A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 11 de Dezembro de 2016

01/07/2013 06:33

Quem são as mulheres escondidas por panos, que pedem dinheiro nas ruas?

Anny Malagolini
Cigana encapuzada no semáforo (Foto: Cleber Gellio)Cigana encapuzada no semáforo (Foto: Cleber Gellio)

Com dentes de ouro, saias longas e panos cobrindo a cabeça, duas mulheres despertam a curiosidade de quem para no semáforo entre as ruas Antônio Maria Coelho e Via Parque, em Campo Grande

Veja Mais
Uber multado, reajuste de ônibus e cidade sob chuva bateram recordes nas redes
Do Corinthians ao canteiro de obra, zagueiro que virou servente tem nova chance

As duas senhoras apareceram na região há pouco mais de um mês. Desde então, de segunda a sexta-feira, pedem contribuições aos motoristas que passam por ali.

Tímidas e também ríspidas, as duas não são de conversa e deixaram claro: são ciganas e só pedem dinheiro porque não sabem ler a mão.

A declaração sincera surpreende. As mulheres dizem que pedir nas ruas foi a maneira que encontraram de sobreviver.

Os panos que cobrem a cabeça e que deixam do rosto só os olhos e o nariz à mostra, não são um disfarce esclarecem, “Nos cobrimos para nos livrar do sol, a pele judia”.

Mas disfarce ou não, o estranhamento é geral por quem passa por ali. Para o motorista César Cardoso, “é gente nova na cidade, Campo Grande não tem isso aqui. Isso demonstra o novo tipo de população que a cidade esta recebendo", filosofa.

O engenheiro civil Fernando Khalil, de 23 anos, também reparou nas senhoras “encapuzadas”, mas de cara já acertou, “Sempre estão aqui no semáforo, devem ser ciganas, é diferente, mas contribuo”.

Assustada com a presença das mulheres encapuzadas a auxiliar financeira Eliane Valenciana prefere manter os vidros do carro sempre fechado quando chega ao semáforo “Eu acho muito estranho. Tem gente que diz que elas são pagas para ficarem no semáforo, então para não correr risco, nem abro os vidros”.

A cultura cigana voltou a Campo Grande com maior intensidade nos últimos meses. Hoje, há, pelo menos, dois acampamentos na cidade, uma na saída para Três Lagoas e outro na região do Coronel Antonino. Na praça Ary Coelho, é possível encontrar todos os dias mulheres com o colorido cigano, mas no caso delas, todas juram que sabem ler as mãos.

 

(Foto: Cleber Gellio)(Foto: Cleber Gellio)



nossa que coisa mais feia e isso

meu deus
 
jane janinha em 16/07/2013 16:37:29
quem não se deixa ver e´porque tem tudo a esconder, sendo assim é bom se precave, todo cuidado é pouco... as ciganas geralmente são vaidosas, gastam de se vestir com roupas coloridas são cheias de adereços, gostam de se mostrar, acho que não se esconderiam assim!!!! essas mulheres devem ser observadas com muita atenção, pela autoridades...
 
dalva ortiz em 13/07/2013 00:25:38
É uma situação difícil porque aqui perto da minha ksa ta cheio de acampamento de ciganos e nós ficamos apreensivos porque temos filhos eu moro no jd Itamaracá e quando eles querem alguma coisa vem na nossa porta pedir e se não dermos eles ficam muito bravos.
 
Luilene Ribeiro da Silva em 08/07/2013 11:33:44
Venho de uma cidade que perdeu o controle dos pedintes nas ruas, eles (os pedintes) se multiplicaram e pessoas de má índole se juntou a eles, com isso assaltos em semáforos virou profissão, pessoas pedindo esmolas se tornou apenas um degrau para o a marginalidade. Há diversos projetos sociais que amparam pessoas para que não cheguem à condições tão degradantes, mas para isso teria que haver um esforço mínimo da parte do interessado.

O maior inimigo do ser humano é ele próprio.
 
Marla Dualibe em 04/07/2013 22:15:31
São homens disfarçados de velhinha eu vi de perto, só não sei se são perigosos e tem mulher também, acho que devia ser verificado.
 
