A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 11 de Dezembro de 2016

12/03/2014 07:00

Mulherada se revolta com publicação "machista" e prega boicote a bar de reggae

Anny Malagolini
Estudante deu início a boicote em bar. Estudante deu início a boicote em bar.

Piadinhas que circulam há tempos na boca dos homens, ironizando o ciúmes feminino, desta vez levantaram a ira da mulherada que criou até uma campanha para boicotar o bar do responsável por fazer brincadeira do tipo justamente no Dia da Mulher.

Veja Mais
Uber multado, reajuste de ônibus e cidade sob chuva bateram recordes nas redes
Do Corinthians ao canteiro de obra, zagueiro que virou servente tem nova chance

Frases irônicas, como “Feliz dia do... Vai lá com sua amiguinha” ou "Feliz dia do.. Amiga me segura que eu vou dar na cara dessa vagabunda", foram postadas no Facebook do SoundBar Rockers, pelo proprietário da casa, Diego Manciba, justamente no dia 8 de Março, data que deveria ser de homenagem para elas.

Na mesma hora, várias meninas reclamaram escrevendo "Como pode neh? Estereotipar assim e ainda acharem graça..." e "SoundBar Rockers machista até no 8 de Março".

Ofendida com a gracinha a universitária Juliana Sartomen, de 24 anos, foi mais longe. Decidiu banir o bar e movimentou outras mulheres em repúdio ao lugar, usando a internet.

Para Diego, tudo não passou de uma brincadeira. Mas para Juliana, a data pode até não ser um dia de felicitação, mas deveria servir para propagar consciência sobre a importância da mulher. “Enquanto as pessoas estavam incitando o respeito pela data, ele fazia piada”, crítica.

Na internet, as conversas ganham mais intensidade e, claro, grande repercussão. "Incrível um ambiente que parece ser de pessoas de mente aberta, na verdade é mais um local onde só se pensa o que é conveniente, não o correto! Devemos repensar os lugares para frequentar!", publicou uma das amigas de Juliana. 

Os apoios surgiram até entre o público masculino. "Que babaca esse doido! Ainda existem machistas? É uma lastima em plena nova era ainda existirem pensamentos da velha ordem, maldito seja!", postou outro seguidor da universitária.

Segundo ela, foi solicitado a Diego que as publicações fossem excluídas e também um pedido de desculpas públicas.“Pedimos para que retirassem, mas ele não se preocupou com a nossa ideologia e aflição”, reclama.

Diego preferiu responder no tom do reggae, ritmo cultuado no bar. "Como um simples Post pode despertar tantos sentimentos diferentes nas pessoas. Alguns se alegram outros se revoltando vendo a mesma coisa, de maneira diferente. Eu fico com aqueles que se alegram, pois como todos sabem aqui nosso lance é paz e amor. O que não for bom pra você, clica no 'V' no canto direito superior do Post, depois vai em 'Não quero ver isso'", argumenta trecho postado no Facebook por Diego, depois da polêmica.

Outra nota oficial, também foi postada. "Alguns membros da nossa página não entenderam o propósito das postagens em Homenagem ao Dia Internacional da Mulher, que era 'frases que as mulheres usam frequentemente' uma publicação de efeito Viral que acontece na internet. Natural acontecer isso, agora o que não podemos é propagar essa discórdia."

O contrataque veio exaltado, mais rock in roll. "Ao invés de terem a dignidade de pedir desculpas pelo gesto indelicado e reconhecerem seu erro. É possível perceber que para os homens ainda é muito difícil ser criticado pela voz feminina", retrucou.

Juliana é acadêmica do curso de Arquitetura da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, e não faz parte de nenhum movimento feminista ou algo do tipo. Diz que resolveu tornar publica sua insatisfação pela frustração causada por um bar que frequentava. “Pensei que tinham uma ideologia, pois sempre procurei um lugar diferente para frequentar”.

O boicote da universitária e de amigas ao bar começou no sábado, quando a casa fez uma programação especial às mulheres. 

Surpreso com a reação dos seguidores da página, Diego diz que as pessoas que fizeram as críticas não são clientes, apenas frequentaram algumas vezes. Talvez por isso não entenderam a brincadeira. “Não vejo como machismo, é um comentário que já circulava na Internet”, comenta.

A página do bar no Facebook existe desde 2010, e para Diego, assuntos polêmicos são assim: “É normal ter essa repercussão”.

