A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 08 de Dezembro de 2016

06/12/2014 12:10

Estudante do 2º semestre passa em exame da OAB e sonha ser PRF

Renan Nucci
Rodrigo sonha em ser agente da PRF e por isso, estuda até sete horas por dia. (Foto: Alessandro Martins)Rodrigo sonha em ser agente da PRF e por isso, estuda até sete horas por dia. (Foto: Alessandro Martins)

Estudante do segundo semestre do curso de Direito, Rodrigo Alves Schmidt, 33 anos, já conseguiu o que poucos bacharéis de sua área conseguiram. Recentemente ele foi aprovado na primeira fase do exame da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil), e disse estar motivado como nunca para realizar o sonho de infância que é ser agente da PRF (Polícia Rodoviária Federal). Para atingir seu objetivo, estuda cerca de sete horas por dia, incluindo as aulas na universidade e leitura em casa.

Veja Mais
Aos 56 anos, Márcia é parceira do filho do tênis de LED ao Pokémon Go
Papai é a estrela, mas Mamãe Noel pode fazer toda diferença no Natal

Ele explica que fez o exame da Ordem apenas como “treino”, já que não vai poder advogar enquanto não estiver formado, mas que mesmo assim vai fazer a segunda fase. “Investi tempo, dinheiro e muito estudo nisso, então vou até o fim”, disse. Os resultados obtidos servem como motivação para que ele se sinta preparado quando fizer a prova “pra valer”. “Estou animado”, completa.

Formado em História pela UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul), Técnico em Redes de Computadores pela  Anhanguera e pós-graduado em Gestão Pública e Sociedade, ele é servidor público do TJ/MS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul), onde atua há oito anos como técnico em informática, mas diz que seu grande sonho é ser policial. “Desde criança tenho essa vontade. Não pelo dinheiro, mas pelo prestígio. Aprecio o trabalho da PRF e quero um dia estar lá”, ressalta.

Após reprovar em concursos da polícia, ele disse que começou a faculdade de Direito para ganhar mais conhecimento sobre legislação, e aumentar a possibilidades de ingressar na carreira sonhada. “Durante a provas, eu tinha bom rendimento em várias disciplinas, mas ia mal, por exemplo, em Direito Penal, que é conhecimento específico da polícia. Por este motivo decidi fazer este curso”, afirma.

Para completar sua jornada, Rodrigo se desdobra entre a faculdade pela manhã, o trabalho no TJ/MS durante a tarde, a esposa, o filho de sete meses e os estudos durante a noite. Duas vezes por semana faz aulas de boxe, e nos finais de semana gosta de descansar. “No final de semana que fico tranquilo, em casa com a família. Gosto de jogar um videogame e me divertir. A vida não é só trabalhar e estudar”, comenta.

 

 

 

 

 




imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.