Dalva de Azevedo Lino em 04/07/2013 22:09:18
Acho estranho serem ciganas pois geralmente as mulheres dessa cultura, por mais carente que sejam, tem o habito de andarem cheias de adornos pelo corpo bijuteria barata e outras vezes super caras como ouro.... E sempre mostram seus rostos... mas estas mulheres escondem o rosto pq estao escondendo algo...hj passei com um amigo da policia neste local e vimos elas bem de perto...muito imprecionante pq a que vimos n tem rugas para serem velhas. Acho q nossa autoridade na área da segurança publica deveria tomar providencias a respeito.
 
Noêmia em 04/07/2013 12:59:06
gostaria que a polícia civil, que representa a nossa segurança e tem o poder investigativo, de levantar a identidade de cada uma delas, e se for pessoas que não tem necessidades, encaminhar ao Delegado, para processá-las, ou enquadrar onde a lei permitir, e que a sociedade, se policiem, e deem esmolas, principalmente no transito, pois estariam, apoiando a mendigagem, que não é de DEUS, que Deus abençoe as autoridades, para nos defender dos males.
 
PEDRO ANTUNES BRAGA em 02/07/2013 08:59:36
Saudade daqueles tempos em que os investigadores (na época agentes) da Polícia Civil faziam "campana" (vigilância por horas e às vezes dias) para verificar a vida pregressa e atual desse tipo de gente. Quem são, de onde vieram, por que vieram, o que fizeram na sua cidade de origem, onde moram ou param, com quem vivem etc. Oh, saudade!
 
José Carlos da Silva em 02/07/2013 08:45:24
Faz muito tempo que estão na cidade e pelo visto as roupas são as mesmas.
 
Rogerio Moralles em 02/07/2013 07:59:41
Já encontrei várias desse tipo não só em Campo Grande, mas em outras cidades. A melhor maneira de me livrar dessa gente é oferecer serviço. Por várias vezes falei para mulheres boa de saúde e que vivem pedindo que tenho uma cesta cheia de roupas para lavar e quintal para varrer, e pago muito bem. Perguntem quantas aceitam. Não querem nada com a dureza, e ainda saem me xingando. Aí, mando para o inferno.
 
Jorge Souza em 01/07/2013 20:55:56
DO JEITO QUE A COISA TÁ INDO E GANHAR DINHEIRO SEM SUAR, VAI VIRAR PROFISSÃO REGULAMENTADA, POIS NO MÍNIMO TEM HORAS LIMITADAS DE TRABALHO DIÁRIO!
 
josé airton recalde em 01/07/2013 20:45:01
NO MÍNIMO DEVEM TER MUITA SAÚDE, PARA ESTAREM HORAS E HORAS AO TEMPO! NÃO É QUALQUER UM QUE AGUENTA! VAI SE DEIXANDO, UMA HORA ATÉ JÁ VÃO TER AQUELAS MAQUININHAS DE PASSAR CARTÃO E PERGUNTANDO SE 'É NO CRÉDITO OU DÉBITO?' E MOTORISTA PASSANDO!
 
josé airton recalde em 01/07/2013 20:40:13
Fico pensando, tanta gente comentando sobre as senhoras que pedem esmola no farol, e contra a advogada do tráfico? Que mais uma vez está livre da cadeia e pode usufruir do conforto do dinheiro do tráfico em sua casa, ninguém tem uma opinião formada? É só ler o jornal e vocês saberão um pouco mais sobre essa bandida.
 
Cinthia Barbosa em 01/07/2013 20:38:29
EU NÃO SOU TROUXA PRA FICAR DANDO DINHEIRO A PEDINTE.
 
Jorge Junior em 01/07/2013 19:24:12
Eu saí na foto....
 
José Henrique em 01/07/2013 18:24:53
Puro engano de quem falou que essas duas senhoras estão só há 01 mês.. Há muito tempo elas pedem dinheiro nos semáforos diferentes da cidade. Duas senhoras ou sei lá senhores.., não dá pra saber devido ao rosto coberto.. Mas, só digo que é uma pouca vergonha duas pessoas fortes, aparentemente saudáveis, ficar pedindo dinheiro, é fácil, é cômodo pra elas.. E o povo ainda dá.. Será que trabalhar elas querem? Deveriam ter vergonha isso sim. duas boa de trabalhar.. dando umas de coitadas.. Eu não dou dinheiro pra esse tipo de gente!!
 
