A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 10 de Dezembro de 2016

25/10/2013 07:41

Mães ainda põem a mão na massa e dão toque especial às sonhadas festas de 1 ano

Paula Maciulevicius
Na hora de fazer o primeiro ano da filha Júlia, Aline Queiroz colocou a mão na massa mesmo ao fazer os docinhos e dar um toque 'família' à festa. (Fotos: João Garrigó)Na hora de fazer o primeiro ano da filha Júlia, Aline Queiroz colocou a mão na massa mesmo ao fazer os docinhos e dar um toque 'família' à festa. (Fotos: João Garrigó)

Os pais dão uma forcinha no primeiro soprar das velinhas. No bolo, o sinal do tão sonhado 1 ano de vida. Do convite até a decoração e os doces, mesmo depois que os aniversários infantis viraram o evento do ano, ainda têm mamães que fazem questão que uma coisinha ou outra seja feita pelas próprias mãos.

Veja Mais
Uber multado, reajuste de ônibus e cidade sob chuva bateram recordes nas redes
Do Corinthians ao canteiro de obra, zagueiro que virou servente tem nova chance

A empresária Aline Queiroz, de 32 anos, contratou buffet para a comemoração de 1 ano da filha Júlia, mas além dos serviços personalizados, decidiu dar um toque da família à festa e convocou uma equipe de amigas para ajudar nos doces. No pacote contratado já vinham brigadeiro e os doces decorativos, mas ela fez questão de ter o que fosse feito por ela, mousse de maracujá e brigadeiro de copinho, pirulito de alfajor e beijinho.

O motivo de tanta correria é nobre, o aniversário de 1 ano da primeira filha.O motivo de tanta correria é nobre, o aniversário de 1 ano da primeira filha.

“A gente contratou tudo, mas o que é da família a gente fez. É a primeira filha, tem que ter o toque nosso”, argumenta.

No entanto, Aline faz a ressalva de que para dar certo tem que contar com pessoas que tenham conhecimento e organização. A mãe da pequena Júlia, sempre fez as sobremesas das reuniões de amigos, mas nunca em grande quantidade para uma festa.

Uma das convocadas, Yara Pereira, de 28 anos, já está até acostumada, nos aniversários dos sobrinhos, por exemplo, têm sempre dedo dela na história. “A gente faz porque fica mais gostoso, dos buffet’s nem sempre é”, comenta.

Mesmo com a correria do dia-a-dia, Aline riscou os compromissos na agenda e se determinou a fazer. O motivo é o mais nobre de todos, o primeiro ano da primeira filha. “As pessoas entram achando que economiza, na prática é um toque especial à festa, que não foi das grandes no investimento, mas desde o convite, tudo é a carinha da minha filha” , resume.

Os planos para a decoração do próximo aniversário de Maria Regina já estão a todo vapor, depois que a arquiteta Milena Ponciano Poppi, de 35 anos, foi até fazer curso de biscuit para decorar o primeiro ano da filha.

Hoje os planos já são para a festa de 2 anos de Maria Regina. Hoje os planos já são para a festa de 2 anos de Maria Regina.

O pontapé inicial para ela resolver fazer a festa à sua moda veio de uma decoradora que se negou a escrever o nome completo da aniversariante na decoração alegando que era muito grande e que a mãe devia optar pelas iniciais ou um apelido. “Eu fiquei irritada e não gostei, aí fiz o curso para fazer o bolo. Os que a gente vê por aí o branco está feio, as cores estão desbotadas, não era o que eu queria”, explica.

A decoração pelas próprias mãos foi além do bolo e ganhou toda a mesa e até as lembranças. O nome de Maria Regina foi escrito no painel com feltro, do jeito que ela pensou. Milena contou com a ajuda da mãe para fazer o aniversário. Da festa, o único item alugado foi o painel.

“A gente sempre foi chegada em cortar e colar, minha mãe trabalhou a vida toda na pré-escola. Nunca mexi com isso, mas amei, não posso chegar na loja que eu quero comprar tudo”, diz.

Apesar de se cobrar muito, Milena garante que a festa ficou do jeito que ela queria, com algum ajuste a melhorar. Economia mesmo não houve, ela conta que em uma decoração de primeira, gastaria em torno de R$ 4 mil. Porém, fazer com as próprias mãos saiu em torno de R$ 11 mil. “Eu comprei todo material, fiz o curso, laqueei móveis antigos para por na decoração, mas o prazer das crianças chegarem a apontar olha o Mickey!” não tem preço que pague.

Por fim, a decoração ficou impecável. O nome da aniversariante entrou sem abreviatura nenhuma.Por fim, a decoração ficou impecável. O nome da aniversariante entrou sem abreviatura nenhuma.



No aniversário de um ano do meu filho, Victor, eu e minha família fizemos absolutamente tudo. Eu enviei os convites, fiz as lembrancinhas, os saquinhos surpresa, os doces e a decoração. Meu pai deu as bebidas, e minha mãe, juntamente da minha tia, deram os salgados e o bolo.
A festa foi em casa mesmo, e todos adoraram. Não me arrependo de ter feito tudo "sozinha", apesar da correria.
Depois disso, fizemos o aniversário de 3 anos, na escola, e novamente fomos nós que fizemos tudo, desde a decoração, até os comes. Não abro mão disso
 
Rebéca Casal em 25/10/2013 22:01:58
Minha filha fará um aninho em janeiro e já fiz uma força-tarefa para o aniversário dela. Primeiro pensamos em contratar o buffet, mas eu sempre sonhei com um aniversário feito por mim, o primeiro niver dela! Daí resolvemos viajar final do ano, dez dias e voltaremos dia 29 de dezembro. O aniversário será dia 5 de janeiro. Ficaria muito em cima da hora, então escolhi alguns detalhes para fazer, contratar a decoração, a tia dela cedeu a chácara que aluga para eventos, eu, minha mãe e minha avó faremos os salgadinhos, minha cunhada que faz bolos decorativos, fará o bolo e os cupcakes, a madrinha fará brigadeiro de copinho e os docinhos de mesa, vamos fazer um mutirão...ficará lindo, com jeito caseiro, de festa infantil e não um super evento, quero o saudosismo das festas da minha infância
 
Alinny Rehbein em 25/10/2013 10:15:17
imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.