Frase publicada pelo no Facebook do bar. Frase publicada pelo no Facebook do bar.
Outra seguidora da página também não gostou da brincadeira. Outra seguidora da página também não gostou da "brincadeira".



Engraçado que a própria reportagem diz: "mulherada", mas deixa pra lá.

Quem acha que piada é inofensiva, é porque nunca foi vítima dela ou porque não faz parte de uma minoria. Está acostumado a enxergar a piada apenas como algo que afeta a terceiros e não a ele.

Antigamente, ofensas de cunho racial eram apenas piadas e atos de violência física eram brincadeiras. O ofendido que era um "chato", incapaz de entender uma brincadeira.

Daí a importância em separar a piada de um ato de agresão ou de estímulo a esta.

E para quem quiser ser machista, lembre-se que você veio de sua mãe.

E quanto a dar desconto para mulheres, isso é tática para atrair público, afinal os homens vão onde tem mais chance de "pegar mulher", sem falar na velha máxima de que "o povo vai aonde está cheio".
 
Guilherme Arakaki em 12/03/2014 17:29:30
Rs.. Prefiro acreditar que mulher mais luta, do que sonha!
E aí vai um poema:

Com licença poética

Quando nasci um anjo esbelto,
desses que tocam trombeta, anunciou:
vai carregar bandeira.
Cargo muito pesado pra mulher,
esta espécie ainda envergonhada.
Aceito os subterfúgios que me cabem,
sem precisar mentir.
Não sou feia que não possa casar,
acho o Rio de Janeiro uma beleza e
ora sim, ora não, creio em parto sem dor.
Mas o que sinto escrevo. Cumpro a sina.
Inauguro linhagens, fundo reinos
— dor não é amargura.
Minha tristeza não tem pedigree,
já a minha vontade de alegria,
sua raiz vai ao meu mil avô.
Vai ser coxo na vida é maldição pra homem.
Mulher é desdobrável. Eu sou.

Adélia Prado

 
JESSICA MACHADO GONÇALVES em 12/03/2014 15:28:06
Tudo bem que atrasado, mas aqui vai um retrato fiel do que representam as Mulheres para nós.
O homem é a mais elevada das criaturas;
A mulher é o mais sublime dos ideais.
O homem é o cérebro;
A mulher é o coração.
O cérebro fabrica a luz;
O coração, o AMOR.
A luz fecunda, o amor ressuscita.
O homem é forte pela razão;
A mulher é invencível pelas lágrimas.
A razão convence, as lágrimas comovem.
O homem é capaz de todos os heroísmos;
A mulher, de todos os martírios.
O heroísmo enobrece, o martírio sublima.
O homem é um código;
A mulher é um evangelho.
O código corrige; o evangelho aperfeiçoa.
O homem é um templo; a mulher é o sacrário.
Ante o templo nos descobrimos; Ante o sacrário nos ajoelhamos.O homem pensa; a mulher sonha. Continuação. http://pensador.uol.com.br/frase/MzIzNDI/
 
Antonio carlos da Silva Jr em 12/03/2014 14:25:01
Vou citar um exemplo parecido com a piada do rockers, junto com a mensagem de "desculpa" do proprietário, que na verdade foi muito contraditória.
Extraí da "Folha" um texto feito também "unicamente com o propósito de fazer rir. Sentir-se bem e homenagear." É certo que o escritor tem "a consciência tranquila quanto a isso..." Tirem suas conclusóes.
http://www1.folha.uol.com.br/colunas/tatibernardi/2014/03/1423142-as-20-profissoes-que-mais-comem-mulher.shtml
 
Juliana Sartomen em 12/03/2014 11:02:09
MAXIMILIANO RODRIGO:
"...Uma das grandes diferenças entre homem e mulher está justamente na vasta gama de privilégios desfrutados pelos homens, muitas vezes sem nem se dar conta de que são privilégios.
Se você pergunta a um homem quando foi a última vez que sentiu medo de morrer, vai ouvir alguma história sobre uma aventura ou um quase crime acontecida meses ou anos antes; se pergunta para uma mulher, ela vai contar algo que aconteceu hoje de manhã ou ontem à noite. Para nós homens, andar pela vida sem medo de morrer ou de ser estuprado é uma coisa tão normal que nem nos damos conta. Mas, do ponto de vista de uma mulher, esse é justamente um dos maiores privilégios masculinos."
E olha um curso pra vc: Feminismo para homens, um curso rápido:
http://papodehomem.com.br/feminismo/
 
