A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 05 de Dezembro de 2016

21/01/2014 06:22

Romance que começou com 6 namoradas completa 50 anos com festão à altura

Elverson Cardozo
Noiva quebrou o braço no dia da festa, mas nem por isso deixou a alegria de lado. (Foto: Maricleide Vasques)Noiva quebrou o braço no dia da festa, mas nem por isso deixou a alegria de lado. (Foto: Maricleide Vasques)

No dia de comemorar a bodas de ouro, horas antes do início da festa, a advogada Clarice Maria de Melo Ribeiro, de 71 anos, caiu e quebrou o braço esquerdo. Se dependesse do médico, a mulher seria encaminhada, no mesmo dia, ao centro cirúrgico, mas ela recusou o procedimento para recepcionar, mesmo com o braço imobilizado por uma tala e à base de medicamento forte, os cerca de 800 convidados que a aguardavam em uma chácara, na região do bairro Coophasul, em Campo Grande.

Veja Mais
A pé, Tulia faz percurso de 10 km até biblioteca onde aprendeu a ser feliz
Passada "nuvem negra" que trouxe o câncer, rosa tatuada no braço une 4 mulheres

Não seria justo falhar com os amigos e parentes, muito menos com o esposo, o pecuarista Joaquim de Paula, 72 anos. Foi mais uma prova de amor. Tem sido assim há 50 anos. A cumplicidade parece ser o sobrenome do casal, que prova: o amor pode ser eterno.

Na hora de contar o início dessa história, eles não poupam palavras. Até tentam resumir, mas acabam citando boa parte da árvore genealógica gigantesca, afinal de contas, são primos, de terceiro ou quarto grau, que fique claro. “O pai dele era tio de minha avó”, explicou dona Clarice.

O início - Tudo começou na década de 60. A advogada, ainda acadêmica de Direito, morava em São Paulo. O pecuarista, comerciante à época, residia no Mato Grosso, mas sempre viajava para comprar mercadorias. Em uma dessas idas à capital Paulista, os pombinhos se conheceram.

“Primos longes”, como se referem, apaixonaram-se, mas, por respeito, namoraram “de olho” durante 1 ao e meio. Nenhum tinha coragem de chegar no outro, até que uma prima, com jeitinho, conseguiu facilitar o processo.

Em 1962, depois de um longo período de paquera platônica, à distância, Clarice e Joaquim noivaram, sem nunca terem namorado. Em julho de 1964, casaram-se. Ela com 21 anos. Ele, na época, com 22.

Antes, porém, o noivo, “terrível”, teve de viajar Brasil afora. O motivo? Tinha 6 namoradas simultâneas. Precisava terminar com todas. Disposto a escrever uma nova história, ele conseguiu, finalmente, por um ponto final na meia dúzia de casos. A dedicação, a partir daquele dia, passou a ser exclusiva à futura advogada.

Casamento, em 1964. (Foto: Reprodução/Arquivo Pessoal)Casamento, em 1964. (Foto: Reprodução/Arquivo Pessoal)

Hoje, meio século depois, Joaquim continua tendo certeza de que fez a escolha certa. Obedeceu a voz do coração. “Aprendi que ter uma mulher é melhor que várias. Mulher dá trabalho 24 horas por dia, mas também dá um segundinho de prazer de vez em quando”, disse, alfinetando.

Ela não fica atrás, mas se mostra mais romântica na hora da declaração: “O casal não é só água e açúcar. É água, açúcar e um pouquinho de sal. Todo mundo é humano. Todo mundo briga”.

Exemplo - A união duradoura serve de inspiração às novas gerações. Para o neto mais velho, o jogador de futebol Alois Ribeiro Metz, de 21 anos, que veio da Alemanha só para prestigiar as bodas do casal, o amor dos dois é uma lição. “O melhor exemplo que eles podem dar para um cara da minha idade e da minha geração”, definiu.

Romance que começou com 6 namoradas completa 50 anos com festão à altura

Na visão de outra neta, a acadêmica de Medicina Veterinária Luara Michele Ribeiro Trimarco, 19 anos, o casamento de Joaquim e Clarice é a maior prova de que o segredo de uma relação bem sucedida está, às vezes, na persistência.

“Hoje as pessoas não lutam. Desistem fácil”, comentou, ao dizer que “o amor é uma flor que a gente tem que regar e cuidar todos os dias”. Uma união como essa inspira, gera reflexões e, mesmo de longe, ensina. “A gente aprende que é possível crescer juntos e não se destruir juntos”, concluiu a jovem.

Alois e Luara conheceram essa história anos depois. A professora aposentada Satiko H. Saji, de 74 anos, acompanhou tudo isso desde o início. Amiga de Clarice desde os 14 anos, ela viu a paixão do casal nascer. Por isso diz, com propriedade, que um sempre se entregou ao outro. Para Satiko, esse comprometimento mostrou que o amor pode, sim, ser eterno.

Jornalista, a filha mais nova do casal, Claudia Regina Ribeiro Trimarco, de 47 anos, tem uma definição sucinta: “São 50 anos de muita compreensão”.

Festa – Foi ela quem ajudou a organizar a festa, a pedido do pai. A mãe queria viajar para Fernando de Noronha, mas ele insistiu nas Bodas. No final, a advogada gostou da ideia. Pôde rever os parentes que moram longe, em Ubatuba, Cascaval, Triângulo Mineiro, Goiás, Rio Verde, Aquidauana e até da Alemanha.

