A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 04 de Dezembro de 2016

14/03/2014 06:24

Noivos levam convidados para navio e casam durante cruzeiro, sem gastar fortunas

Paula Maciulevicius
Casados em alto mar. Thaline e Sérgio levaram amigos para testemunhar o sim em cruzeiro. (Foto: Allan Kaiser)Casados em alto mar. Thaline e Sérgio levaram amigos para testemunhar o "sim" em cruzeiro. (Foto: Allan Kaiser)

O sim foi em alto mar. A festa durou quatro dias. E quem casou os noivos foi o comandante do navio. Thaline e Sérgio inovaram na cerimônia, de Campo Grande, o casal viajou até Santos para embarcar num cruzeiro com outros 110 convidados. O destino? Serem unidos em matrimônio tendo Rio de Janeiro e Búzios como pano de fundo.

Veja Mais
Astrologia védica mostra o futuro, mas também ensina a aceitar o destino
Como mágica, o amor encontrou o palhaço e romance vive liberdade em belas fotos

Namorados por nove anos e noivos desde junho, Thaline Neves, de 26 anos e Sérgio Coutinho Júnior, sabiam desde o início que não queriam nada “tradicional”. Apaixonados por viagens, ter o sonho resumido a uma só noite, num só lugar, não era para eles. A ideia veio da mãe da noiva.

“Eu sempre quis um casamento diferente. Não queria fosse uma noite só e queria com viagem, que é a nossa cara, comemorar com os nossos amigos”, conta Thaline. Em agosto, os preparativos começaram a tomar forma.

Os convidados compraram a ideia. O casal optou por um roteiro de melhor preço. Por quatro dias saindo de Santos, com bebida e alimentação inclusa, quem se antecipou conseguiu pagar barato.

Para levar os amigos de Campo Grande até Santos, casal fretou dois ônibus. Para levar os amigos de Campo Grande até Santos, casal fretou dois ônibus.

“Todo mundo gostou, tanto que foi um monte de amigos. Como entregamos os convites em dezembro, amigos fecharam quatro com quatro e pagaram R$ 990. Para cinco dias de festa, bebida, comida e tudo incluso, eles deram foi prejuízo”, brinca a noiva.

Além de prolongar a comemoração pelo casamento, os convidados também tiraram umas férias. Para o casal, o tempo a mais serviu para curtir os amigos de um jeito que a correria diária não permite.

As possibilidade do casamento em alto mar era, até então, desconhecida pelos noivos. O preço pago foi em torno de U$ 1,5 mil dólares para 25 pessoas e mais U$ 14 dólares cada convite extra. “Você não paga nem o buffet com isso aqui. Deu medo de fechar porque a gente não conhecia ninguém que tenha casado assim. Fui na fé, acreditamos e fomos”, diz.

O pacote oferecido pelo cruzeiro inclui o comandante à frente da cerimônia, a decoração, coquetel e o buquê. Daqui, Thaline levou na mala o vestido de noiva, a equipe de fotografia de Allan Kaiser e o cerimonial.

Um dos mimos dados pelos noivos: a camiseta escrita keep calm and get married on a boat.Um dos mimos dados pelos noivos: a camiseta escrita "keep calm and get married on a boat".

“Como ninguém sabia de nada, contratei o Gil e ele foi ótimo. Tinha cerimonial dentro do navio, mas tudo ele que resolvia. A decoração foi nude, tons pastéis, então não tinha erro e o buquê era só dizer as cores que eu queria que eles desciam na cidade e pegaram”, descreve.

Para os convidados que não puderam ir à cerimônia em alto mar, Thaline e Sérgio fizeram um jantar no dia 6 de março. No dia seguinte, tocaram viagem para Santos com dois ônibus fretados.

“Fomos dando mimos, kit viagem com Ipod, comida, guloseima, dramim, como era navio. Kit ressaca e ainda bolsa de praia, glicose, manta” conta.

O casamento em si aconteceu no último dia, às 5h da tarde, quando o cruzeiro não fez nenhuma parada e manteve a navegação. Em um dos salões reservados do navio, específico para a cerimônia, Thaline e Sérgio foram casados.

O comandante usava uma vestimenta preta, de botões e começou o sermão com o anúncio “estamos aqui hoje para celebrar a união de Thaline e Sérgio”. A cerimônia foi dividida com um padre que fez a troca de alianças.

Depois do sim, o casal tirou fotos pelo deck do navio sob os olhos curiosos dos demais passageiros. A festa aconteceu no restaurante, mas com uma ala reservada para os convidados.

O cerimonialista Gil Saldanha, de 26 anos, que acompanhou todos os preparativos, detalhe que o trabalho começou com três meses de antecedência, já com os pacotes dos convidados contratados. Em solo, a equipe cuidou da organização de detalhes, como entrega de kits para a viagem, orientação aos convidados e planejamento de cerimônia.

“Durante a navegação, acompanhamos a montagem da decoração, fizemos o ensaio e nos entrosamos com a equipe do navio”, fala Gil. Segundo o organizador, os noivos não escolhem muita coisa, porque o formato, local e dia do casamento é determinado pelo comandante. “Gostamos muito da experiência, mas só recomendo para um perfil muito específico de casal”, alerta.

Thaline e Sérgio seguiram para a lua-de-mel nesta quinta-feira, de avião, para Los Angeles e Las Vegas. “Eu super aconselho, acabei de casar e quero casar de novo”, finaliza.

Pelo navio, casal fez as fotos externas exibindo o cenário em alto mar. (Foto: Allan Kaiser)Pelo navio, casal fez as fotos externas exibindo o cenário em alto mar. (Foto: Allan Kaiser)



imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.