A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 03 de Dezembro de 2016

10/02/2015 07:00

Pousada criada de filho pra pai recebe idosos que buscam qualidade de vida

Informe Publicitário
Festa de aniversário na pousada.Festa de aniversário na pousada.

O fotógrafo Wagner Takamori vive uma história de luta que começou há mais de três anos quando o pai, Emílio Takamori, de 65 anos, enfrentou a hidrocefalia, uma doença causada pelo acúmulo de líquido no crânio, que
leva ao inchaço cerebral.

Veja Mais
Despedida dominou a web na semana em que todo mundo coloriu de verde o coração
Datilografado, pedido de casamento revelou primo apaixonado em 1980

A doença trouxe limitações motoras e exigiu que o pai tivesse um acompanhamento especial 24 horas. Diante da necessidade, Wagner procurou um centro de repouso para idosos, que garantisse um tratamento adequado.

Passou por sete lugares, mas em nenhum deles Wagner viu a qualidade de vida que acreditava ser a ideal para o bem estar do pai. Por isso, ele mesmo resolveu criar uma solução e transformou a sua casa na “Pousada
Vovô Emílio”.

Depois de um ano de planejamento e reforma, ele adaptou o lugar para receber os hóspedes. São nove vagas para idosos morarem no local e também há estrutura para quem só precisa do Centro-Dia, como uma espécie de creche da melhor idade.

A pousada tem um conceito diferente, de respeitar a individualidade de cada idoso, promover o convívio social e fazer com que eles se sintam em casa.

Os horários só são rígidos quando o assunto é remédio. No mais, cada um faz a rotina ao seu tempo. Os hóspedes acordam na hora que se sentem dispostos, têm seis refeições balanceadas por dia, em horários
flexíveis.

Wagner e o pai. (Fotos: Wagner Takamori)Wagner e o pai. (Fotos: Wagner Takamori)

Todas as manhãs, os hospedes são levados a uma charmosa pracinha, com aparelhos de ginástica e pista de caminhada localizada ao lado da pousada, para exercícios físicos e fisioterapia, 3 vezes por semana, o programa inclui passeios ao centro de idosos Vovó Ziza, que fornece atividades como teatro, hidroginástica, pintura, além do já famoso baile da terceira idade, além de passeios em parques, shopping entre outros. No entardecer, há café com música, dança e conversa na varanda. Aos finais de semana.

“Eu coloquei tudo o que eu queria para o meu pai e sentia falta nos outros lugares aqui. Pensei: Por que não oferecer essa possibilidade para outras pessoas? Aqui não tem cara de clínica, hospital ou asilo, é a casa deles”, comenta Wagner.

Até às 18 horas, as portas estão abertas as visitas. No domingo, é feito um almoço especial onde os hóspedes, podem convidar seus familiares.

Uma equipe com enfermeira, técnicos de enfermagem e cuidadores é responsável por garantir os cuidados necessários.

Há uma varanda arejada e uma sala espaçosa para a conversa. Os quartos têm ar condicionado, umidificador e ainda ventilador para garantir o conforto nas noites de calor.

Todos os banheiros são adaptados para auxiliar a quem já sente no corpo as marcas do tempo.

Quem agora tem a pousada como lar, é só elogios sobre o local. A carioca Oneida Mafra Castro, de 91 anos, foi levada para a Pousada Vovô Emilio pelo sobrinho.

Ela morava no Rio de Janeiro, sozinha, até que um dia passou mal e desmaiou em casa. Preocupados, os médicos aconselharam a ter sempre alguém por perto.

“Tudo aqui é ótimo, me tratam muito bem, eu nem tenho o que dizer! Estou muito satisfeita, me sinto em casa”, comenta a senhora simpática e vaidosa, que tem o cabelo curto e loiro, a sobrancelha desenhada a lápis e não sai do quarto sem antes passar batom.

 

Oneida (à esquerda) no dia do aniversário. (Fotos: Wagner Takamori)Oneida (à esquerda) no dia do aniversário. (Fotos: Wagner Takamori)

As senhoras da casa também têm o “dia da beleza”, quando profissionais chegam para providenciar o cuidado com as unhas e cabelos.

Quando Cícero Castro, de 60 anos, buscou a tia no Rio de Janeiro, se deu conta de que era preciso encontrar um novo lar para ela. “Por mais que a gente tenha carinho, às vezes a pessoa precisa de cuidados que em casa eu não poderia dar. Eu fui lá fazer uma visita com ela e o Wagner nos contou o porquê da casa, a história do pai dele... Ele é um empresário respeitado e com vários outros empreendimentos em Campo Grande, a gente sabe que não é só por dinheiro que ele trabalha”, avalia.

As mensalidades custam a partir de R$ 3 mil reais e para passar o dia, o valor começa em R$ 150,00. Quem quiser conhecer a Pousada Geriátrica Vovô Emílio pode agendar uma visita pelo telefone 3027-2748. A pousada fica na rua Silvio Romero, 172, Bairro São Lourenço. O endereço no Facebook é www.facebook.com/vovoemilio.

Varanda aconchegante para encontros e conversas.(Fotos: Wagner Takamori)Varanda aconchegante para encontros e conversas.(Fotos: Wagner Takamori)



imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.