A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 03 de Dezembro de 2016

03/09/2015 08:12

Um ano depois de ter a perna arrancada em acidente, Mariana se candidata a miss

Paula Maciulevicius
O desfile do concurso, na noite dessa terça-feira não trouxe a ela a coroação, mas algo muito maior: a felicidade. (Foto: Karla Arakaki/Sidrolandianews)O desfile do concurso, na noite dessa terça-feira não trouxe a ela a coroação, mas algo muito maior: a felicidade. (Foto: Karla Arakaki/Sidrolandianews)

Nas fotos selecionadas para anunciar a candidatura ao concurso de princesa da Expo Sidrolândia 2015, Mariana não esconde o sorriso e a prótese na perna. Um ano depois de ser manchete de jornais pelo acidente na saída de um show, quando foi arrastada por 100m, ela resolveu que, ao invés de esconder, iria desfilar, com uma perna só e mostrar a superação para todo mundo. 

Veja Mais
Despedida dominou a web na semana em que todo mundo coloriu de verde o coração
Datilografado, pedido de casamento revelou primo apaixonado em 1980

O desfile do concurso, na noite dessa terça-feira não trouxe a ela a coroação, mas algo muito maior: a felicidade de ter realizado um sonho. "Eu sempre quis participar, mas nunca dava para desfilar", conta Mariana Andino de Souza. A garota tem 15 anos e uma história de vida de deixar qualquer um admirado. "Eu estava indo embora desse show a pé, com os meus amigos, quando um carro, não sei o que aconteceu, trompou na gente, quando escutei ele já estava em cima...", recorda.

O caso da adolescente foi o pior entre as demais vítimas, porque o cabelo e a roupa enroscaram na roda do veículo. O motorista continuou andando e ela foi arrastada. Foram dois meses de internação e a amputação da perna direita. Tudo isso parece que ficou, de vez, no passado quando ela subiu à passarela.

Evangélica, acima da religião, a garota tem fé na vida e na vitória, quem sabe no próximo ano. (Foto: Liliane Costa Fotografias)Evangélica, acima da religião, a garota tem fé na vida e na vitória, quem sabe no próximo ano. (Foto: Liliane Costa Fotografias)

"Eu não tenho vergonha, nunca tive. Para mim, é normal", descreve, mas sem esconder o nervosismo. "Depois que eu entrei e comecei a desfilar, me senti melhor". Na plateia estavam amigos, familiares e uma cidade inteira na torcida pela "menina do acidente". Mariana dividia o título com outras 34 candidatas entre as categorias Rainha, Princesa e Princesinha.

Sobre os bastidores do concurso, ela só tem elogios em cima de todo apoio que recebeu. "Nunca teve briguinha lá dentro, todo mundo era amiga e se cobrava também, tínhamos que fazer o melhor", relata.

As inscrições para o concurso abriram em junho, o objetivo, segundo a organização é de promover não só uma disputa de miss, mas um concurso cultural onde cada candidata veste um tema e ao final, as escolhidas terão de fazer as honras da casa, representando Sidrolândia na exposição agropecuária. Só o concurso já tem 16 anos de realização e conta com a organização e o treinamento da ex-Miss MS Patrícia Machry.

"Nosso corpo de juri avalia desenvoltura, beleza, criatividade e originalidade de cada candidata", explica um dos organizadores, Marcell Colman, de 26 anos.

No traje de gala, o único a ser exibido aos juris, Mariana usava um vestido feito pela irmã, de jornal. O foco do concurso, de acordo com os organizadores, é a inclusão social das meninas. "Participam candidatas de assentamento, meninas que aprende a desfilar, a se portar. São dois meses de preparação antes do dia", acrescenta Marcell. "Mariana, mesmo que tenha perdido a perna, competiu de igual para igual", frisou.

A jovem está no 1º ano do Ensino Médio e tem o sonho de ser veterinária. Mariana tem 1,51m de altura e 43 quilos, é pequena e toda delicada até no modo de falar. "Eu quis mostrar superação. Não é só porque eu não tenho uma perna que eu não vou ser feliz, que eu não vou realizar os meus sonhos. Todo mundo pode e ninguémt em que ficar se escondendo. O que aconteceu, tinha que acontecer, não tem como mudar".

Evangélica, acima da religião, a garota tem fé na vida e na vitória, quem sabe no próximo ano. "Eu ainda posso participar e vou ano que vem, é o que eu quero mostrar para todo mundo", finaliza, sobre uma salva de palmas.

Mariana resolveu que ao invés de esconder, iria desfilar, com uma perna só e mostrar a superação para todo mundo. (Foto: Karla Arakaki/Sidrolandianews)Mariana resolveu que ao invés de esconder, iria desfilar, com uma perna só e mostrar a superação para todo mundo. (Foto: Karla Arakaki/Sidrolandianews)



imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.