A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 10 de Dezembro de 2016

24/03/2016 06:12

Treinado pela Guarda, cão mais fofo da cidade vai cuidar de crianças com câncer

Paula Maciulevicius
Max na ativa, se abre todo para os carinhos. (Fotos: Arquivo Pessoal)Max na ativa, se abre todo para os carinhos. (Fotos: Arquivo Pessoal)
Max paradinho para foto. (Foto: Alberto Dias)Max paradinho para foto. (Foto: Alberto Dias)

Max tem um amor nos olhinhos capaz de fazer você querer levá-lo para casa. O golden retriever de 2 anos já é adulto na idade, mas um filhote na fofura. Escolhido a dedo e treinado pela Guarda Municipal de Campo Grande, em breve ele ingressa numa missão das mais nobres: de receber e dar carinho a pacientes em clínicas e hospitais, em especial crianças que estão passando pelo tratamento de câncer.

Veja Mais
Uber multado, reajuste de ônibus e cidade sob chuva bateram recordes nas redes
Do Corinthians ao canteiro de obra, zagueiro que virou servente tem nova chance

O Lado B se apaixonou por Max na manhã desta quarta-feira, durante o evento que selou a parceria entre Guarda Municipal, Prefeitura e Polícia Federal quanto às tarefas caninas dos bichinhos. Além de Max, há também Chacal, um pastor alemão de oito meses adestrado que estará a frente do farejamento de entorpecentes.

Guarda Municipal, Carlos Emanuel Fernandes é também adestrador há mais de cinco anos e quem treinou o filhote fofinho. "Ele é um cão extremamente dócil, desde pequeno a gente treina ele pela cinoterapia, que é a terapia assistida para se trabalhar em hospitais e no acompanhamento do tratamento de crianças", explica. Quem estiver passando por enfermidades, receberá a alegria vinda do peludinho. 

Também sabe fazer carinho. Também sabe fazer carinho.

"É para fazer esquecer aquele ambiente hospitalar. Ele vai para AACC, Apae, é este o foco, de trabalhar com crianças", descreve Emanuel.

Por genética, Max já seria calminho pela raça conhecida por ser extremamente dócil. "A partir desse momento que a gente já seleciona o cão", explica. O bichinho era o mais calmo dentre os filhos que a Guarda teve contato, perfil que reflete o objetivo: lidar com crianças. "Precisa ser um cão pacífico, calmo. Ao longo do tempo ele foi treinado da forma mais passiva possível, ele não morde e nem rosna", enfatiza o guarda.

Max foi convidado vip de vários aniversários e festas onde tinham crianças e famílias, para testar ao máximo a tranquilidade do bichinho, mesmo em meio a multidão. Ainda não há uma data para ele começar nos hospitais e clínicas, mas a expectativa já é das melhores possíveis.

"Imagina só a pessoa que está lá, há 15 dias internado? Uma criança, um adulto, só de ver a presença do cão, de passar a mão, de ter essa interação, já melhora, já se anima", descreve.

O treinamento foi todo técnico, primeiro envolvendo a psicologia canina, treinamento físico e repetições. Como teste, Max também é figura em eventos com a Guarda, como as ações populares realizadas pela Prefeitura e mutirões contra a dengue. Olha que fofura?

Curta o Lado B no Facebook.

Essa é uma sugestão de pauta do colega e repórter do Campo Grande News, Alberto Dias.

Cão não nega carinho.Cão não nega carinho.
Descansando. (Foto: Alberto Dias)Descansando. (Foto: Alberto Dias)
Onde chega, Max é o centro das atenções. Onde chega, Max é o centro das atenções.



imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.