A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 11 de Dezembro de 2016

01/04/2012 13:53

Em pleno Outono, Ricardo Brandão reserva cena da Primavera para si

Paula Maciulevicius
Como turista, japonês que está há 50 em Campo Grande tira foto das flores, em pleno Outono. (Fotos: Pedro Peralta)Como turista, japonês que está há 50 em Campo Grande tira foto das flores, em pleno Outono. (Fotos: Pedro Peralta)

O corredor de flores na avenida Ricardo Brandão, e ainda um trecho da Fernando Correa da Costa, exibem uma paisagem que mais parece ter saído de um quadro ou das ilustrações da Primavera, de Cecília Meireles.

Veja Mais
Uber multado, reajuste de ônibus e cidade sob chuva bateram recordes nas redes
Do Corinthians ao canteiro de obra, zagueiro que virou servente tem nova chance

O rosa das Paineiras contrasta com o azul do céu e ainda mais com a estação conhecida por ter as flores no chão e não nos galhos.

O cenário não passa despercebido, quem vê tem a impressão de que Outono é outra Primavera, com um detalhe a mais, o frescor dos dias que caminham para a estação do frio.

As paineiras se destacam por estarem no meio da correria dos carros. No dia-a-dia do campo-grandense. Entre os semáforos que se abrem e fecham. No intervalo de uma martelada e outra, o encarregado de obras Antônio Mendonça, 52 anos, fala que reparou mesmo, depois que ouviu as pessoas comentando.

Lucimara Gomes Comissom comenta que paisagem encanta quem trabalha em meio a marteladas. “Com o vento do outono já começa a cair”.Lucimara Gomes Comissom comenta que paisagem encanta quem trabalha em meio a marteladas. “Com o vento do outono já começa a cair”.

Em meio ao trabalho com cimento e tijolos, as paineiras parecem ser o jardim de inverno do alto do prédio que seo Antônio ajuda a construir. “Quem passa é difícil reparar, mas está bonita. Tem mais de mês que está aí”, diz.

“Tem cara de Primavera, mas floriu agora. Com o vento do Outono já dá pra ver, já começa a cair”, comenta a técnica de segurança no trabalho, Lucimara Gomes Comissom, 36 anos.

A beleza das flores, contemplada pelo olhar oriental. Com jeito de turista - de chapéu, bermuda e câmera fotográfica no pescoço, Hidehiko Shakihama nos apresenta um cartão, para entender seu nome.

“Sempre tiro fotografia aqui. Está bonito e vou colocar no facebook as Ipês de Campo Grande”. O sotaque não nega, o sobrenome muito menos. É japonês legítimo e está na Capital desde 1961.

Tomo a liberdade de corrigi-lo. Dizer que não são ipês e sim paineiras. Gentilmente ele pede para escrever o nome, no verso do cartão que usou para se apresentar.

“Está lindo. Eu tiro foto porque é meu hobby. Aqui era tudo chácara, Campo Grande mudou bastante, mas ainda é cidade pequena. Arigatô”, se despede Hidehiko que volta a clicar o rosa que vislumbra.

Como poesia, o rosa das flores contrasta com a estação das folhas. (Fotos: Pedro Peralta)Como poesia, o rosa das flores contrasta com a estação das folhas. (Fotos: Pedro Peralta)



Sobre a contenção de enchentes acho que falta DISPOSIÇÃO e VONTADE dos nossos políticos para solucionar o problema de vez. Acho que o prefeito poderia fazer igual o André fez na Av. Fernando Corrêa da Costa, aumenta a capacidade para reber um volume grande de água e fecha esse buraco. Sobre ele constroe praças, ciclovias e pistas de caminhada. É caro? Não. Caro é ficar tapando o sol com a peneira.
 
Anderson Mandu em 02/04/2012 11:07:06
Muito lindo o local, passo todos os dias para ir ao trabalho. É muito agradável andar pela Av. Ricardo Brandão toda arborizada. Esse contato com a natureza nos proporciona uma sensação de bem-estar.
 
Anderson Mandu em 02/04/2012 11:02:05
Passei por esta rua na última quinta feira......simplesmente maravilhosa......seu Lúdio deixou marcas impressionantes por onde passou....fruto de sua visão de homem empreendedor, simples, modesto, mas acima de tudo e um grande ser humano.
 
Antonio Lino Barbosa Neto em 01/04/2012 10:31:57
Esclareço que em nossa região as estações não são totalmente regulares e cada espécie tem sua época de floração. Assim como a paineira (barriguda) floresce em fev/março, o ipê floresce em julho/agosto (inverno). Portanto, a estação não define floração. Ah, Obrigado ao saudoso Lúdio Coelho que determinou o plantio destas belas árvores. Lembro como se fosse hoje - anos 80. Hoje colhemos "as flores".
 
Juvenal Coelho Ribeiro em 01/04/2012 09:41:23
Como pode alguém deixar passar despercebida essa obra de arte da natureza? Eu passo sempre nessa rua e essas árvores floridas alegram o meu dia.
 
Cris Silva em 01/04/2012 05:03:40
Que sorte a nossa de morar nesta cidade,onde a natureza deixa ela mais linda!
 
Ana Lopes em 01/04/2012 03:52:03
São paineiras plantadas por "SEU LÚDIO" para absorver água ajudando na contenção de enchentes, tipo arvore barriguda agora jovens dando este show. Obrigado SEU LÚDIO pode não conter enchentes mas valeu a beleza.
 
Meire Pereira de Souza em 01/04/2012 02:54:47
imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.