A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 03 de Dezembro de 2016

08/09/2015 06:56

Evento de quem namora, mas não transa, reúne 1.9 mil pessoas e casal celebridade

Naiane Mesquita
Marcelo e Mariana estão namorando há 1 ano. Marcelo e Mariana estão namorando há 1 ano.

A camisa mostra uma mão fechada e uma aliança. O compromisso é com um amor "santo", capaz de superar as tentações da "carne" para chegar puro ao altar.

Veja Mais
Despedida dominou a web na semana em que todo mundo coloriu de verde o coração
Datilografado, pedido de casamento revelou primo apaixonado em 1980

No movimento Eu Escolhi Esperar não existe meio termo: o sexo antes do casamento é proibido e tem gente que decide abolir por livre e espontânea vontade até o beijo na boca. O amor verdadeiro, para eles, seria capaz de superar esses pequenos desafios.

Luana Ximenes, 19 anos e Sabrina Angelo, 15 anos gostam da forma como o sexo é tratado dentro da igreja Luana Ximenes, 19 anos e Sabrina Angelo, 15 anos gostam da forma como o sexo é tratado dentro da igreja

Ontem, cerca de 1900 pessoas participaram das 9h30 até às 17h30 de várias atividades do movimento Eu Escolhi Esperar, para fortalecer a fé de que é melhor esperar o casamento para o sexo. Foram jovens com idade a partir de 12 anos e de várias igrejas evangélicas.

O Lado B chegou ao evento bem na hora do intervalo, por volta das 16h30, em que milhares de participantes procuravam um lanche ou trocavam ideia com os amigos.

No cantinho, com garrafinhas de água na mão, as amigas Luana Ximenes, 19 anos e Sabrina Angelo, 15 anos, discutiam as perguntas realizadas durante o seminário. "Antes de começar você coloca a sua dúvida em uma urna transparente e o pastor lê e fala a respeito", conta Luana.

Estudante de Biologia, a jovem nunca namorou e nem tem pressa. "Eu espero até a vontade de Deus, um namoro que seja em santidade, ou seja, sem sexo até o casamento", diz.

Evangélica e veterana no movimento, ela acredita que as desilusões amorosas tem causado muita angústia e sofrimento entre os jovens. "Você acaba se machucando por causa das ilusões. Nós procuramos um outro caminho, aqui a gente fala sobre sexo, sobre o amor, mas de uma forma saudável, baseado nos ensinamentos da bíblia", acredita.

Amanda e Leonardo Secco, no centro, se tornaram celebridades do movimento após o casamento deles se tornarem notícia nacionalmenteAmanda e Leonardo Secco, no centro, se tornaram celebridades do movimento após o casamento deles se tornarem notícia nacionalmente

A amiga, Sabrina, é evangélica "conheço a palavra", mas nunca tinha participado de um seminário do Eu Escolhi Esperar. "Achei interessante a forma como eles falam sobre o sexo. É melhor falar aqui do que aprender na rua", afirma.

Questiono quais são as perguntas sobre o assunto que os jovens mais fizeram. "Teve uma interessante, que perguntaram ao pastor se só fazer sexo já é considerado casamento", diz Luana. A resposta, segundo elas, é que se houve a consumação, o casamento é considerado na carne, mas não aos olhos de Deus. "Isso pela Bíblia né", confirma Sabrina.

Na onda dos namoros sem sexo, o casal Amanda da Costa Souza e Leonardo Secco, se tornaram verdadeiras "celebridades" do movimento, com direito a fila para fazer foto com dois na igreja Assembleia de Deus.

O reconhecimento surgiu após a reportagem do Lado B sobre o romance dos dois que virou casamento antes da troca do primeiro beijo, e rendeu até participação em programa da Globo, verdadeiras inspirações para quem deseja seguir o mesmo caminho.

Mesmo no intervalo, o salão mostra que o movimento tem cada vez mais adeptosMesmo no intervalo, o salão mostra que o movimento tem cada vez mais adeptos

É mais ou menos a história do casal Marcelo Nogueira, 25 anos, e Mariana Rosa, 20 anos. Os dois estão juntos há 1 ano e 1 mês e nunca fizeram sexo.

"Eu tive outros relacionamentos do tempo em que não era convertido. Não sou virgem, até fui noivo de outra menina nessa época. Mas, depois que conheci a palavra e resolvi seguir por esse caminho eu tomei a decisão de esperar até o casamento", acredita Marcelo, convertido há 10 anos.

Mariana ficou tão encantada com a atitude do namorado que agora compartilha da mesma opinião do amado. "Estamos tentando aprimorar o nosso namoro a cada dia. Eu sempre fui católica, mas quando o conheci e vi o comportamento dele, isso me tocou de alguma forma", explica.

Apesar da devoção, no caso dos dois não tem sexo, mas tem beijo. "Educado, não aquela coisa violenta", frisa.
Um dos organizadores do movimento e pastor dos jovens da Assembleia de Deus Missões, Angelo Augusto, acredita que o problema dos relacionamentos atualmente é a banalização dos sentimentos.

"O exemplo da Amanda e o Leonardo inspira porque é algo diferente do que nós vemos todos os dias. Hoje, nós fizemos três palestras que prega a questão da castidade antes do casamento, a questão de um namoro aos olhos de Deus, que se faz acima da carne", frisa Angelo.




Cada um faz o que quer da sua vida, se eles querem disperdiçar, o problema é deles né! Se não encherem o saco de ninguém, continuem aí virgens pra sempre.
 
Simplificador em 10/09/2015 10:53:43
O que é nascido do Espírito é Espírito e o que é nascido da carne é carne. O homem comum não compreende as coisas do Espírito porque esses se discernam espiritualmente.
 
EmanuelNazarko em 10/09/2015 09:18:46
OLHA.. SINTO MUITO MAS DUVIDO QUE ESSE PACTO SEJA BILATERAL E LEVADO À RISCA POR AMBOS. OUTRO PONTO É ...DEPOIS QUE RESOLVEREM CASAR, A PRIMEIRA TRANSA, FOR PESSIMA.. COMO FICA? OU NAO FICA? VALE REALMENTE A PENA TUDO ISSO? PORQUE SEXO TEM QUE TER QUIMICA, SENAO...
 
LUCIANO MARQUES em 08/09/2015 19:48:46

Quem ouve o Nerdcast já sabe o que essas pessoas tem mais do que nós né?

Senhor K responde.
 
Cyro Escobar Ribeiro Neto em 08/09/2015 10:08:41
imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.