A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 19 de Janeiro de 2017

14/03/2014 15:56

Médico italiano que atuou em hospital de Anaurilândia pode ser canonizado

Elverson Cardozo
Alessandro e a esposa, Luisa. (Foto: Reprodução/Internet)Alessandro e a esposa, Luisa. (Foto: Reprodução/Internet)
Médico italiano atuou em Anaurilândia por 4 anos. (Foto: Reprodução/Internet)Médico italiano atuou em Anaurilândia por 4 anos. (Foto: Reprodução/Internet)

O médico italiano Alessandro Nottegar, que trabalhou, entre as décadas de 70 e 80, no Hospital Sagrado Coração de Jesus, em Anaurilândia, a 371 quilômetros de Campo Grande, pode ser canonizado pela Igreja Católica.

Veja Mais
Guardiã de João, por uma semana repórter cuidou do Fusca sem freios de Júlia
Na novena que atrai milhares, até padre vai em busca de graça

A informação, divulgada pelo site Nova News, foi confirmada pelo padre Odorico Filippo, 81 anos, de Nova Andradina. Ele foi pároco de Anaurilândia por 7 anos. Não conheceu Nottegar, mas soube de suas virtudes.

“Foi um médico muito dedicado com os doentes. Uma pessoa muito boa que pode ser mesmo o primeiro santo que passou por aqui”, disse, ao comentar que o processo de Beatificação e Canonização pode durar muito tempo“Primeiro tem que ver suas virtudes heroicas, depois um milagre para declará-lo bem-aventurado e, depois, outro para declará-lo santo”, explicou.

O processo pela causa de beatificação e canonização de Alessandro Nottegar, declarado "servo de deus", começou em 2007. Em 06 de junho de 2009 foi concluída a fase diocesana e o processo continua em Roma. Apesar disso, não há nenhum milagre atribuido a ele publicamente.

Perfil - Alessandro Nottegar nasceu em Verona, na Itália, no dia 30 de outubro de 1943. Quando estava cursando a 5ª série do Ensino Fundamental, a família o mandou para estudar no Colégio dos Servos de Maria, em Florença.

Após anos de estudo, Alessandro entendeu que seu chamado não era para o sacerdócio, mas, sim para a família. Em 1971, casou com Luisa e com ela teve três filhas: Kiara, Francisca e Mirian.

Seis anos depois, em 1977, formou-se médico e em 1978 mudou-se para o Brasil. Estabeleceu-se em Anaurilândia, no Mato Grosso do Sul, onde atuou, até 1981, no Hospital Sagrado Coração de Jesus.

Alessandro Nottegar e a família. (Foto: Reprodução/Internet)Alessandro Nottegar e a família. (Foto: Reprodução/Internet)

Doutor Sandro, como era tratado, não se limitou apenas ao exercício da profissão. Dedicou-se aos pobres, prestando-lhes assistência. Em sua casa, acolheu crianças e deu a elas a oportunidade de estudar e a perspectiva de um futuro promissor. Depois de três anos no Mato Grosso do Sul, Nottegar mudou-se para Rondônia, onde trabalhou em um leprosário.

Comunidade Regina Pacis – De Rondônia, o medico retornou à Itália e encontrou trabalho no Hospital de São Bonifácio, em Verona. Alessandro fazia de cada enfermo um amigo e irmão. Dizia sentir, em cada um deles, a presença de Cristo e recomendava a eles que vivessem o evangelho em toda a sua plenitude.

No país onde nasceu, sentiu o “chamado” e vendeu tudo o que possuía, inclusive as terras herdadas pelo pai, para seguir na vida religiosa e formar uma nova comunidade, a Regina Pacis, que nasceu em 15 de agosto de 1986.

Trata-se de uma comunidade de vida em comum, formada por famílias, leigos, religiosos e sacerdotes, que querem viver o evangelho em radicalidade, tento como base a palavra de Deus, adoração eucarística e a coração cotidiana (pessoal e comunitária). A vida dos fiéis é baseada na oração, que resulta na evangelização e atividade missionária.

Atualmente a comunidade Regina Pacis está presente hoje, com diversas missões, em Verona e Grezzana, na Itália; Quixadá e Fortaleza, no Ceará; Feira de Santana, na Bahia; Budapeste, na Hungria e Medjugorje, na Bósnia.

Alessandro Nottegar morreu em 19 de setembro de 1986, aos 42 anos. Ele voltava do serviço quando sofreu um infarto.

 




imagem transparente
Busca

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2017 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.