A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 10 de Dezembro de 2016

19/06/2016 07:15

Fotografias mostram a rotina de quem escolheu ser drag queen em Campo Grande

Thailla Torres
Projeto retrata a persistência e os sonhos das drag queens em Camp Grande. (Foto: Cristina Livramento)Projeto retrata a persistência e os sonhos das drag queens em Camp Grande. (Foto: Cristina Livramento)

O olhar sob uma realidade até então desconhecida para a jornalista e fotógrafa Cristina Livramento, de 42 anos, a instigou a começar em um projeto que pretende acompanhar o dia a dia das drag queens em Campo Grande. 

Veja Mais
Caligrafia da escola rendeu à Marystella a profissão de designer de lousas a giz
Luis ganhou o título de presidente e hoje é dono da própria cadeira no bar

As fotos mostram muito além das cores e o brilho que salta aos olhos durante um show. Cristina fotografa enquanto as drags se movimentam, cruzam o olhar no espelho, ajeitam a peruca, se atentam aos traços da maquiagem e por fim demonstram que ser drag queen é muito mais intenso, vai além da superprodução ou das horas firmes em cima de um salto 15.

A ideia nasceu após saber que uma das drags estudava com a filha. "Eu não sabia que tinha drag em Campo Grande, eu estava totalmente por fora disso e vi que tinha um cenário muito interessante, que havia uma distância e isso me chamou atenção", revela. 

Depois de muito tempo dentro das redações, com a câmera nas mãos ela saiu em busca de desvendar histórias e retratar emoções. "Onde eu pudesse trabalhar cara a cara com a pessoas. Eu queria estar dentro da realidade e acompanhar mais a fundo", descreve. 

Olhares atentos aos traços e aos detalhes da maquiagem. (Foto: Cristina Livramento)Olhares atentos aos traços e aos detalhes da maquiagem. (Foto: Cristina Livramento)

E o cenário que muitas vezes não surpreende no primeiro olhar, revelou uma imensidão de sonhos de quem diariamente batalha para conquistar a satisfação de ser o que quiser. "Eu digo que é você retomar um sonho. Estar com elas é você voltar acreditar que é possível ser feliz e que ninguém tem nada a ver com isso", pontua.

No contato mais próximo, Cristina descobriu que muitas drags nem sequer têm retorno financeiro o que a deixou ainda mais curiosa sobre a insistência em um mundo cheio de barreiras e a ignorância que teima em alinhar drag queens com prostituição. "E eu não sei da onde as pessoas tiram isso, eu imagino que seja por falta de conhecimento. Quando a gente vê, é como se pudesse sentir na pele. Na prática, elas precisam é ter persistência e coragem", diz.

Cristina descreve o sonho, que muitas vezes exige o suor, o cansaço, a dor nós pés, uma noite inteira de trabalho para custear sozinhas os próprios sonhos. "A maioria acaba trabalhando em vários lugares e ainda por cima trabalha a noite como hostess. Elas pegam ônibus, saem de longe para conseguir guardar dinheiro, porque todo mundo tem um sonho e quer viver esse sonho, só que tudo tem um preço", ressalta.

O sorriso de satisfação em ser o que quiser. (Foto: Cristina Livramento)O sorriso de satisfação em ser o que quiser. (Foto: Cristina Livramento)

A força nesse caminho é mais uma inspiração para quem luta contra todo o tipo de discriminação.  "Duas que eu conheci resolveu se abrir para a família e coragem começa daí. Afinal é preciso enfrentar o preconceito dentro da própria família", comenta. 

Nas fotos, Cristina mostra mais conteúdo do que técnica. A fotógrafa diz que só quer contribuir, sem maiores pretensões. "Fico contente porque esse registro pode proporcionar um novo olhar sobre o ser humano, independente da identidade sexual, religião ou cor. Saber que as pessoas estão dispostas a quebrar paradigmas". finaliza. 

Todas as fotos e os relatos de Cristina sobre o cenário das drags em Campo Grande estão no Tumblr

Curta o Lado B no Facebook.

Ser drag queen é mais forte, ultrapassando a ideia de ser apenas uma produção ou as horas firmes em cima de um salto. (Foto: Cristina Livramento)Ser drag queen é mais forte, ultrapassando a ideia de ser apenas uma produção ou as horas firmes em cima de um salto. (Foto: Cristina Livramento)



imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.