A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 08 de Dezembro de 2016

24/01/2015 07:11

Turma do extinto Colégio Estadual Campograndense se reúne para festa de 50 anos

Paula Maciulevicius
Turma que fez ginásio e se formou em 1969 no antigo Colégio Estadual. (Foto: Arquivo Pessoal)Turma que fez ginásio e se formou em 1969 no antigo Colégio Estadual. (Foto: Arquivo Pessoal)

Nas fotos preto e branco eles ainda eram adolescentes. Época em que os cabelos eram pretos e ainda se faziam presentes. Cinquenta anos depois, a turma de ginasianos do extinto Colégio Estadual Campograndense está organizando um encontro de ex-alunos, gente que voltou a se ver no passado agora, através das fotos postadas pelos colegas no Facebook.

Veja Mais
Casal queria poetizar início, mas soube rimar como ninguém o "fim" do amor
Monogâmico ou não, gays e lésbicas querem o direito de viver a afetividade

"Grupos de amigos que continuam se encontrando conforme os anos passam são uma raridade". E é mesmo. A frase é do ex-aluno, hoje engenheiro, Moacir Lacerda, de 63 anos. Ao falar a idade ele já adianta "estamos todos nesta mesma faixa etária", brinca. 

O advento das redes sociais, Moacir explica que dá a ilusão de proximidade entre quem não se vê há muito tempo, mas que as tecnologias também concretizam os sentimentos e podem trabalhar a favor de fazer o tempo voltar. "No momento em que permitem que velhas turmas agendem reuniões para reencontrar os velhos companheiros. É o que está fazendo a turma de 1965 do Colégio Estadual Campograndense", explica.

Antes e depois de passados 50 anos. Rachid Waqued, Roberto Higa e Moacir Lacerda. (Foto: Arquivo Pessoal)Antes e depois de passados 50 anos. Rachid Waqued, Roberto Higa e Moacir Lacerda. (Foto: Arquivo Pessoal)

O colégio hoje atende pelo nome de Maria Constança de Barros Machado, projeto do mestre Oscar Niemeyer, que depois de 50 anos vai receber os ex-alunos desta época no dia 1º de fevereiro. "Nós somos de uma turma que estudou lá em 65, eu sempre vinha postando algumas fotos do colégio e percebemos que seria uma data emblemática, em 2015, completa 50 anos", comenta Moacir.

A reunião será no próprio colégio e está de portas abertas para todos os antigos alunos que estudaram de 1965 a 1972. A recepção é a partir das 8h da manhã no auditório com apresentações musicais e até homenagens a professores daquela época.

Em seguida, o programa traz uma aula surpresa com histórias e causos e às 10h d amanhã, depois de uma sessão de fotos, eles vão dar início à cápsula do tempo. "Vamos enterrar cartas e objetos para serem abertos daqui 10 anos. É uma maneira de deixar história para escola também", descreve Moacir.

O cronograma termina com uma confraternização onde cada um deve levar um prato de salgados e um refrigerante 2 litros.

Dentre os organizadores do encontro estão ex-alunos e velhos conhecidos na cidade: os fotógrafos Roberto Higa e Rachid Waqued, o médico Nilo Arakaki, o historiador Celso Higa, o dentista Edilberto Reverdito, a jornalista Mirna Adri, entre tantos outros.

O Colégio Estadual Campograndense, hoje Maria Constança, fica na Rua Cândido Mariano, 458.

Lembrança do convite da época. (Foto: Arquivo Pessoal)Lembrança do convite da época. (Foto: Arquivo Pessoal)
Festa será onde tudo começou. (Foto: Arquivo/João Garrigó)Festa será onde tudo começou. (Foto: Arquivo/João Garrigó)



imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.