A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 02 de Dezembro de 2016

04/04/2013 20:07

Nem mesmo a chuva livra os calouros de cobrar pedágio para festa

Nyelder Rodrigues e Nadyenka Castro
Entre um pedido e outro, estudantes conseguem o dinheiro para a festa de recepçãoEntre um pedido e outro, estudantes conseguem o dinheiro para a festa de recepção
Basta o semáforo fechar e lá vão elas (Fotos: João Garrigó)Basta o semáforo fechar e lá vão elas (Fotos: João Garrigó)

Caras pintadas e placas nas mãos com mensagens. Não, não é nenhum protesto estudantil. É pedágio universitário mesmo, na esquina da avenida Afonso Pena com a rua Rio Grande do Sul.

Veja Mais
Sob chuva, alunos da UFMS fazem trote, mas nem todos cortam cabelo
Datilografado, pedido de casamento revelou primo apaixonado em 1980

A prática tão condenada por uns, e esperada por outros, gera controvérsia em conversas, mas é feita ano após anos pelos estudantes das universidades da Capital na “época do trote”.

Com a volta as aulas da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS) na quarta-feira (1), vários alunos participaram, fora do campus, da tradicional recepção com caras pintas e corte de cabelo.

Já nesta quinta (2), nem a chuva espantou e os jovens que foram para as ruas do centro arrecadar, de carro em carro que para na esquina, dinheiro para a festa de recepção. Em geral, o grupo era composto por mulheres.

As calouras, que tinham até placa escrito “vem ni mim Dodge Ram”, contaram à reportagem que estavam ali por que queriam, e não foram forçadas a nada. “Estamos por livre espontânea vontade”, comentaram as garotas, dizendo que gostaram da brincadeira.

Tanto elas como os veteranos que coordenavam o pedágio afirmaram saber que não pode ser feito trote, mas para eles, é uma maneira de recepcionar bem os calouros.

Entre os que se solidarizam com o pedido de dinheiro, dois condutores que passavam pela Afonso Pena foram entrevistados. Um deles aprova os pedágios, afirmando que o dinheiro deve ser pedido mesmo, já que é uma forma de diversão. Já outro condutor contou que deu o dinheiro sem saber para o que era.

Os estudantes preferiram não se identificar para evitar possíveis punições da universidade, nem identificar de qual curso eram. Eles revelaram que além daquele local, outros pontos da cidade, como na avenida Mato Grosso, e na própria Afonso Pena, haviam pedágios de estudantes de outros cursos.

Geralmente os alvos dos pedágios são os carros, mas nesta tarde, nem mesmo os motociclistas ficaram de fora dos pedidosGeralmente os "alvos" dos pedágios são os carros, mas nesta tarde, nem mesmo os motociclistas ficaram de fora dos pedidos
Para animar mais a brincadeira, como as próprias calouras definiram, foram usadas placas com o famoso refrão da música sertaneja universitáriaPara animar mais a "brincadeira", como as próprias calouras definiram, foram usadas placas com o famoso refrão da música sertaneja universitária



Quando calouro recebí trote e depois como veterano eu "devolvi", rsrsrs, sou a favor sim, afinal é o princípio de um momento que irá ser lembrado como a melhor fase da vida.
 
Kaio Gleizer em 05/04/2013 08:35:35
Essa garotada está feliz com sua conquista, pois alcançaram uma nova etapa na vida. Deixem que se divirtam em paz, sem críticas nem preconceitos. Com certeza, seus pais estão orgulhosos dessa conquista e preferem verem os filhos felizes e se divertindo do que frustrados e insatisfeitos.
 
Rita de Cássia em 05/04/2013 07:17:58
imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.