A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 07 de Dezembro de 2016

24/12/2013 17:09

Vendedor deixa a barba crescer para virar Papai Noel voluntário na periferia

Anny Malagolini e Cleber Gellio
Pelo segundo ano, Marcos se veste de Papai Noel ( Cleber Gellio)Pelo segundo ano, Marcos se veste de Papai Noel ( Cleber Gellio)

Em tempos de que o Natal se tornou apenas uma data de grande potencial para o comércio, algumas figuras ainda relembram o real sentido da data. Na Rua da Divisão, bairro Parati, o “bom velhinho” não cobra para se fantasiar e posar para as fotos com a criançada na frente de uma loja de presentes.

Veja Mais
Casal queria poetizar início, mas soube rimar como ninguém o "fim" do amor
Monogâmico ou não, gays e lésbicas querem o direito de viver a afetividade

Marcos “Sempre Bom”, como se autodenomina, tem 53 anos e trabalha como vendedor autônomo. Pelo segundo ano, sem pensar em faturar, ele colocou a roupa vermelha e saiu parar tirar onda de Papai Noel. Entrou tanto no clima que deixou a barba crescer desde o ano passado.

Para ele, ser a figura mais conhecida do natal, mas no bairro, é divertido e gratificante. “A todo o momento tem pessoas passando na rua. O carinho não é só das crianças”, contou.

Abraçado à Talita Gomes, de 7 anos, que chegou a tempo de pedir um Tablet de presente, Marcos disse que o que faz “não tem preço”. Alguns, comentou, querem apenas ganhar um abraço. “Eles necessitam mais desse carinho”.

Mãe da menina, a funcionária pública Loide Gomes, de 42 anos, destacou a boa ação do vendedor. “Ter isso aqui é uma forma de economizar. Não precisa levar ela ao centro. Tem Papai Noel perto de casa”, observou.

A atração é para as crianças, mas os adultos também tem vez. Como a loja fica em uma esquina, em frente a um semáforo, os motoristas passam acenando e pedindo presente. Vai que rola.




imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.