A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 10 de Dezembro de 2016

15/06/2015 06:34

No "chá revelação", o recheio do bolo mostra aos pais qual o sexo do bebê

Paula Maciulevicius
Há 10 dias Manoeli fez a ultrassom e esperou saber o resultado na hora de cortar o bolo. (Foto: Fernando Antunes)Há 10 dias Manoeli fez a ultrassom e esperou saber o resultado na hora de cortar o bolo. (Foto: Fernando Antunes)

Rosa ou azul? Maria ou João? Menina ou menino? As lembrancinhas e toda decoração do chá era dividida. A torcida dos convidados também. A ideia americana que começou recentemente a ser aplicada aqui no Brasil foi a inspiração para o casal Manoeli e Bruno. Junto dos convidados, eles só souberam o sexo do bebê na hora de cortar o bolo. No chá revelação, o recheio é que trouxe à tona se seria Maria ou João.

Veja Mais
Caligrafia da escola rendeu à Marystella a profissão de designer de lousas a giz
Luis ganhou o título de presidente e hoje é dono da própria cadeira no bar

O chá que revela o sexo da criança não precisa ter, necessariamente, o presente dos convidados. A presença já basta. Quem levou lembrancinhas trouxe de forma que tanto Maria quanto João pudessem aproveitar. Na 18ª semana, Manoeli Jara D'amato, de 34 anos, era só expectativa. Há 10 dias ela fez a ultrassom. Como o pai, Bruno Silva D'amato, de 39 anos, não estava junto, ela preferiu esperar para que todos soubessem de uma só vez.

"Descobri que estava grávida no dia 17 de março, no outro dia eu vi um programa falando dessa festa de revelação", conta a fonoaudióloga Manoeli. Antes disso, Bruno que é advogado, também já tinha visto a ideia através de um amigo do Rio de Janeiro, que tinha reproduzido a moda americana na cidade carioca.

Lembrancinhas eram 'Maria ou João'? (Foto: Fernando Antunes)Lembrancinhas eram 'Maria ou João'? (Foto: Fernando Antunes)

O casal espera o primeiro bebê e já contam 17 anos juntos. Dentro deste período foram 7 de namoro, cinco de casados morando no Rio e outros cinco separados. Em dezembro do ano passado eles voltaram com os planos de aumentar a família. E em dois meses, o bebê veio.

A gravidez exige cuidados e Manoeli alterna períodos de repouso absoluto e volta ao trabalho. Por isso eles resolveram fazer a festa tão cedo, quando geralmente os chás acontecem do sétimo mês em diante. "Eu queria fazer agora e chamar quem tivesse mais próximo nesses percalços", conta Manoeli.

O pai é o mais empolgado. Na torcida, ele é declaradamente pai de uma menina. Até a camisa que usava era rosa bebê. Religioso, Bruno conta que numa oração teve a revelação de que a gravidez iria correr bem e que era uma menina. "Aí eu quis fazer dessa descoberta um evento", resume o advogado.

Dos amigos e familiares, ninguém nunca tinha ouvido falar do tal chá revelação. À médica que fez a ultrassom, Manoeli pediu o resultado lacrado para entregar diretamente à doceira. Coube a ela rechear de rosa ou azul, conforme a abertura do envelope. "E foram os 10 dias mais longos da minha vida", brinca a mãe.

Quem chegava ao chá era dirigido a uma urna com coraçõezinhos recortados em papel rosa ou azul. Ali bastava preencher o nome com o voto. Se era menino ou menina.

Na urna, convidados votavam entre menino ou menina. (Foto: Fernando Antunes)Na urna, convidados votavam entre menino ou menina. (Foto: Fernando Antunes)
Recheio do bolo revelou o sexo do bebê: azul ou rosa? (Foto: Fernando Antunes)Recheio do bolo revelou o sexo do bebê: azul ou rosa? (Foto: Fernando Antunes)

O casal já tinha, antes de saber o sexo, o primeiro nome escolhido: Maria e João. Se for menino, João Luca e no caso de ser ela, Manoeli é quem iria escolher o composto de Maria.

A avó do bebê, que acompanhou a ultrassom, votou em menina. Adelaide Jara, de 56 anos, disse que o voto era de acordo com a vontade do genro. "Ele está tão na torcida, que eu torço por ele. Se for menina, eu já sei que vou fazer vários vestidinhos", brinca a costureira.

A prima Cristiane Jara de Souza, de 36 anos, chutou guri. "É guri, não sei porque, é um chute meu. Vamos saber agora, eu nunca tinha ouvido falar nessa brincadeira", conta.

Na hora de cortar o bolo, Bruno e Manoeli agradeceram a presença dos convidados. O discurso foi curto para uma emoção tão grande quanto a de ver logo o recheio. "Estamos muito felizes e nervosos também..." e antes de terminar a frase, o casal partiu o primeiro pedaço junto.
"É menina!"

A resposta veio acompanhada do recheio rosa e das palmas de todos. "Eu tinha certeza", gritava Bruno. Com os familiares no Rio de Janeiro, o aviso pelas redes sociais foi imediato. "Meu pai teve quatro homens. Eu sabia que era menina. Estou falando aqui com o meu irmão que estava impaciente", relata. "Agora o nome fica por conta dela", apontou Bruno para Manoeli.

A mamãe era só lágrimas de emoção. Maria vem aí e que venha cheia de saúde! O que tornou o resultado especial foi isso. Ao invés de ser num consultório, foi em casa, entre amigos e num sabor de chocolate. 

É menina! Maria vem aí. (Foto: Fernando Antunes)É menina! Maria vem aí. (Foto: Fernando Antunes)



imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.