A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 10 de Dezembro de 2016

22/10/2011 20:02

Fiéis celebram 20 anos da visita de João Paulo II em missa

Paula Vitorino

Celebração aconteceu neste sábado, na Praça do Papa

Fiéis lembraram dos ensinamentos do Papa. (Foto: Pedro Peralta)Fiéis lembraram dos ensinamentos do Papa. (Foto: Pedro Peralta)

Os 20 anos da visita do beato Papa João Paulo II a Campo Grande foram celebrados neste sábado (22) com missa na Praça que leva o nome do religioso. Por conta do sol forte do horário de verão, às 17h, os cerca de 300 fiéis se protegeram embaixo de guarda-sóis e procuraram espaços com alguma sombra.

A missa foi celebrada pelo arcebispo, Dom Dimas Lara Barbosa, e começou com 1 hora de atraso devido a problemas na parte elétrica do palco. Mas enquanto aguardavam o início da celebração, os fiéis aproveitaram para cantar, rezar e lembrar dos ensinamentos do beato.

“Ele foi um líder Católico, transmitia paz e era a presença no meio de Deus todos nós”, diz Marta Coppola, de 53 anos, que foi até a missa com o grupo de Cursilhistas que homenageia o beato.

Para as irmãs Josefa Gonçalves, de 79 anos, e Maria Zenilda, de 67 anos, participar da missa de hoje foi como estar novamente com o papa. Em 1991, as irmãs assistiram juntas a celebração no local onde hoje é a Praça e agora guardam as lembranças do dia.

“Foi uma alegria muito grande, todo mundo queria ver ele. Tinha milhares de pessoas e eu não consegui chegar muito perto, mas foi emocionante”, diz Maria.

Zenilda acrescenta afirmando que a missa de 20 anos é como “reavivar o Papa na memória”. Ela também ressalta que o Papa foi um homem de paz, que transmitia a humildade e alegria por onde passava.

Já Nélia Marques, de 63 anos, resume a lembrança da visita do Papa com a frase: “Foi o melhor momento da minha vida”. Ela lembra da multidão para recebe-lo e afirma que não só Católicos foram celebrar a visita do líder, mas também pessoas de outras religiões.

“O carisma dele conseguia conquistar pessoas de todas as religiões”, diz.

Ela diz que aguarda ansiosamente a santificação do beato e diz que desde a vista ele já demonstrava o “carisma de santidade”.

Maria da Luz, de 63 anos, diz que já considera o Papa como um santo e se emociona ao lembrar da missa celebrada por ele. Ela guarda a bandeirinha da celebração até hoje.

“A preocupação dele com o povo daqui, a palavra que nos trouxe, são coisas inesquecíveis”, diz.

Mas a celebração reuniu ainda fiéis que nem tinham nascido quando o Papa visitou a Capital, mas aprenderam os ensinos do religioso.

As amigas Andressa e Brena, de 14 anos, listam algumas palavras para definir o beato: enviado de Deus, benção, caridade e paciência.

Elas contam que aprenderam a admirar o Papa e fizeram questão de ir a missa de hoje não só para homenagear o beato, mas também contribuir para a união dos Católicos.

“Em um mundo que é quase proibido falar de religião, de Deus, é importante esse tipo de celebração”, diz Andressa.




Foi uma uma feliz coincidência uma graça,na época morava na cidade de Boinito,eu era Ministro Extraordinário da Eucaristia,mais quatro colegas e o cordenador da viagem o Pe Salvador IDAU,tive a alegria de distribuir a Santa Comunhão aos fiéis na Missaq celebrado por ele. Muita saudade !
 
Quirino Areco em 23/10/2011 09:54:26
Leiam a Poesia que fiz em homenagem a ele.
Clica aí http://rodadaalegria.blogspot.com/2009/11/papa-pantaneiro.html
 
Sidnei Garcia de Freitas em 23/10/2011 09:11:28
imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.