Maria de Fátima R. Dagher em 01/07/2013 18:18:10
já vi várias vezes e um belo dia vi que eram homens trocando a vestimenta, precisa ser investigado com mais cautela.
Se fosse na passeata seriam vândalos
na rua, no dia-a-dia um perigo para as famílias.
 
nailor souza em 01/07/2013 17:45:53
Me deparei com elas na avenida Fabio Zahran com a Costa e Silva dei umas moedas e disse: "meus últimos trocados", e ela logo disse: "Deus te abençoe, você terá a prova.", achei super estranho essa história de "prova", coincidência ou não eu só tive sorte financeiramente, quero saber aonde elas estão pois quero contribuir novamente e agradecer.
 
Fernando Souza em 01/07/2013 16:26:18
Uma cultura tão milenar , que até hoje não se sabe de onde se originam, devem ser respeitados.
 
sandra lima em 01/07/2013 15:17:35
Engraçado, essas senhoras ficam pedindo dinheiro tão distante de onde eu encontro elas toda vez pela manhã.. sempre elas pegam ônibus no ponto da Av Manoel da Costa Lima perto da Av Norte Sul.. elas gostam de andar para pedir esmola em ... e o povo ainda ajuda ..
 
Grazi de Oliveira em 01/07/2013 14:52:13
NINGUEM QUE TRABALHA. E MAIS FACIL PEDIR DINHEIRO NO FAROL.
FAZER PALHAÇADA NO FAROL.
OU FAZER ANUNCIO NA ULTIMA PAGINA DO CORREIO DO ESTADO.
ACOMPANHANTES (PROSTITUIÇAO).

SERVIÇO TEM SO QUE TEM TRABALHA.
E ISSO CERTAS PESSOAS NAO QUEREM.
 
JULIO JUNIOR em 01/07/2013 14:23:42
Eu já as vi no semáforo da Duque de Caxias, na região do Hospital MIlitar...e ao dizer que não tem dinheiro elas dizem algo que não consegui entender da 1ª vez que passei e estava com o vidro aberto...Depois passei a fechar o vidro por precaução... Acho que a Assistencia Social do Município deveria estar atenta a esse tipo de situações e retirar essas pessoas das ruas.
 
Angel Tonelo em 01/07/2013 14:09:02
Na verdade se precisam ou não é mais fácil pedir nos sinais.Isso só acaba quando pararem de dar esmolas.Algumas cidades brasileiras acabaram com isso.Se continuar vai aumentar a população de pedintes no sinal,mendigos vindos de outros lugares dormindo pelas ruas,e outros...
 
simone quevedo em 01/07/2013 14:02:18
No final da Duque com a Afonso Pena elas estavam lá a um certo tempo atrás....
 
José Luis da Silva em 01/07/2013 13:58:59
Isso merecia mesmo é uma investigação policial! Por várias vezes já vi um carro "desovando" 2 ou 3 dessas mulheres no redondo do final da Afonso Pena com o início da Duque de Caxias!!! E se fosse uma coisa boa, porque elas mantém o rosto encoberto?????? Ai, ai, ai, bicho...
 
Icaro Sen em 01/07/2013 13:45:29
Essa mulheres são velhas conhecidas do cruzamento Costa e Silva com Fábio Zaran, passo por lá todos os dias e não falhavam nenhum, mais fiéis do q empregados de muitas empresas, mas também já vi elas pedindo na Júlio de Castilho o pior que muitas vezes falamos q não e elas xingam. Lamentável!!!
 
Meire Quinteiro em 01/07/2013 13:24:52
Acho engraçado que tem gente chamando de otário o motorista que contribui, que isso incentiva a mendicância e que existem outras formas de caridade, mas os asilos, creches, hospitais e associações que dependem das doações dos "inteligentes" estão aí, penando para sobreviver. Isso cheira a desculpa furada de quem olha só para o umbigo.
 
Ocimar Santiago Ramires em 01/07/2013 13:23:01
Mudaram de ponto essas senhoras ficavam a meses na duque de caxias esquina com afonso pena e via sempre as bolsa da cintura cheias de moedas tampam a cara pra despertar dó.
 
