A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 07 de Dezembro de 2016

24/07/2012 11:51

No Salão Azul, equipe trabalha junta há décadas, desde os anos de fama

Ângela Kempfer
Toninho faz a barba de Thiago, que desde criança frequenta o salão. (Fotos: Minamar Júnior)Toninho faz a barba de Thiago, que desde criança frequenta o salão. (Fotos: Minamar Júnior)

O tempo médio dos funcionários no Salão Azul é de 20 anos. Não há mocinhos no lugar, só senhoras e senhores (muitos de cabelos brancos) com uma simpatia exemplar no contato com os clientes e intimidade de família entre equipe. Situação rara em salões de beleza que pipocam por Campo Grande, a maior parte com uma rotatividade de profissionais incrível.

Veja Mais
Casal queria poetizar início, mas soube rimar como ninguém o "fim" do amor
Monogâmico ou não, gays e lésbicas querem o direito de viver a afetividade

Quase todos passaram a maior parte da vida cortando cabelos ou pintando unhas no Salão azul, juntos, ali no Centro da cidade, lugar que há décadas servia de ponto de encontro de políticos e o mais antigo em funcionamento em Campo Grande.

Em 1990, o prédio foi destruído em um incêndio, mas em 12 dias voltou a funcionar na cor original, o azul. O glamour acabou, mas a clientela continua grande no endereço da Cândido Mariano. Em plena segunda-feira, o entra e sai é surpreendente.

Apesar de tantos anos no mesmo emprego, no lugar ninguém sabe ao certo a idade do salão, nem o motivo do nome. “Tem gente que diz que é porque antigamente entravam aqui e diziam: Tudo azul?”, lembra o barbeiro Antônio Pereira Torres, de 59 anos, o Toninho.

Mas o colega Ademir tem uma história mais convincente: “É porque sempre foi assim: as paredes azuis, o piso azul, até os móveis eram de fórmica azul”. A primeira passagem dele pelo local tem quase 40 anos. Trabalho em 74, depois em 77 e agora está no serviço desde 1995.

Terezinha pinta as  unhas do ator Paulo Goulard, há mais de 20 anos.Terezinha pinta as unhas do ator Paulo Goulard, há mais de 20 anos.
E hoje mostra o que ficou na história do Salão Azul.E hoje mostra o que ficou na história do Salão Azul.

Os motivos do batismo parece não importar muito, o que os funcionários gostam mesmo é de lembrar pessoas famosas que já atenderam. A cabeleireira Celina Vilalba, de 62 anos, exibe fotos do casal Nicette Bruno e Paulo Goulart. “Fiz o cabelo dela, uma pessoa simples. Era assim, quando artista aparecia aqui, vinha para a gente fazer uma escova. Até a Ana Botafogo já sentou nesta cadeira”.

Na lista de famosos, comprovada em fotografias, também aparecem o pagodeiro Netinho, jogadores de futebol, a atriz Laura Cardoso e o falecido João Paulo, da dupla com o sertanejo Daniel. “Ele apareceu aqui 8 meses antes de morrer”, conta a cabeleireira Terezinha Gonçalves.

Ao lado, funcionava o Rio Hotel e na esquina de cima o Hotel Campo Grande, o que rendia muitos clientes ao Salão Azul. Os dois fecharam e as celebridades sumiram.

Os políticos das antigas também costumavam se encontrar no salão para conversar. Lúdio Coelho é um dos lembrados com mais carinho, assim como o ex-governador Wilson Barbosa Martins, que só agora deixou de aparecer. “Ele está muito velhinho, mas até quando era governador vinha direto cortar o cabelo”, diz o barbeiro Toinho.

Cirlene e as lembranças de Nicette Bruno.Cirlene e as lembranças de Nicette Bruno.
Aparecida, a manicure do juiz Odilon de Oliveira.Aparecida, a manicure do juiz Odilon de Oliveira.
Ademir, desde 1975 entre idas e vindas como contratado do salão.Ademir, desde 1975 entre idas e vindas como contratado do salão.

Nos tempos de glória, o salão chegou a ter uma filial na Barão do Rio Branco. “mas o Plano Cruzado acabou com tudo”. Da segunda loja, ficaram as cadeiras de ferro e alguns móveis, usados para repor o que se perdeu no incêndio.

Desde a criação, há mais de 50 anos, quatro proprietários já assumiram a empresa, mas foi José Tomaz Rangel de Aquino o patrão mais duradouro.

Hoje, ainda é possível cruzar no Salão Azul com alguns deputados, desembargadores, o presidente da OAB, Leonardo Duarte e o juiz federal Odilon de Oliveira, que de 15 em 15 dias aparece para dar um trato nas unhas, sempre com a manicure Aparecida Maria da Silva, há quase 30 anos no Salão Azul. “Atendo ele há mais de 20 anos. Já apareci com o Odilon em revistas, na TV. Não tenho do que reclamar, meus clientes são meus amigos, fiéis”.

Unhas dos pés e das mãos são feitas da mesma maneira desde que começou: de molho na água. “Não uso aqueles cremes, gosto do que dura. Uma minha fica até 2 semanas intacta”, garante a manicure exibida, com todo o direito de quem nunca deixou a clientela na mão.

“Eu não ‘me acho’, só sei que nunca parei de trabalhar porque as pessoas gostam do meu serviço. Sustentei meus filhos assim, comprei casa, assim como todo mundo que construiu a vida aqui. Somos uma família que cresceu graças a este salão”.

Com as eleições, a expectativa é de mais movimento ainda, já que o espaço é tradicional e conta pontos para quem quer chegar à prefeitura. “É sempre assim, a gente já fica esperando”, comenta o proprietário Nilo Taira, que há comprou o salão quando voltou de uma investida no Japão.

