A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 09 de Dezembro de 2016

05/08/2013 06:36

Uma legião larga o cigarro não pela saúde, mas para garantir o convívio social

Anny Malagolini
Conceição abandonou o vício porque não suportava mais a liberdade só nos fumódromos.Conceição abandonou o vício porque não suportava mais a liberdade só nos fumódromos.

Enquanto uns começam a fumar por conta da interação social, tem aqueles que decidem abandonar o vício, não pela saúde, mas buscando justamente entrar em um círculo de amigos que não fumam.

Veja Mais
Caligrafia da escola rendeu à Marystella a profissão de designer de lousas a giz
Luis ganhou o título de presidente e hoje é dono da própria cadeira no bar

Depois que a lei antitabagismo entrou em vigor, muitos fumantes resolveram repensar o que os levaram a fumar, já que a lei proibi o costumeiro cigarrinho em locais públicos fechados. Com a liberdade somente em uma área destinada, os fumódromos, na maioria do lado de fora das casas noturnas e bares, alguns passaram a se sentir quase "marginais".

Foi assim com a funcionária pública Conceição do Nascimento Pereira, de 48 anos, abandonou o vício depois de 20 anos fumando. Mas os motivos não foram os mais “corretos”, como pensar na saúde. O cigarro já não faz parte da vida há pouco mais de três anos. “Não me fez mal, não à saúde”, garante.

O sacrifício de quem fumou por décadas, e uma carteira de cigarros por dia, tem recompensa. Além dos amigos, que agora não ficam na mesa esperando o bendito cigarro chegar ao fim, a vaidade também fala mais alto. O cheiro da nicotina, por exemplo, foi trocado por boas fragrâncias. “Engordei quase 30 quilos no começo, foi difícil, porque para mim, fumar é gostoso, mas já não vale a pena”.

Outro que abandou o vício é o coordenador de eventos, Anísio Dias Guimarães, de 53 anos, que teve o cigarro no bolso por desde os 13 anos. Só aos 50 teve coragem para assumir que a nicotina não precisava estar em sua vida.

Mesmo com tantos anos de fumante, Anísio nunca teve nenhum problema de saúde por conta do cigarro, a decisão de parar foi unicamente por conta do convívio social, que andou “abalado” pelo cigarro.

O mal estar do coordenador era mais com as reclamações e os frequentes anuncios de “não fumantes” que o rodeavam. “Sair do lugar para fumar para mim é um preconceito e não me fazia bem, e percebi que não fazia bem para os outros também”.

O sacrifício valeu e agora ele gosta de dar a dica: "Todo mundo reclamava, diariamente do cheiro, agora sentem o cheiro do meu perfume”, conta orgulhoso.




Tive um tio que era fumante, adoeceu com enfisema pulmonar devido ao fumo. Pensa como ficou feio, coro e osso, com dificuldades para respirar. Fiquei morrendo de dó. Não durou muito e faleceu.
 
Tânia Crisnalda Alfonso Barcelos em 05/08/2013 14:19:50
Não acho certo esse negócio de pressionarem os fumantes para parar, seja em nome da saúde ou dos amigos, da maneira que estamos caminhando, daqui a pouco o governo vai ditar nossas roupas, o que devemos comer, onde morar, o que fazer, enfim, vamos ser marionetes, não discuto se o fumo faz mal ou não, claro que faz, não sou burro, porem, a carne vermelha tambem faz, vamos para de comer churrasco? A bebida não só faz mal como os gastos que o governo tem com os bebuns supera e muito os gastos que o governo tem com os fumantes, fora as doenças o cara sai bebaço e mata mais 5, portanto, quer fazer mal a sua saúde, fume, não beba, aí sim voce fará mal a saúde dos outros...
 
MAXIMILIANO RODRIGO ANTONIO NAHAS em 05/08/2013 13:39:23
Sorry, darling Suzi.
Existe sim coisas mais fedidas que fumaça de cigarro.
Deixe suas narinas abertas e perceberá.
 
Erica Basso em 05/08/2013 12:01:01
Larguei o cigarro há 9 anos, mas o fiz pela minha saúde. Quanto ao convívio social foi ao contrário, tive que ficar meio de lado pois todo os amigos fumavam. Penso que sempre em primeiro lugar deve estar a saúde. Por outro lado, beijar uma garota que fuma é como beijar um cinzeiro.
 
sergio roberto em 05/08/2013 11:38:02
Garanto que a observação de Susi da Costa,faria menos mal que a nicotina, que na língua queima ,imagine no estomago,todos ser que se ama,deveria abandonar o cigarro para seu próprio bem e para o bem dos que o rodeiam.
 
Teresa Moura em 05/08/2013 10:54:19
Deus o livre, não tem coisa mais fedida que fumaça de cigarro, bituca então nem se fala, e o hálito do fumante....é pra matar, tenho amigos que fumam...dá licença é difícil o convívio, pelo menos poderiam escolher lugar para isso, eu por exemplo não solto peidos na frente de ninguém.
 
Suzi da Costa em 05/08/2013 08:39:52
Quando conhecia uma garota, por mais bonita que fosse, ao sentir o bafão de nicotina misturado com o natural, dizia, Adiós Muchacha, hasta la vista. Lembrava-me do meu avô, que dizia, profético: nunca namore uma mulher que fuma ou masque chiclete. Véio danado, tava certo!
 
Décio Pinto em 05/08/2013 08:29:29
"O cigarro não faz mal"....Assim pensava o colega Ricardo, fumante desde a adolescência. Sua opinião mudou após manifestar um câncer na garganta. Pena que foi tarde. Sua morada hoje é a "cidade dos pés juntos". Tomara que o seu exemplo ajude alguém a se livrar deste vício terrível, que tanta dor tem levado a muitas famílias.
 
Eugênio de Souza em 05/08/2013 07:35:20
imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.