Marcia oliver em 01/07/2013 13:06:05
Olha, concordo com o Jozoel mais abaixo.
Tenho para mim que pelo menos duas SÃO HOMENS. Posso estar muito enganada, pode ser um formato de rosto diferente, enfim, pode ser muita coisa... mas, por duas vezes tive certeza de estar vendo um baita macho enrolado nos panos. Uma vez perto do Horto e depois, perto do Atacadão.
Enfim, só compartilhando uma impressão.
 
Mirian Costa em 01/07/2013 13:01:07
Deixando de lado questões de trabalho, cabe à assistência social e à policia civil verificar o que está acontecendo com esse povo. Contribuir com alguem que está com fome é uma coisa, agora isso virar a profissão da pessoa, é no minímo um estelionato....
 
alexandre papipa em 01/07/2013 12:49:55
idiotas são os que dao dinheiro no semafaro seja pra quem quer que seja, se der pra uma criança ta insentivando a nao trabalhar, se der pra um deficiente tbm ta errado pq é dever do governo dar acistencia aos nossos deficientes e se der aos idosos tbm ta errando, por tanto nao de dinheiro.
 
jose sidinei dalbosco em 01/07/2013 12:46:49
Elas são antigas... É que agora mudaram de ponto! Falar para trabalhar elas ficam muito bravas. Cadê a Assistência Social do Estado e Prefeitura?
 
valeria c g lemes em 01/07/2013 12:31:33
Então, se continuarem a dar dinheiro para essas pessoas, o que vai acontecer, a notícia se espalha que em Campo Grande-MS ganham dinheiro e vai aumentando a galera de pedintes, trabalho de diária tem e muito, sem registro como eles estão fazendo, tem roupa para lavar, passar, faxina e então?Alguém vai encarar?E como dizem alguns leitores aqui, até altos carrões eles possuem, tem tantas pessoas que trabalham de sol a sol não tem nem uma bicicleta...então pessoal, vamos nos conscientizar, vamos dar trabalho e não dinheiro, isso se torna um vício!Se é artista, tem que procurar o local certo para se apresentar não acham?Se queremos um BRASIL melhor não podemos contribuir com essa situação...fica a dica...
 
Helena Centurião em 01/07/2013 11:56:39
Gente vamos acordar, as pessoas que pedem esmolas ou começam a pedir jamais vâo trabalhar, essas pessoas são profissionais, quando eles ficam manjados ou a arrecação destas pessoas baixam eles vao para outra cidade, normalmente estas pessoas ou laranjas delas tem muitos imoveis,carros e etc.acorda povo inocente,solidariedade,caridade não e assim.
 
Gilmar silva em 01/07/2013 11:41:25
Tenho conhecimento de que as ditas mulheres tiram cerca de 3.000 reais por mês! bom, né? trabalhar pra que? parabéns aos otários que contribuem, incentivando a mendicância, tem gente que não sabe o que é caridade....
 
Eduardo Hernandez em 01/07/2013 10:55:39
Eu sempre vi elas na rotatória do atacadão na costa e silva cada uma de um lado pedindo dinheiro.
 
Kedima Guimarães em 01/07/2013 10:50:45
O fato é que a maioria da população tem dó e quer ajudar, uma atitude louvável mas, particularmente não dou dinheiro, pois estaria incentivando elas e outros a permanecerem nas ruas pedindo, ao invés de procurar um trabalho digno.
 
Victor Antunes em 01/07/2013 10:48:28
Campo Grande esta perdendo o sucesso com tantos pedintes nos semáforos da cidade. Cada um de um tipo, tem malabarista, cigana, palhaço, dançarino, limpador de vidros, de tudo um pouco. Ao invés de dar dinheiro pra este pessoal, avisa principalmente pros rapazes, que lá na CEASA tem serviço, é só acordar as 3:00hs da madruga e pegar firme no serviço que trabalho lá não falta!!! Mas pedir no sinal é mais fácil né!!!
 
Katyuce Chermouth em 01/07/2013 10:48:16
São antigas, parece-me as mesmas que ficavam a muito tempo pedindo em frente o atacadão, saída para São Paulo.
 
