A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 08 de Dezembro de 2016

26/10/2012 08:10

Lojas preservam sacoladas e "ficha" para fidelizar clientes

Anny Malagolini
Na loja de Fabiane, Na loja de Fabiane,

É só pedir pelo telefone e em minutos uma sacola cheia de roupas chega à casa da cliente. Algumas vezes a intimidade é tamanha, que a vendedora sabe exatamente o que enviar para agradar.

Veja Mais
Aos 56 anos, Márcia é parceira do filho do tênis de LED ao Pokémon Go
Papai é a estrela, mas Mamãe Noel pode fazer toda diferença no Natal

Em tempos de tudo padronizado, sem proximidade, qualquer atitude diferente vale. Tem gente que passa, pega o que quer e depois paga, mas para tamanha confiança é preciso ser das antigas. Os novos clientes podem até usufruir da vantagem, mas têm de deixar um cheque como garantia.

Com elas têm perfis variados, algumas levam por comodidade, outras pegam para provar em casa com acessórios. Mas também há profissionais que não têm muito tempo e por conta disso não costumam frequentar a loja.

Na Menina Mulher, o sistema dá certo quase 100% das vezes.  “Normalmente as peças são o que a pessoa quer. Já conhecemos o gosto delas”, diz a proprietária Flavia schabdler, de 36 anos.

Hoje, 20% recorrem às sacoladas. “A maioria ainda gosta de ir até a loja porque lá ela recebe sugestões de looks e sozinha em casa, provando, fica mais difícil de escolher”

Na Madre Santa, dependendo da ocasião, até a costureira vai junto. “Geralmente uma vendedora da loja vai até a casa da cliente para ajudá-la a se produzir. Caso o vestido seja de festa, a costureira também vai para fazer pequenos ajustes”, explica a dona, Caroline Comin.

Até a forma de pagamento é à distância, com o pague seguro. Por lá, a adesão ao conforto de receber a roupa em domicilio já contagiou de 30% a 40%.

Na loja de Fabiane Cabral, quem não tem cartão de crédito ou cheque, “assina na ficha”. É o método da caderneta vingando na modernidade.

Ela já tinha a "Divini", para mulheres, e diz que os pedidos foram tantos que criou a "Divini Kids". Além das sacoladas para as próprias clientes e para os filhos, ela administra a conta de cerca de 30 pessoas. A "caderneta digital", arquivada no computador", tem os valores e os dados das freguesas.

Todas parcelam, negociam como podem. "Mas é somente para amigas e clientes antigas. Nunca levei calote”, garante.

Vendedoras montam os looks, que vão para as sacolas, e depois direto para a casa da cliente.Vendedoras montam os looks, que vão para as sacolas, e depois direto para a casa da cliente.



nossa adorei a materia,e Fabiane Cabral parabéns pelo metodo de vendas...onde fica sua loja achei bem interessante pq eu nao gosto de cartoes de credito nem cheque.
 
thais araujo em 26/10/2012 08:39:01
imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.