A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 09 de Dezembro de 2016

23/10/2011 19:18

Enem: Pais vivem a expectativa de um futuro melhor para os filhos

Wendell Reis
Mãe tenta mostrar aos filhos que é preciso ser o melhor no que faz(Foto: Pedro Peralta)Mãe tenta mostrar aos filhos que é preciso ser o melhor no que faz(Foto: Pedro Peralta)

Em tempos onde a concorrência no mercado de trabalho é bem intensa e, mesmo com terceiro grau completo, muitos encontram dificuldade para se inserir no mercado de trabalho, muitos pais cumprem uma maratona para levar os filhos nos dois dias de prova do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio).

Veja Mais
Candidatos gostaram da redação no Enem, mas segundo dia foi mais difícil
Um em cada quatro inscritos não fez a prova do Enem

A coordenadora de hospital, Mara Cristina Martins, levou dois filhos para as provas do Enem. Ela conta que a dupla não é tão estudiosa e precisa pegar no pé para que sigam na linha. Como argumento, a mãe usa a experiência de quem conhece a realidade do mercado de trabalho:

“Sempre falo que sem estudo não vai a lugar nenhum. Com estudo já está difícil. Não tem que ser mais um. Tem que ser o melhor. Faculdade quase todo mundo faz, embora às vezes façam por fazer”. Um dos filhos, Leonardo Martins, 16 anos, quer cursar farmácia e está fazendo o Enem apenas como teste. Ele conta que não estudou muito e achou a prova normal, sem grandes dificuldades.

Pai confessa que responsabilidade pelos estudos é deixada para a mãe.(Foto: Pedro Peralta)Pai confessa que responsabilidade pelos estudos é deixada para a mãe.(Foto: Pedro Peralta)

O gerente José Aparecido torce para que o filho de 18 anos faça uma boa prova e consiga ingressar no curso de administração. Ele relata que cobra o filho por entender que o estudo é essencial e faz muita falta. José Aparecido não tem curso superior, mas já pensa em fazer administração em uma faculdade interativa, pois está sendo cobrado na empresa onde trabalha. Ele acredita que o pouco tempo exigido no ensino da interativa possibilitará um melhor rendimento, uma vez que, não tem o mesmo ritmo de antigamente.

O mototaxista João Francisco Nantes revela que está torcendo para que o filho passe, embora o garoto não tenha decido que profissão vai seguir. Ele revela que é mais difícil lidar com os homens, que geralmente não gostam muito de estudar.

“Como todos, vai na marra. Mas, estando ai já está bom para nós. A mãe é quem cobra mais. O pai é mais neutro”. Nantes revezou com a esposa nos dois dias. Ele levou o filho ontem (22) e a mãe buscou. Já neste domingo ele trouxe e levará o filho para casa.

Sem muita cobrança - A secretária Telma Jaques conta que não é das mães que cobra muito e não costuma pressionar os filhos: “Normal. Se passar passou. Se não passar não tem problema. Estamos firmados em Jesus”, justificou.




imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.