Ezequiel Pereira de Araujo em 01/07/2013 10:44:03
Ja as vi perto do atacadão saida de São Paulo, mas como eu estava de moto não colaborei!!! mas creio que fiquei com certo receio
 
Mirtes Maria de Oliveira em 01/07/2013 10:39:06
CADE A PREFEITURA-POLICIA-ASSISTÊNCIA SOCIAL PARA TIRAR-LAS DA RUA? ATE PRA ISSO NÃO VIRAR UMA MANEIRA DE VIDA, EM OUTROS SEMÁFOROS.
 
luciano marques em 01/07/2013 10:33:35
Sempre vejo essas criaturas em frente ao atacadão, também fecho o vidro do carro porque tenho medo de que não sejam mulheres, mas homens disfarçados para sensibilizar as pessoas, já dei algumas moedas pela fresta do vidro, não quero correr o risco de ser assaltada.
 
Teresa Moura em 01/07/2013 10:09:16
Tive oportunidade de ver essas três mulheres, que pedem esmola no cruzamento da Ernesto Geisel com Fernando Correa, em outro local (Manoel da Costa Lima), e não pareciam as mendigas que apresentam ser; para mim, são profissionais de mendicância, salvo engano. Conversavam animadamente, fumando, e andando normalmente. Para mim fazem teatro.
 
Douglas Silva de Deus em 01/07/2013 09:56:55
São Muitas Pessoas que se vestem assim, uma grande parte são homens é só reparar bem nos rostos delas.....
 
Jozoel Gama em 01/07/2013 09:54:46
Vão nos acampamentos desses ciganos (Av Guaicurus) tem um e vejam seus carrões!! ai eu pergunto: quem é os trouxas que dão dinheiro a eles?? voces! , eu não dou meu suado dinheiro.
 
jose de mello em 01/07/2013 09:45:07
Cigano é o que mais tem onde eu moro. Se puderem, deem uma passadinha na praça do Bairro Jardim Itamaracá, na Avenida Gaicurus e ao lado da Escola Antonio José Paniago, no mesmo bairro. Tem muitos ciganos vivendo lá ha mais de um mês. Acho até legal e interessante a cultura deles, mas eles não tem o direito de deixar aquela porquice por onde passam. Primeiro que o banheiro é a céu aberto, os lixos ficam em sacos cheios de moscas. Segundo que não gostam de trabalhar e ficam oferecendo as roupas sujas para a vizinhança larvar. Terceiro que eles pedem doações, mais lá no acampamento tem até antenas da SKY que eu vi a empresa instalando, além das TVs de led 42,46 polegadas e os carros, que são de Hylux para lá . Quarto, eles usam energia e água clandestinamente e quem paga somos nós.
 
Adriano Santos em 01/07/2013 09:28:16
A esmola vai incentivar o pedinte a continuar a pedir. Outro problema é que o dinheiro vai ajudar o pedinte a manter seu vício, sabemos que maioria está ligada com as drogas, se não for ilícitas é com o álcool.
Não se comover com senhoras pedindo ajuda é difícil, mas será essa a melhor forma?
Em algumas cidades, principalmente no Sul é notório o desestimulo a essa prática. Em Florianópolis, por exemplo, existem placas nos principais sinaleiros da cidade com placas do tipo "Não dê esmolas, dê futuro". Acredito que esse é o caminho a ser seguido.
Outro exemplo a ser seguido é o cadeirante que fica próximo ao cruzamento Rui Barbosa/Fernando Correa, mostra um trabalhador digno com ambulante, independente de sua condição física.
 
Gustavo Manrique em 01/07/2013 09:08:23
Puro engano, estas senhoras estão a muito tempo em Campo Grande, elas ficavam em frente ao Atacadão.
 
Aderson de Almeida em 01/07/2013 09:01:06
Independente de serem ciganas ou não, a vida não é fácil para ninguém. Não gosto que me peçam dinheiro na rua, ao invéz disso ofereço para pagar um almoço ou um lanche, mas geralmente não aceitam. Será que realmente buscam sustento e alimentação? Eu trabalho para isso.
Não sou egoísta, pelo contrário, gosto de fazer o bem e ajudar as pessoas. Mas ai fica fácil cobrir o rosto e pedir dinheiro pelas ruas, ficar cobrando ou pedindo dinheiro quando paramos o carro onde tem flex park e etc. Sinceramente acho um absurdo.
 