Só para o almoço, no sábado (18), Joaquim pediu que matassem duas vacas e um boi. Doze caixas de mandioca foram retiradas do próprio quintal. A casa ficou lotada e os presentes tomaram conta da sala. A bodas de ouro do casal foi animada por, pelo menos, 5 cantores regionais. A mobilização ocorreu pelo Facebook, quem quisesse, poderia aparecer para comemorar.

O evento reuniu cerca de 800 pessoas. Só de convites impressos foram entregues 700, fora os virtuais.

*Matéria editada no dia 21/01/2014, às 14h41, para correção de informação.

Casal, um dia depois da festa, cercado por parentes e amigos. (Foto: Marcos Ermímio)Casal, um dia depois da festa, cercado por parentes e amigos. (Foto: Marcos Ermímio)



Querida Clarice e Joaquim, como voa o tempo! Joaquim ficou mais bonito e Clarice mantém o sorriso aberto e feliz de sempre! Que tenham ainda muitos anos felizes juntos. Adorei ver essas fotos. Que tenham ainda muitos anos felizes juntos. Com saudades sempre, Luiza
 
Luiza Sawaya em 31/01/2014 13:06:15
Parabéns Clarice e Joaquim pelas bodas de ouro !!!
 
Alan kardec de Melo Rocha em 25/01/2014 22:05:58
Parabéns ao casal!
Nos tempos atuais, certos valores foram dispensados por muitos no casamento, dentre eles a paciência, tolerância, espiritualidade, conjugalidade, fatores vitais no convívio conjugal. Portanto, quando se tem notícias de bodas de prata, ouro, é algo quase sobrenatural, as pessoas ficam admiradas , surpresas, não por verem que estes casais atingiram este pico, mas o que admiram é por eles terem se tolerado por tanto tempo...
Próxima semana eu e meu marido completaremos 25 anos de casados, é Prata!... Queira Deus que alcancemos a "medalha de Ouro", tal qual o casal em questão.
Conheci a Clarice quando fui sua aluna de "Música Folclórica" no Conservatório da Tunita Mendes...tempos inesquecíveis.
 
Luciene Ferreira em 22/01/2014 15:50:05
Parabens ao casal, Clarice e Joaquim que Deus proteja sempre esse casal,Sr. Joaquim um abraço com todo respeito nesse casal maravilhoso. do amigo Porfírio Vilela.
 
porfirio vilela em 21/01/2014 19:59:38
Festa maravilhosa, casal maravilhoso, que Deus abençoe muito a vida de vcs e que sirvam de exemplos para muitos cais nesta geração.
 
ANA SANDIM em 21/01/2014 14:25:38
Parabéns ao casal... exemplo para todos nós que já passamos dos 50, 60 anos e principalmente aos jovens. Ah Sidnei Arioza,m também andei de jardineira nos idos dos anos 60, talvez 58, 59 até 64 no trecho Rochecinho (Fazenda Rincão) / Campo Grande, do Sr. Gaudêncio...
 
Wilson Luiz Guimarães em 21/01/2014 13:10:32
Tive o privilégio de conhecer essa família linda. Que Deus continue abençoando todos vocês... Beijos, abraços e saudade!
 
Hilton Lee em 21/01/2014 12:56:26
Parabéns ao casal... È esses exemplos que tento seguir... Viver com alguém não é fácil, mas insistência, amor, coragem e paciência são os segredos...
 
Vanessa Silva de Souza em 21/01/2014 12:51:40
Parabéns pela matéria Elvis, maravilhosa....conseguiu captar a essência deste amor do qual só tenho orgulho de ser fruto...único erro é que a noiva queria ir era para Fernando de Noronha e eu sou a filha mais nova a mais velha é a minha irmã que mora na Alemanha....bjao e vida longa ao casal e ao campo grande news....valeu
 
Claudia Regina Ribeiro Trimarco em 21/01/2014 12:12:56
Parabéns ao meu amigo Joaquim, a quem aprendi respeitar muito pelo seu carater e simplicidade. Amigo de longa data de meu sogro, que com seu irmão viajaram muito de jardineira entre Rochedo, Rochedinho e Campo Grande. Verdadeiros desbravadores desta Capital Morena.
 
Sidnei Arioza em 21/01/2014 11:15:09
Parabéns, Dra. Clarice, advogada competentem maso ao mesmo tempo simples e humilde, que sempre tem um sorriso para aqueles com tem contato, como eu, durante muito tempo em que trabalhei no fórum, especialmente nas Varas de Família e Sucessões. Quanto ao Sr. Joaquim, só posso dizer que é um homem de sorte por ter uma pessoa como a Dra. Clarice ao seu lado. E continue cuidando bem dela, viu. Que Deus os abençoe.
 
Osmar Felinto de Mello em 21/01/2014 10:14:20
Clarice e Joaquim ,
Parabéns! A felicidade de vocês naquele dia era contagiante.Que Deus mantenha o casal com todo esse astral , muita saúde, harmonia e dedicação. Belkiss Nantes
 
Belkiss Nantes em 21/01/2014 08:57:26
Exemplo para muitos casais
 
narbal marchezan cunico em 21/01/2014 06:28:11
imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.