10 anos atrás, para seguir a vida com Ana em outra cidade e por aí vai...

Até chegar o grande dia, do pedido, Yuri conta que se esforçou ao máximo para ela não desconfiar. Pegou emprestada da mãe uma aliança e usou a medida do dedinho. "Medimos no meu dedinho, porque anos atrás já tínhamos usado e eu lembrava que era a aliança cabia nele", conta. 

 

Com buquê na mão, Ana foi pedida em casamento. (Foto: Arquivo Pessoal)Com buquê na mão, Ana foi pedida em casamento. (Foto: Arquivo Pessoal)

Ana Carolina, a noiva dentro do casamento da amiga, é jornalista e tem 36 anos. Dos quase 20 anos de história, ela diz que o nunca faltou foi amor. "Yuri e eu somos eternamente apaixonadas, mas é meio complicado, a nossa própria realidade, tudo o que a gente passou..." Entre os vários momentos surreais, o que ela nunca imaginou protagonizar era de ser pedida em casamento assim.

No momento em que o buquê seria jogado, Ana estava longe e nem queria ir. A insistência dos amigos, da sogra e de Yuri foi tão grande, que ela acabou indo, mas ficou lá no fundo. "Foram 5 minutos assim, 'vou jogar, vou jogar, agora vai' e de repente, ela vira para jogar e vem na minha direção. Veio vindo, vindo, vindo, eu tremia de nervoso. Ela estava na minha frente e me abraçou. Quando terminei de dar o abraço, meu marido estava com o microfone na mão", relata Ana.

"É sério?" perguntou. A resposta veio numa outra pergunta: "Ele riu, ajoelhou, pegou do bolso o suporte das alianças e eu não acreditava no que estava acontecendo..."

No discurso, Ana lembra que Yuri falou das várias adversidades e das duas décadas... "Você quer casar comigo? Eu disse claro que quero!"

O gesto foi considerado "nobre" pela parte de Ana, de Ludmila ter tido a ideia de entregar o buquê para o pedido. A noiva e amiga responde dizendo que gosta e quer ver as pessoas felizes. "A gente sabia que para ela ia ser muito importante e eu já tinha passado por esse momento, não ia custar nada dividir o amor com eles", diz Ludmila.

Ana e Yuri sobem ao altar dia 29 de janeiro, na Igreja Perpétuo Socorro, onde ela frequenta e os pais se casaram. A festa para os amigos está prevista para outubro do ano que vem.

Abaixo, toda cena no vídeo:

Curta o Lado B no Facebook.

Essa é uma sugestão de pauta da leitora e também jornalista Christiane Reis. 

Ana, Yuri e o filho dos dois. 18 anos de amor. (Foto: Arquivo Pessoal)Ana, Yuri e o filho dos dois. 18 anos de amor. (Foto: Arquivo Pessoal)



Belíssima história! Parabéns ao casal! Aos casais, melhor dizendo.
 
Guaraci Mendes em 22/10/2015 09:11:30
imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.