A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 03 de Dezembro de 2016

12/08/2012 11:45

Carinhos e abraços entre pais e filhos lotam altos da Afonso Pena

Paula Maciulevicius
Beijo apertado da pequena Juliana no papai Anselmo, durante Domingo na Avenida, nos altos da Afonso Pena. (Foto: Minamar Júnior)Beijo apertado da pequena Juliana no papai Anselmo, durante Domingo na Avenida, nos altos da Afonso Pena. (Foto: Minamar Júnior)

O domingo já é um dia tradicional de passeios, de tirar as crianças da cama, ou muitas vezes, ser tirado por elas e ir para a rua. As praças, ainda que em pouca quantidade, sempre tem baixinhos brincando, os parques também. Neste domingo, o Parque das Nações Indígenas estava cheio deles.

Veja Mais
Datilografado, pedido de casamento revelou primo apaixonado em 1980
Super-heroi, Pedro precisa de ajuda para continuar salvando a alegria da família

De pai e filho que jogavam pebolim, de pequenos que davam as primeiras pedaladas ao lado deles, que ainda nesta idade, representam um super-herói da vida real. Mas também era dia dos grandes mostrarem que fazem bonito, de meninos que, hoje maiores, seguiram os mesmos passos do pai no esporte.

No Dia dos Pais, além dos jogos e da diversão do projeto Domingo na Avenida, o que mais se via eram abraços e beijos de crianças que brincavam com o melhor amigo, o pai. O segundo domingo do mês veio com uma novidade, a partir de agora, em todos eles a avenida terá a pista sentido Parque - Centro parcialmente interditada para as atividades do projeto.

Fabiano Andrade, 37 anos, é engenheiro e pai do pequeno Augusto, de 3 anos. Na manhã de hoje o abraço de ‘Feliz Dia dos Pais’ veio logo cedo. “Fala pra ela que horas você abraçou o papai hoje”, dizia. “6h30”, respondeu o garoto, dando outro forte abraço.

O dia dos Pais de Fabiano começou com abraço do pequeno Augusto às 6h30 da manhã, em pleno domingo. (Foto: Minamar Júnior)O dia dos Pais de Fabiano começou com abraço do pequeno Augusto às 6h30 da manhã, em pleno domingo. (Foto: Minamar Júnior)
A escadinha dos maiores de 1,70m. Filhos Márcio Júnior e Victor desejando Feliz Dia dos Pais a Márcio Dantas. (Foto: Minamar Júnior)A escadinha dos maiores de 1,70m. Filhos Márcio Júnior e Victor desejando Feliz Dia dos Pais a Márcio Dantas. (Foto: Minamar Júnior)

O dia seria tranquilo, como de costume em datas comemorativas, de almoço com familiares. “É gostoso vir até aqui, me surpreendi hoje de ter todos estes espores”, comentou Fabiano.

Ainda tímida, Juliana, de 2 anos, estava sentada ao lado do pai, Anselmo Bispo, 40 anos. A família disse que já veio outras vezes ao parque, só que hoje o clima estava diferente. “Estamos assistindo tudo, está legal”, respondia o pai. A menina nem precisou atender ao pedido da equipe e partiu para abraçar o papai.

A dupla Emerson Escobar, 30 anos e Murilo de 5, estavam concentrada. Pai e filho jogavam pebolim e não podiam deixar o adversário fazer gol. “Viemos dar uma passeada, estava tendo jogos aqui, resolvemos parar. O domingo está sendo muito legal e com meu filho fica ainda melhor”, respondia Emerson.

O garoto já não tirava os olhos da bolinha e disse como quem chama a atenção do pai para voltar ao jogo que o adversário havia feito um gol contra.

Uma escadinha um tanto fora dos padrões normais, composta apenas de grandões, era Márcio Dantas, 36 anos e os filhos Victor Dantas, 13 e Márcio Júnior, 19 anos.

“Desde cinco, seis anos, eu fui atleta e eles sempre acompanhavam os jogos, tanto que hoje o mais velho é o quinto lugar do Circuito Banco do Brasil de Vôlei de Praia e o mais novo dá passos e saques para o mesmo caminho”, dizia todo orgulhoso da cria, Márcio.




imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.