A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 08 de Dezembro de 2016

15/09/2013 08:34

Lembranças dos anos dourados têm miss, tubaína e ganha baile em novembro

Paula Maciulevicius
Um dos desfiles de 26 de Agosto, em cena: fanfarra do Colégio Oswaldo Cruz. Um dos desfiles de 26 de Agosto, em cena: fanfarra do Colégio Oswaldo Cruz.

As fotos são de ruas quando ainda nem se pensava em asfalto. De desfiles da fanfarra do colégio Oswaldo Cruz e até da Tubaína Morena, produzida pela fábrica Mandetta, em Campo Grande. Os depoimentos são carregados de nostalgia. Da saudade dos bons tempos que não voltam mais.

Veja Mais
Aos 56 anos, Márcia é parceira do filho do tênis de LED ao Pokémon Go
Papai é a estrela, mas Mamãe Noel pode fazer toda diferença no Natal

Para relembrar os Anos Dourados de Campo Grande, em novembro um baile vai reunir quem viveu o tempo de festa de família no Radio Clube. No dia 11, banda com ritmo anos 60 vai animar quem tem ainda na lembrança momentos marcantes de uma cidade pequena.

A cirurgiã dentista Mariam Kodjaoglanian Di Giorgio, criou o grupo com o mesmo nome no Facebook, em julh, justamente para divulgar a festa e encontrar amigos. Em menos de dois meses já são mais de 800 saudosistas que contribuem com fotos e legendas que descrevem uma cidade Morena que a gente não vê mais.

De cara, Mariam dá o recado aos amigos “tomo a liberdade de criar este grupo e convidá-los a relembrar o que Campo Grande teve de melhor e que tantas recordações boas nos trazem. Quem não se lembra do Osvaldo Cruz, Estadual, Auxiliadora e Dom Bosco? Rádio Clube, Surian, Libanês. Pompilio, Barbosinha, amendoim torradinho? Domingueiras, carnavais, bailes, etc e tals. É um bom exercício para que o alemão não nos pegue. Sabem? Aquele cara que chamam de Alzheimer”.

Outro achado da própria população é a foto do Alhambra, cinema que ocupava a Afonso Pena.Outro achado da própria população é a foto do Alhambra, cinema que ocupava a Afonso Pena.

Aos poucos ela foi convidando quem era do círculo de amizades que chamou outro e a corrente foi crescendo. “É um pessoal muito saudoso de todos aqueles dias maravilhosos que a gente viveu. Campo Grande era pequena, todas as famílias se conheciam, muitas amizades que foram feitas naquela época perduram até hoje”, descreve.

Na época em que os vizinhos tinham uma ligação maior do que um ‘bom dia’ e os bons colégios se resumiam a quatro: Auxiliadora, Dom Bosco, Estadual e Oswaldo Cruz, os desfiles de 26 de Agosto eram o encontro. Quem passava pela 14 de Julho levava mais que o nome da escola, o marchar de patriota. Coisas que também ficaram para trás.

Volta e meia aparecem imagens com a pergunta, “quem lembra”, ou então “alguém se reconhece?”, a partir daí a sequência de comentários é extensa. De gente que se recorda de onde foi tirada e quem aparece no retrato.

Produção local, a tubaína Morena vinha da fábrica Mandetta. Produção local, a tubaína Morena vinha da fábrica Mandetta.

As fotos são de desfiles, da vida social da cidade e escolar de cada um. Participantes que passaram no escâner o álbum de fotografias quase que completo. “Sabe o relógio da 14 de Julho? Na frente dele é que aconteciam todos os comícios, outro fato memorável que todo mundo relembrou, o concurso de Miss Brasil, quando a Marilene de Oliveira Lima não ganhou por injustiça, mas foi recepcionada por todos”, recorda Mariam.

Na voz da criadora do grupo, não é que os dias de hoje são ruins, mas o passado, sempre tem uma lembrança melhor. “Era um tempo que você usufruía, aproveitava mais. Não se preocupava com segurança. Você ia no clube, mas no meu tempo era com pai e mãe junto. Hoje é um tempo moderno, mas era antigamente que a gente curtia mais”. 

Para acompanhar o grupo no Facebook, clique aqui.

Miss Marilene de Oliveira Lima, que por injustiça não levou o título de Miss Brasil, mas foi recepcionada tal como, na sua chegada a Campo Grande.Miss Marilene de Oliveira Lima, que por injustiça não levou o título de Miss Brasil, mas foi recepcionada tal como, na sua chegada a Campo Grande.



