A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 09 de Dezembro de 2016

20/07/2015 06:56

Marquei a data! Agora o desafio é encontrar um vestido de noiva número 50

Liziane Berrocal
A foto é ilustrativa, de um véu que comprei do Aliexpress para brincar, e a brincadeira se tornou séria! Montamos o visual com muito carinho para vocês leitores do Vai Gordinha!A foto é ilustrativa, de um véu que comprei do Aliexpress para brincar, e a brincadeira se tornou séria! Montamos o visual com muito carinho para vocês leitores do Vai Gordinha!

A primeira vez que eu falei que gostaria de casar de noiva, com vestido branco e tudo, eu ouvi a seguinte frase: “Nossa, então você precisa emagrecer, senão, vai ficar parecendo aquelas baianas de escola de samba”. Até deixei de lado a vontade, mas o sonho é sonho, e quando a gente não realiza, ou se frustra ou deixa ele guardado num lugar especial do coração.

Veja Mais
Caligrafia da escola rendeu à Marystella a profissão de designer de lousas a giz
Luis ganhou o título de presidente e hoje é dono da própria cadeira no bar

Eu já fui casada “no papel”, e isso me deixou muito frustrada, mas sem nunca perder a esperança de casar do jeito que eu sempre sonhei: branco, de véu em uma cerimônia não tradicional, mas num salão, com meus amigos me dando a benção.

Dizem que somos do tamanho dos nossos sonhos né? Pois é, agora um dos meus sonhos vai virar realidade. Estou de casamento marcado. E a frase da “baiana de escola de samba” voltou na minha cabeça, a ponto de eu falar: “Hey garota, larga mão de ser besta e vamos vencer esse medo!”

Veio então o grande desafio: Tem vestido de noiva para gordinhas? Sim, porque mesmo emagrecendo ainda estou usando 50 (lembrem-se que eu usava muito mais que isso) e o desafio é encontrar um vestido que caiba no bolso e principalmente no corpo.

Nem preciso dizer que se as gordinhas encontram dificuldades para comprar suas roupas, imagine para encontrar um vestido de noiva! Comecei então a ligar nas lojas especializadas que alugam vestidos de noiva. “Qual o seu tamanho?” “Huuuuum, temos poucos modelos”. “Então, você pode fazer o primeiro aluguel, mas não vai sair barato, porque é difícil”.

Com a ajuda do colega de jornalismo Paulo Victor, que tem um site especializado em casamentos, o www.vestidosparacasar.com.br consegui o número de alguns lugares e no mesmo dia, sozinha, com a cara e a coragem fui até um desses locais.

Eu ainda não tinha botado fé em toda essa loucura que estou fazendo, e ao chegar na loja de noivas, vi o vestido do manequim, magrinho, magrinho, e pensei comigo: “Será que vai ter algum que me cabe?”

Na cabeça, passam mil coisas. Por exemplo, tenho os braços grossos e que ficaram “caídos” desde a cirurgia. “Eu não quero um vestido sem mangas”. “Será que vou ficar muito grande de saiote?” “Será que vai entrar?” “Gente, eu não sei o que estou fazendo aqui sozinha”. Foram milhões de pensamentos na minha mente, até o momento que a moça falou: “Tira toda a roupa”.

Oi? Me senti no médico, mas fui lá! E tirei e então veio o primeiro vestido. Lembrei dos trocentos programas de casamento que assisto na TV à cabo, tipo “O Vestido Ideal”, “Meu grande casamento cigano”, “Casamento dos Sonhos” e falei: “Seja firme, e não se apaixone pelo primeiro”.

E eu vesti o primeiro vestido. E ali naquele grande espelho, vi meus olhos brilhando... Ela tinha levado uns quatro ou cinco vestidos para eu experimentar. E eu falava: “Não quero nada sem mangas”. Até que vesti um com estilo de princesa, essa é a melhor definição que posso dar e apesar de ser sem mangas, eu o vesti.

Delicadamente a moça foi, puxou os laços e as fitas que amarram os vestidos de noiva, e eu me olhei no espelho. E pensei comigo:

“Meu Deus, eu acho que nunca me senti tão especial em toda minha vida!”