JESSICA MACHADO GONÇALVES em 12/03/2014 10:52:22
..."As mulheres são mortas em tão grandes números, e por seus próprios homens, porque existe uma cultura machista no Brasil, onde as mulheres são vistas como tendo menos valor, onde as mulheres são rotuladas ou como santas ou putas, onde uma mulher viver abertamente sua sexualidade é considerado ofensivo ou repreensível, onde a sexualidade de uma mulher tem impacto direto sobre a honra de seu companheiro.
Se você faz piadas que confirmam os lugares-comuns dessa cultura machista, que objetificam a mulher, que estigmatizam seu comportamento sexual, então você possibilita e reforça essa cultura assassina.
Você é cúmplice."
Fonte: ALEX CASTRO. http://papodehomem.com.br/carta-aberta-aos-humoristas-do-brasil/
 
JESSICA MACHADO GONÇALVES em 12/03/2014 10:46:10
Jura que ainda tem gente que perde tempo discutindo se a mulher é ou não isso, ou aquilo? Já tá mais do que provado que as mulheres são hoje tão essenciais quanto os homens, em tudo, no mercado de trabalho, na presidencia de grandes empresas, na polícia, na política, por favor nossa presidente; apesar de eu não ter votado nela, não pelo genero, mas pelo partido; é mulher. Isso não se discute mais, mas ao mesmo tempo acho que as mulheres não devem se sentir ofendidas com brincadeiras que são feitas, foi uma vida lutando por igualdade, e igualdade é isso, levar as brincadeiras sem ficar ofendidas, os homens brincam uns com os outros o dia todo e ninguem se ofende, acho que algumas mulheres tem que sair de suas posições defensivas e relaxar mais, a situação já está sobre controle,somos iguais
 
maximiliano rodrigo antonio nahas em 12/03/2014 10:30:55
ABSURDO!! Renata Beatriz, se vc não se entende enquanto parte de um gênero: esquece! Não são comentários infelizes como os propagados pelo dono do estabelecimento que irão fazer vc entender, aliás, ele "só" reproduziu animosidades para que pessoas como vc tachem de inofensivas as piadinhas opressoras!
E Daniel Costa: SIM!! Já houve mal atendimento, na porta: Com esta que vos relata...Certa vez, ao colocar o nome da "lista amiga" (que de amiga nada tinha), fui até o local com vários amigos, e na referida lista não havia expressa citação de hora limite, e ao chegarmos nos informaram na porta que tinha limite de horário, ocorre que imprimi a lista e a levei, alegando que não havia a expressa concessão; o sócio do proprietario na época me chamou de baixo astral, sendo extremamente grosseiro.
 
JESSICA MACHADO GONÇALVES em 12/03/2014 09:38:02
Acredito que a maioria da população pensante, que trabalha, paga seus impostos e vai no Rockers pra tomar aquela gelada entendeu que era so piada! As piadas estão longe de ser machismo ou qualquer coisa do jeito, afinal as mulheres sempre pagaram mais barato ou entraram de graça em 99% dos eventos do Rockers!!! Mais privilegio que isso realmente eu nao sei! Continuam reclamando que são mal tratadas pela sociedade mas em todos meus anos de musicas, trabalhei com varias mulheres e nunca vi nenhuma sendo mal tratada pelo publico, por dono de bar ou quem quer que seja. ao contrario! Todas sempre foram muito bem tratadas. Não podemos deixar meia duzia de "radicalistas sem senso de humor" estragar um homenagem que ja acontece desde que o rockers abriu.
 
Daniel Costa em 12/03/2014 09:00:50
Não consigo entender a cabeça das mulheres, apesar de ser uma.
Sentiram-se ofendidas pelas frases postadas pelo SoundBar Rockers no dia 08/03, frases que nós mulheres acostumamos falar no nosso dia a dia, sinceramente não vi nada demais, ao contrario, achei hilario.
ofensivo mesmo são certas musicas, que muitas gostam de ouvir e dançar e ainda acham um máximo, musicas com letras nojentas, vergonhosas, ofensivas e que nos desrespeitam.
VAI ENTENDER.
 
RENATA BEATRIZ em 12/03/2014 08:20:19
imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.