A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 08 de Dezembro de 2016

01/12/2015 06:43

Quintal é "academia" de palmeirense, com torneio mensal de sinuca entre amigos

Adriano Fernandes
Desde 2011 senhor Josué reune os amigos nos seus mensais torneios de sinuca. (Foto: Adriano Fernandes)Desde 2011 senhor Josué reune os amigos nos seus mensais torneios de sinuca. (Foto: Adriano Fernandes)

Desde fevereiro de 2011, o último sábado de cada mês é de um compromisso sagrado para o advogado Josué Ferreira e seus muitos amigos. O quintal no bairro Jóquei Clube, batizado de “academia”, é lugar do tradicional “Torneio do Josué”. O nome curioso da área com fogão a lenha, churrasqueira e mesa de sinuca é em homenagem ao time de coração, o Palmeiras.

Veja Mais
Casal queria poetizar início, mas soube rimar como ninguém o "fim" do amor
Monogâmico ou não, gays e lésbicas querem o direito de viver a afetividade

Longe do que se possa imaginar, as confraternizações de Josué não são apenas pela disputa no jogo ou pela a algazarra durantes as partidas de futebol. Foi a alternativa encontrada pelo simpático palmeirense de manter sempre por perto os amigos.

Advogado,  Josué tem a cozinha, os esporte e o Palmeiras como grande paixões.(Foto: Adriano Fernandes)Advogado, Josué tem a cozinha, os esporte e o Palmeiras como grande paixões.(Foto: Adriano Fernandes)

Josué é uma daquelas figuras que basta a primeira conversa para a gente se sentir intimo. Cozinhar é uma de suas grandes paixões e o que fez dele o cozinheiro oficial nas festas dos amigos e parentes. No Facebook, as fotos são dos banquetes feitos por ele, o que só de olhar, já dá água na boca.

O advogado capricha, faz moqueca de pintado, arroz carreteiro, churrasco, peixes, tudo com o maior prazer, garante. “Eu gosto de reunir os amigos, cozinhar para eles, ver eles se divertindo. Por que a única coisa que a gente leva dessa vida é isso. A alegria e a diversão que a gente compartilha do lado de quem a gente gosta. O resto, fica tudo”.

No último sábado, dia 28, o Lado B foi conferir como são os torneios de Josué. Debaixo de um cajueiro, enquanto tomava uma cervejinha e outra, ele deu uma verdadeira aula sobre como aproveitar a vida, valorizando o que realmente importa.

O encontros são nos fundos da casa de senhor Josué. Na academia. (Foto:Adriano Fernandes)O encontros são nos fundos da casa de senhor Josué. Na academia. (Foto:Adriano Fernandes)

A ideia de reunir os amigos em casa foi o jeito de minimizar um impasse, que é presente na vida de muitos casais. “Pelo menos umas duas, três vezes por semana, eu e uns amigos íamos para o bar jogar sinuca. Mas quando chegava em casa a mulher já estava brava”, lembra.

Foi quando um amigo lhe ofertou uma mesa de sinuca, que hoje ele estima já ter uns 75 anos. Depois da restauração a peça ganhou espaço cativo na “academia”.

Os encontros até então eram para entreter os amigos, mas acabaram virando atração da família toda. “Ao invés de ir para um bar, o torneio veio pra dentro de casa. Com o tempo, isso foi se estendendo para família, os amigos dos amigos...”, comenta.

O torneio tem até grupo de Whatsapp com os participantes mais fiéis e segue um regulamento, mantido desde o primeiro torneio.

Nas rede sociais, o advogado ostenta as fotos dos baquetes que organiza. (Foto: Reprodução Facebook)Nas rede sociais, o advogado ostenta as fotos dos baquetes que organiza. (Foto: Reprodução Facebook)

Cada participante se inscreve por R$ 10,00 e ganha um número, que é escrito em tampinhas de cerveja para o sorteio do adversário. O vencedor ganha metade do dinheiro arrecadado, quem fica em terceiro lugar leva 30% do valor e o segundo lugar fica com 20%.

A edição com mais número de participantes teve 27 inscritos, mas a quantidade total de pessoas que o evento já reuniu, ele perdeu a conta.

“Os amigos trazem a mulher, os filhos, amigos... Quem quer brincar brinca, quem não quer pode só curtir o momento”, diz.

Na parede da “academia”, o advogado ostenta um desenho do escudo do time que torce desde que se entende por gente. Mas ele pondera, fanatismo não é com ele.

“Esse negócio de fanatismo exagerado não faz bem a ninguém e enfraquece as amizades, as relações. E é tão bom manter o diálogo, não é? A gente tira sarro ente nós, mas na prática, esse negócio de time não passa de brincadeira”, jura.

De onde conversávamos, ele gritou “baiano”, para chamar a atenção do cabeleireiro e amigo, Avenicio Torres, outro fiel companheiro.

“Se eu faltei um torneio foi muito. Aqui você encontra os amigos, conversa. O interesse nem é a sinuca em si, mas essa parceria. Está tudo incluído. E eu não sou baiano, sou cearense”, corrige, dando sequência à piada.

Outro parceiro de longa data é Luís Antônio Dias, ou Léo, como é chamado pelos amigos. O cara é outra figura e garante que, na verdade, ele só vai a todas as edições do torneio porque exigem a presença dele. “Aqui eu sou que nem o papa na Argentina”.

O cardápio deste último sábado teve arroz, madioca, caldo de peixe e costela assada.(Foto: Adriano Fernandes)O cardápio deste último sábado teve arroz, madioca, caldo de peixe e costela assada.(Foto: Adriano Fernandes)

Mas brincadeiras a parte, ele descreve o que o amigo com respeito. “O Josué é um irmão, um paizão. Ele acolhe todo mundo com um carisma, com uma atenção, tem o prazer de tratar bem cada uma das pessoas que vem à casa dele. É aquilo que todos deveriam fazer”, comentou.

No encontro deste sábado, o banquete principal teve costela assada, carne de carneiro e caldo de peixe. Feitos no fogão e na churrasqueira, com a lenha que Josué acha pela cidade. “Se tem um temporal, eu pego minha caminhonete e saio colhendo as sibipirunas que o vento derruba”, conta rindo.

O Lado B também acompanhou a partida que Josué disputou. No jogo ele perdeu, mas nem se abalou. Na verdade, ganha toda vez que vê os amigos reunidos.

“A vida passa muito rápido e a gente tem que aproveitar enquanto pode. Eu gosto de ver as pessoas que eu considero a vontade, reunidas. Isso que me faz feliz. E para viver bem a gente tem que ser feliz. É isso o que importa”, ensina.

Curta a pagina do Lado B no Facebook.

A maior satisfação do Advogado Josué Ferreira, é manter sempre por perto os amigos em seus torneios de sinuca.(Foto: Adriano Fernandes)A maior satisfação do Advogado Josué Ferreira, é manter sempre por perto os amigos em seus torneios de sinuca.(Foto: Adriano Fernandes)



Parabens pela iniciativa, ainda há solução neste mundo, há pessoas que se divertem de forma sadia em um ambiente gostoso e sem maiores pretenções, parabens mesmo, a cada dia fica mais dificil ver grupos assim se divertindo. E amanhã provavelmente o quintal do Josué vai pegar fogo, VAI VERDÃO!!!!!!
 
Max em 01/12/2015 16:38:10
Feliz é quem pode participar de um evento agradável dessa magnitude! Parabéns Josué, esposa e filhos, por nos receber tão bem em seu "Quintal". Abraço a todos os participantes.
 
Roberto Alcantud em 01/12/2015 08:47:33
imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.