A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 08 de Dezembro de 2016

28/06/2016 07:34

Engravidei aos 40 anos, quando planejava casamento da minha filha mais velha

Naiane Mesquita
Sandra Valdez optou pelo sorriso e deixou a preocupação um pouco de lado quando descobriu a segunda gestação, com 21 anos de diferença (Foto: Alcides Neto)Sandra Valdez optou pelo sorriso e deixou a preocupação um pouco de lado quando descobriu a segunda gestação, com 21 anos de diferença (Foto: Alcides Neto)

Sandra é uma dessas pessoas que sorriem com facilidade. Os olhos não escondem o brilho, nem se intimidam com nenhuma pergunta. Pelo contrário, ela faz questão de responder todas que são relacionadas a sua segunda filha e inclusive postar no Facebook. Naara, que nascerá em agosto, tem 21 anos de diferença da irmã mais velha, Nathalia. Aos 40 anos, Sandra Valdez descobriu o novo “milagre” da sua vida, então com quatro meses e meio de gestação.

Veja Mais
Aos 56 anos, Márcia é parceira do filho do tênis de LED ao Pokémon Go
Papai é a estrela, mas Mamãe Noel pode fazer toda diferença no Natal

Não sabia se ria ou se chorava, os sentimentos foram tão complexos e incríveis que ela só teve a reação de ligar no laboratório para confirmar o que estava lendo no exame. Já tinha tentado engravidar várias vezes ao longo da vida, incluindo três tratamentos de fertilidade. Pelo caminho, ela teve gravidez psicológica e enfim, desistiu. Quando começou a pensar no casamento da filha, a planejar como seria, descobriu que um novo presente estava por vir. A história ela conta aqui no Voz da Experiência.

Eu sou casada há 23 anos e nós temos uma filha de 21. Quando a Nathalia tinha dois aninhos, a gente se programou para ter o segundo. Já sabíamos dos problemas de fertilidade, meu ciclo é irregular, eu não tenho ovulação. Meu marido tem uma contagem baixa de esperma. Demoramos muito para ter ela, a Nathalia já é um milagre na nossa vida.

Fizemos três tratamentos para engravidar e sem sucesso. Falei para o meu marido, o Júnior, vamos focar na Nathália, porque ela é o nosso milagre e assim foi, vivemos em função dela. Agora, estudando odontologia na UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul) e namorando há dois anos e meio, começamos a pensar no casamento. O namorado se formou e nós apoiamos a união quando ela também terminar os estudos. Estávamos focados nisso, em ter netos em um futuro próximo.

Na véspera da sexta-feira santa eu fui fazer alguns exames, um check-up e a única coisa que eu sentia eram dores nas costas, mas eu achei que fosse algum probleminha no meu rim, estou trabalhando demais, mexo na área de eventos, na questão da estrutura e estava em uma semana muito corrida. Pensei, quer saber como eu já tive gravidez psicológica vou fazer um teste só para tudo voltar a funcionar de novo. Eu fiz o teste de sangue e na véspera da sexta-feira santa eu vi o resultado on-line escrito reagente não sei quantos porcentos. Há vinte anos aparecia positivo ou negativo, agora tem isso de reagente.

Eu liguei no laboratório, falei para a moça do laboratório é desumano isso, que é reagente, ela falou: eu sou só a secretária, vou chamar a médica para você. A médica super preocupada perguntando se eu estava sozinha, quantos anos eu tinha. Respondi, fica tranquila que eu estou sentada e não estou sozinha.
“Então, você está grávida”.

Comecei a chorar no meu trabalho, desesperadamente. Nisso eu já estava quatro meses e meio de gravidez. Pensa minha ultrassonografia como foi. Quis fazer uma ultrassonografia urgente e ai quando eu fui ver, expectativa de ver aquela manchinha, pensa o meu desespero, eu sou exagerada, eu entrei em pânico, ela estava formada, cabecinha, bracinho.

Quando a gente trabalha na montagem da empresa que eu trabalho a gente aceita contrato com o governo, a prefeitura, então é muito corrido. Eu sou a responsável pela parte comercial, quase não tenho tempo para respirar. E eu não percebi essa gravidez, isso me deixou em pânico. Falei meu Deus e agora, a gente teve que se adequar, a casa é para adultos, só moram adultos aqui, além da gente, tem meu sobrinho que mora aqui, faz faculdade na federal, está com a gente há três anos.

É uma mistura de muita felicidade, resposta de oração mesmo para a nossa vida. A Nathalia é o nosso milagre e a Naara, o nosso presente, para fechar mesmo essa coisa da família que a gente desejou muito.
Meu marido parecia um namorado assustado, mas muito feliz. Acontece que estamos mais maduros. Eu tive a Nathália com 20 anos, mas ao mesmo tempo ficamos preocupados, tem a questão da estrutura financeira, ela faz uma faculdade federal, mas é um curso caro.

Só que a nossa história acabou envolvendo muita gente, eu estou ganhando a pintura do quarto, eu estou ganhando tudo, as pessoas estão com muito amor, tem gente que me cobra a publicação no Facebook sobre a gravidez.

Quando eu descobri a Naara, eu publiquei uma nota de esclarecimento no Facebook, respondendo a perguntas como, quantos anos você tem mesmo? Quantos anos a Nathalia tem? você queria esse bebê, não queria? A resposta é que essa gravidez a gente nunca evitou, ou seja, eu tive um intervalo de uma gravidez para outra de 21 anos.

Durante o tratamento e depois, você cria uma expectativa muito grande, mexe muito com o psicológico da mulher, por causa do desejo de engravidar, principalmente quando você chega nos 35 anos, 40 anos, você pensa, bom, já passou, não tem mais jeito. Então eu pensava Deus vai multiplicar minha família pela Nathalia e realmente o desejo do nosso coração era ter cinco netos. Ficamos muito felizes mesmo com essa situação toda que Deus preparou para a gente porque não tem outra explicação. O mesmo médico que fez o parto da Natália vai fazer o Naara e ele disse, Sandra chegou o seu momento.

Foi naquela hora, naquele momento. Minha gravidez é de risco? A sua gravidez é de alto risco, a partir de 35 anos é classificada dessa forma. Mas, estou com uma gestação extremamente normal, os exames, a minha pressão, a diabete, tudo tranquilo mesmo, ela é uma pipoquinha, mexe o tempo, tem a disposição de 21 anos acumulado, sabe que é muito desejada, que está mandando no pedaço, está vindo com o gás todo. O nascimento dela está previsto para a primeira semana de agosto, praticamente vamos terminar esse mês e temos quatro semanas para continuar. Tudo indica que vai ser cesárea, mas se for natural, não tem como segurar. Vamos ver como vai ser.

Eu estava desse jeito, até 2019 eu fico na empresa, o Júnior quer muito viajar para o Chile, ele vai parar eu vou dar uma paradinha também, fazer outra coisa, porque ai é missão cumprida com a Natália. Eu estava nesse ritmo e agora eu estou tendo que projetar minha vida do zero. Até quais são os desenhos que estão passando na televisão eu não sei. Enfim, a Nathalia vai ter que esperar a nova dama de honra dela.




imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.