A matéria foi escrita a meses, retrata o que aconteceu a anos mas desperta uma emoção tão intensa como aquelas da saida do Auxiliadora, do baile de debutantes, do footing da 14, das musicas ouvidas na Leal Junior......É uma vida inteira de boas recordações. Beijos Marian e Sara Abussafi carinho da Aninha Marques Dib
 
Ana Maria Barbosa Marques Dib em 17/01/2014 11:19:39
Tanto a falar dos velhos tempos! Saudades do antigo relógio da 14, do cine Alhambra e sua musica ao abrir as cortinas para começar o filme. Das ruas de terra, do vai ou racha, do trem de ferro, dos apitos da maria fumaça, entre tantas outras lembranças. Infelizmente não tenho nenhuma foto desse tempo, mas me comprazo quando vejo alguma postada por quem tem. Um grande
 
Clélio da Silva em 12/01/2014 19:56:34
Que delícia de matéria, naõ tem como se emocionar! Recordar é viver. Eu tive a honra e prazer de sair na minha escola desfilando no dia 26 de agosto, homenageando a minha amada cidade de Campo Grande. Lembro-me naquele tempo, as meninas desfilavam de sainhas de pregas azul marinho ou brancas, colans ou camisetas, de tênis congas ou kichute, os meninos de shorts azul com listras brancas. Recordo também do extinto cinema Cine Estrela, da região do grande Santo Amaro. A garotada não via a hora de chegar o domingo, só pra ir nas matinês para assistir os filmes de tarzan, kong fú e outros, eu morava no Vila Lar do Trabalhador, agente não se importava de ir a pé, era só alegria e felicidade. Ah! tinha o carnaval das marchinhas, as discotekas nos clubes principalmente no União dos Sargentos.
 
Norma Sueli em 16/09/2013 10:35:21
Eu curto muito fotos antigas, pois através delas podemos dar asas à nossa imaginação, recordando um passado que jamais teremos oportunidade novamente. Aproveitando quero sugerir aos responsáveis pelas postagens das fotos, que seja colocada a data a que se referem as fotos.
Obrigado.
 
EMIGDIO DE ALMEIDA MARTINS em 16/09/2013 09:08:36
Bons tempos aqueles, vou ver se acho alguma foto na casa de meus pais. Afinal, recordar é viver.
 
Osmar Felinto em 16/09/2013 07:27:28
maravilhosa iniciativa. vamos cooperar para que nossas lembranças do passado de Campo Grande nao sejam esquecidas.
 
altamir caldeira em 16/09/2013 06:43:37
Sou campograndense e vivi nesta época, em que Campo Grande era mais prazeirosa, com amizades inesquecíveis. Me casei em 1977 e nunca mais fui a C.G. Quanta saudade sinto de minha cidade e de meus amigos, que sei, devem andar por aí....
Abraço minha cidade, e dentro do meu coração, ainda perdura aquela cidade inesquecível e adorada.
Estudei no Colégio N. S. Auxiliadora, depois Colégio de Aplicação, e fiz veterinária na Universidade, na época Estadual de Mato Grosso.
Hoje moro em Ribeirão Preto, e quem se lembrar de mim, pode me enviar um email, que terei muito prazer em responder.
Um abraço,
Sarah
 
Sarah Abussafi de Lima Diniz em 15/09/2013 21:08:20
Delícia essa "viagem no tempo"! Que bom existirem pessoas saudosistas e
dedicadas a nos relembrar dos Anos Dourados! Obrigada, campo grande news
e Paulinha!
 
Beth Saltão em 15/09/2013 21:07:15
Parabenizo e agradeço a gentil Paula Maciulevicius pela materia que tão bem definiu os Anos Dourados neste site de noticias.
 
Mariam Kodjaoglanian Di Giorgio em 15/09/2013 18:28:26
Pudesse o campo grande news tornar o assunto matéria semanal e relembrar nossa historia como nos fez nessa. Eu mesmo tenho um filmete quando da construção da UFMS, da Bandeirantes com suas poças d'água, do Ponto Azul onde cruza um trem de transportar gado e o ônibus tinha que parar e esperar o cobrador descer pra ver se vinha trem. São lembranças nostálgicas e a matéria com certeza, feita com muito afinco e ternura não nos deixa esquecer também do guaraná Tupy, da cachaça Katira e do cigarro, sem filtro, Minister. Saudades...
 
samuel gomes-campo grande em 15/09/2013 17:59:59
Saudades de engraxar sapatos na Praça Ary Coelho, das meninas da Caderneta de Poupança Noroeste. Por onde andam? Saudades da Diretora Vera (in memorian) do Joaquim Murtinho( diretora mais linda de Campo Grande),onde o "sino" era um pedação de trilho de trem...
 
Marco Aurélio Gonçalves Chaves em 15/09/2013 14:19:01
Ótima iniciativa, recordar é viver e ainda pode trazer bons exemplos para a juventude de hj. Quem tem história e estórias pra contar, participe. Saudades daqueles idos anos 60, no meu caso, tenho muita e desejaria que assim fosse para os meus filhos e netos. Vamos lembrar só de coisas boas.
 
José Antonio Sassioto em 15/09/2013 14:12:52
Sem falar em nosso produtos , guaraná Cristal, o verdadeiro e puríssimo café Rincão, o arroz Tereno.... saudades
 
Carlos Lamarca em 15/09/2013 12:21:14
Que tempo bom onde as pessoas se divertia muito e existia mais respeitos entre os mais velhos saudade.....
 
fabio mendes em 15/09/2013 10:42:01
imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.