Karol Assis em 01/07/2013 08:55:33
Quem quiser saber quem são e como se locomovem basta dar uma passadinha ali na avenida guaicurus região do bairro itamaracá, tem um quarteirão cheio de tendas, várias camionetes de luxo. Durante o dia algumas ficam na área central supostamente lendo mãos das pessoas que passam, outras ficam no semáforo, os maridos com seus carros de luxo percorrem os bairros da Capital/MS, vendendo diversos tipos de produtos. Com boa lábia vendem produtos que dizem ser de 1ª com preços altíssimos. Quando a pessoa realiza a compra, percebe que fez um péssimo negócio tenta procurar para desfazer, mas já é tarde e acaba não localizando os vendedores.
 
Guilherme Luiz em 01/07/2013 08:54:49
A maioria dos ciganos tem uma profissão. Se estas pessoas não tem e dizem ser tímidas mas para pedir esmolas nas ruas não são, porque não vão arrumar um emprego em casa de família, limpar, passar e lavar nunca matou ninguém. Se o costume delas é ficar vestidas assim, isso não impede de trabalhar de jeito nenhum. Agora todos sabem que o povo brasileiro morre de dó, eles vem e pedem. Um dia escutei que o único lugar que a gente tem dó e na música, pois existe o DÓ RE MI FÁ SOL LÁ SI. Então povo, parem de dar esmolas e ofereçam emprego, vê se elas vão aceitar.
 
Silvana Silva em 01/07/2013 08:47:46
Elas estão desde o fim do ano passado na rotatória da Costa e Silva/Manoel da Costa Lima. Acho que merecem uma atenção das autoridades ou na melhor das hipóteses, das instituições de bem estar social. De qualquer maneira, nos dias de hoje, é muita ingenuidade achar natural que pessoas totalmente cobertas, fiquem abordando carros no sinal.
 
Denise Alves em 01/07/2013 08:42:34
No meu ponto de vista e já alertando as nossas autoridades penso que os mesmos podem tomar ação no sentido de prevenção, a nossa Campo Grande a tempos já não nos deparamos com este tipo de situações no transito da cidade, penso eu que ninguém se esconde desta forma sem estar prestes a cometer algo de errado.
 
Joel Francisco em 01/07/2013 08:39:56
É errado dar dinheiro no semáforo, só alimenta a pessoa a pedir mais,dinheiro fácil, dá um pacote de arroz feijão vê se aceita!!!!!!!?????? já vi jogando fora... pra acaba fica o alerta aí não alimente a preguiça de quem não quer trabalhar.
 
valdecy Gonçalves em 01/07/2013 08:37:25
Seria interessante...
Fazer uma reportagem de como eles vivem???
Em quais condições???
 
Rose Schulz em 01/07/2013 08:36:25
Já presenciei esse povo nos cruzamento das Avenida Costa e Silva com Manoel da Costa Lima, nem abro o vidro...
 
Marcírio Soares Lopes em 01/07/2013 08:15:23
Tem delas aqui no semáforo da Fabio Zahran com a Costa e Silva também.
 
Kaio Gleizer em 01/07/2013 08:06:24
Cigana ou não, no Brasil de hoje nada justifica pedir dinheiro nas ruas. Onde estão nossas autoridades de assistência social, seus consulados e atendimento aos imigrantes? A comissão de direitos humanos é só para bandidos? Leigos e indefesos também estão com seus direitos violados. Esse é o nosso país...
 
Sebastião Alves Bandeira em 01/07/2013 07:53:00
Tem uma família de ciganos também no bairro Itamaracá, próximo a uma escola. Acho muito perigoso, já que esses dias atrás, tentaram forçar o portão da casa do meu irmão que mora lá no bairro. O mais interessante é que no acampamento dos ciganos tem até TV a cabo. Como pode isso??
 
Janaina Pontes em 01/07/2013 07:48:14
Essas senhoras não são tão novas assim, elas ficam por um período num determinado lugar e depois saem, já as vi por um bom tempo no cruzamento da Zahran com a Costa e Silva pois passo sempre por ali, e outra vez na Rui Barbosa com a Fernando Correa.
 
Vera Lucia em 01/07/2013 07:32:31
O DURO É QUE APARENTAM VELHINHAS, MAIS AO ESTENDER A MÃO PERCEBE-SE QUE TEM MÃO JOVENS, ISTO DÁ UMA VONTADE DE COLOCAR PARA TRABALHAR, POIS TEM FORÇAS AINDA, E FICAM AI PEDINDO.
 
ELY MONTEIRO em 01/07/2013 06:56:06
imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.