Meus olhos encheram de lágrimas, e quando viu aquilo, a mulher abriu um grande armário e de lá tirou um véu, colocando em meu cabelo. Depois adornou minha cabeça com uma tiara “testeira” e naquela fração de segundos eu ficava me olhando e lembrando como um filme, tudo que eu já tinha vivido até ali...

Apesar de ser contra a tradição, naquele momento eu só queria que meu noivo estivesse comigo. Até agora, escrevendo isso, consigo sentir a emoção daquele momento.

Eu me senti noiva! Lembrei de quando Josiel me pediu em casamento, só eu e ele, sem festa de noivado, logo após minha mãe falecer, onde eu disse a ele que iria lutar para realizar todos os meus sonhos. Lembrei de quanto eu estive na UTI e pedia a Deus que eu não morresse sem realizar meus sonhos, e de quando a última vez que falei com minha mãe e ela me disse: ‘Liziane, vai cuidar de você, ter seu filho, formar sua família”.

E por mim, teria tirado uma foto para eternizar aquele momento... Mas não era possível (elas não deixam, acho que por medo de cópia) e guardei para mim para dividir com vocês. Porque ali, eu não vi a “baiana de escola de samba”, nem a “noiva gorda que parece um bolo”, mas sim uma mulher prestes a realizar o grande sonho de se casar...

E como nem tudo são flores, os valores assustam, e eu ainda tenho que ver buffet, tenho que ver tantas outras coisas, que às vezes nem sei por onde começar! No entanto, apesar das dificuldades de encontrar o vestido ideal ou de realizar o casamento dos meus sonhos, a minha vontade ali era gritar:

“Vai gordinha!  Acredite, você vai casar vestida de noiva!”

Apesar de ainda não ter escolhido o vestido, e saber que há tanto a ser feito, só penso nisso. Para muita gente pode não ser importante, mas para mim... Ah, para mim, é a realização de um sonho! E deixa eu correr que só tenho seis meses para organizar isso tudo!




http://www.naotafacil.com.br/2015/07/a-filhinha-desse-homem-chamou-ele-de.html


O que você faria se sua filhinha de 3 anos virasse e te falasse “você não parece mais o papai…de tão gordo para um velhinho”? Pois é, somente dois caminhos existem: depressão ou motivação. A história que contaremos aqui é de um pai que se motivou.
 
Cyro Escobar Ribeiro Neto em 26/07/2015 13:22:22
Há dois anos ela pesava 83 quilos. E para alguém com 1,57 metro, isso já configurava obesidade. Como a maioria das pessoas que engordam, Juliana Crisóstomo, 30 anos, tinha a sensação de que dormiu magra e acordou gordinha. Um susto!

Quando se deu conta, já estava sem vontade de sair de casa e rejeitando qualquer aparição em fotos. Foi aí que tudo mudou. Sem dieta milagrosa ou intervenção cirúrgica, ela encontrou nas redes sociais a motivação que precisava para perder mais de 20 quilos e fazer de sua transformação uma inspiração para muita gente.

Hoje em dia, com 20 quilos de gordura a menos e 5 de massa magra a mais, Juliana se considera sarada e está muito próxima de seu objetivo. “Até o fim do ano chego aos 60 quilos. E aí será só manter.”
 
Solucionador em 23/07/2015 08:48:52
A vida dessa pessoa se resolve com Dieta e Exercícios. Se ela vivesse em 1900 até entenderia essa frustação mas a gente já sabe como o corpo funciona. CAUSA E CONSEQUÊNCIA. Tudo na natureza funciona assim, se vc fizer mais exercícios e comer menos depois de um tempo seu corpo vai reduzir e você caberá até nos vestidos abaixo de 50, daí vc escolhe um legal. Mas aparentemente depois de 1 ano de postagens aqui vamos deixar o "objeto de estudo" continuar e ver qual fim vai terminar essa super saga! Afinal nessa vida aprendemos com os outros. Aguardo o próximo capítulo, estou aprendendo muito como não ser um vencedor na vida.


Obrigado Liziane Berrocal pelas excelentes sugestões que você compartilhou ao longo do ano.Dica que tal DIETA E EXERCÍCIOS? Conheço gente que fez isso e emagreceu! VaiQ
 
NaoAcreditoNaCienciaLoL em 20/07/2015 09:15:40
imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.