A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 09 de Dezembro de 2016

05/09/2015 07:56

Nas redes sociais, todo mundo quer cortar os salários dos vereadores

Val Reis
Notícia veio da Câmara de Ribas .Notícia veio da Câmara de Ribas .

Nada bateu a mobilização contra os salários dos vereadores em Mato Grosso do Sul, nem a chocante imagem de um menino morto na areia, muito menos o "Deboísmo" pregado como solução para o mundo. O que o povo quer mesmo é cortar a remuneração de magnata de alguns. Veja o que bombou na rede nesta semana. 

Veja Mais
Caligrafia da escola rendeu à Marystella a profissão de designer de lousas a giz
Luis ganhou o título de presidente e hoje é dono da própria cadeira no bar

1. Vereadores reduzindo o próprio salário?

Este foi o assunto mais comentado da semana nas redes sociais de Campo Grande. Seis dos nove vereadores de Guia Lopes da Laguna, MS, aprovaram um projeto de lei que visa reduzir o próprio salário.

A notícia agradou. No post feito pelo Campo Grande News foram 2.151 likes, 1.437 compartilhamentos e centenas de Comentários.

Se você perdeu, vale a pena reler a matéria.

 

Nas redes sociais, todo mundo quer cortar os salários dos vereadores

2. Um sonho de consumo... Tok&Stok em Campo Grande

Quem não gosta de novidades? Seja pela criatividade nas coleções, pela apresentação do espaço, a loja chama a atenção, e muita gente já conhecia em outros Estados, de acordo com comentários no Facebook.

Foi o segundo assunto mais comentado da semana nas redes sociais. Alcançou 120 mil pessoas em um post na fanpage do Campo Grande News. Foram quase 2.000 likes e muitos comentários.

Câmara de Campo GrandeCâmara de Campo Grande

3. O movimento de redução do salário dos vereadores chega a Campo Grande

O assunto rendeu mesmo, e o movimento pela redução dos salários dos vereadores chegou a Campo Grande. Projeto de lei de iniciativa popular já está sendo articulado.

As pessoas curtiram o foi o terceiro assunto mais comentado em Campo Grande nas redes sociais.

O post teve um alcance de mais de 100 mil pessoas.

Nas redes sociais, todo mundo quer cortar os salários dos vereadores

4. Você tem um minuto para escutar sobre Deboísmo?

Neste semana dois sites referência, BuzzFeed Brasil e Catraca Livre publicaram matérias sobre o “deboísmo”, brincadeira da internet cujo objetivo é ficar de boa, sem se estressar com os problemas.

Com o símbolo, um bicho preguiça, a página Deboísmo do Facebook propaga os ensinamentos da corrente por meio de memes. A matéria do BuzzFeed teve quase 8.000 likes enquanto a da Catraca Livre chegou a 18.000 likes.

Nas redes sociais, todo mundo quer cortar os salários dos vereadores

5. O menino afogado. É de cortar o coração.

A foto de um menino afogado em uma praia da Turquia após o naufrágio de duas embarcações com refugiados sírios gerou comoção no mundo todo. A fotografia foi parar nas redes sociais e viralizou.

Como forma de homenagear a criança afogada, diversos artistas publicaram releituras da imagem em desenhos e ao vê-las meus olhos se encheram de lágrimas. É de cortar o coração. O menino tornou-se um símbolo da crise migratória na Europa.

Veja a galeria completa no link.




E tem que cortar o salario dos vereadores mesmo. Não por ser ilegal, mas por ser imoral. Num pais onde governo e prefeituras estão quebrados e o salario médio é de R$ 2200, não faz sentido pagar mais que o dobro (em termos reais) para os vereadores de o que ganham os vereadores da rica cidade de Amsterdã, Holanda, por exemplo. La um vereador de uma cidade de grande porte ganha E 2500, mais E 500 verba de gabinete. Mesmo com o euro a R$ 4 só uns R$ 12 mil. Aqui só o salario deles é quase o dobro, e a verba de gabinete é muito mais. Mesmo sendo legal, não faz sentido, pois tira recursos de áreas onde faz falta, como na educação, segurança publica, saude ou (mais ainda) investimentos em infra-estrutura de ponto (não só asfalto, mas redes de dados, e tratamento de água e esgoto). Redução já!
 
Marc em 05/09/2015 13:22:11
imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.