Mas também não há decadência. Os clientes fiéis prendem cabeleireiras, barbeiros e manincures no Salão Azul. Thiago Russo Nantes, hoje com 27 anos, corta o cabelo desde criança no Salão azul, sempre com Toinho. “Vinha com minha mãe e meu pai. Daí cresci e agora também faço a barba aqui”, detalha sentado mais uma vez na cadeira do barbeiro.




Parabéns para Celina Vilalba, cabeleireira da equipe do Salão Azul a mais de 20 anos e com muita competência.
 
vilma vilalba em 04/08/2012 08:44:36
Mas falta uma pessoa no quadro de funcionario
é o Alailson que nos deixou na decada de 80
foi uma pena o que aconteceu deixou muita saudades.....
 
Mrarlene Cesar em 25/07/2012 08:57:31
Excelente reportagem, o salão Azul é um dos ícones de Campo Grande, lugar tradicional que não perdeu suas caracteristicas com a vinda do desenvolvimento, lugar simples mas aconchegante, gente boa, honesta, simpatica e de uma educação que não se vê mais hoje em dia, acho que tirando o Salão Azul e a Casa do Peixe não existe mais nada tradicional em Campo Grande, claro, tem o tereré mas não conta!
 
Maximiliano Nahas em 25/07/2012 08:42:44
No Salão Azul, equipe trabalha junta há décadas, desde os anos de fama.
Trabalha junta?!
Junta????? Não seria junto?!
Me admira um site como o Campo Grande News cometer um erro de concordância como este!
Enfim, todos estamos sujeitos a cometer erros.
 
Gustavo Simioli em 25/07/2012 07:58:23
Grande Salão Azul, corto cabelo lá desde os meus 12 anos, tenho 36 anos hoje. Corto com o Toninho grande pessoa e um excelente profissional. Hoje sou casado e logo, logo terei meus filhotes que irão continuar cortando no Salão Azul com o Toninho. Meu sobrinho maravilhososo Matheus corta com o Toninho ele tem 13 anos. Meu tio, primos cortam no Salão Azul. Parabéns Salão Azul e Toninho!!!
 
Ernesto Gazal em 25/07/2012 07:51:21
Parabens Cpo Gde News pela matéria sobre o Salao Azul, pois sao um exemplo de bom atendimento, cordialidade e eficiencia, em especial, ao Toninho que e o melhor
barbeiro de Cpo Gde, me atendendo ha mais de 23 anos, ja na segunda geracao, pois meu filho tbem ja e seu cliente ha 10 anos, de quebra, alem de ser um belo exemplo de Ser Humano junto a sua familia e todos que la frequentam.
 
jair soares rocha jr em 25/07/2012 07:35:10
Meu tio Toninho com certeza já é Patrimônio do Salão Azul, muito competente e de clientela fiel. O Sr. José Thomaz sempre foi muito acolhedor, cuidadoso e querido com os funcionários.
Torres, o meu pai, sempre chegava em casa muito cansado, com as pernas tinindo de ficar em pé, mas, sempre muito alegre e satisfeito c/ o trabaho.
À todos q já trabalharam e aos q continuam no Salão Azul, Parabéns!
 
Daniela Damazio Torres em 25/07/2012 07:01:07
Nossa, lembro-me do cheirinho bom de sampoo de pêssego, do barulho incessante dos secadores e da grande movimentação de clientes. Realmente o Salão Azul fez história em Campo Grande. Meu amado Pai, o Torres, trabalhou lá por mais de vinte anos. Continua a cortar cabelos e fazer barba, em sede própria, na Calarge. Meus queridos tios Alailson, Gilvan e Nilton também fizeram parte do Time Azul.
 
Daniela Damazio Torres em 25/07/2012 06:44:05
Parabens Campo Grande News pela materia.. adoro o atendimento em especial o da amiga TEREZINHA que a mais de 10 anos me atende com profissionalismo e uma simpatia que ja é sua marca registrada.... PARABENS a toda equipe do SALÃO AZUL..
 
Marlei A R Costa em 24/07/2012 12:50:50
Bela Reportagem. Sou cliente há mais de 23 anos. Meus filhos nasceram e já viraram clientes também. Dentre os excelentes profissionais que ali trabalham, destaco o Gilmar, que acredito ser o mais habilidoso e com maior número de clientes.
 
LUIZ EDUARDO em 24/07/2012 10:35:29
nossa...agora me veio na memoria a minha infancia....eu morava em frente do salão,no edifico..me lembro bem de tudo,do movimento intenso até mesmo do incêndio,foi um desespero total...eramos felizes,muito felizes,tempos que hoje so nos resta recordações...que otmo q o salão vive ...
 
jessica valerio em 24/07/2012 08:51:35
parabens pela salao azul , conheci este salao quando minha filha nasceu sophia que cliente da Eneida so ela que corta meu cabelo e dela gosto do atedimento muito bem gosto do ramis, terezinha que manicure parabens pelo elogios do saloao azul
 
Silvia Duarte De Oliveira em 24/07/2012 08:50:27
Dr Fábio Versolato o endereço do Salão Azul é rua Mal Rondon 1481.
 
Maria Helena em 24/07/2012 08:37:42
Durante mais de vinte anos fui cliente do Salão Azul, então comandado pelo meu amigo Zé. Recentemente fiz uma visita àquele estabelecimento onde encontrei a mesma equipe trabalhando, com exceção do Ivo e do Zacarias que montaram o próprio negócio. Realmente se trata de um time de profissionais que trabalham e interagem como se fosse uma grande família. Parabens!
 
oscar mendes em 24/07/2012 08:36:30
Parabéns pela materia e parabéns ao pessoal do salão.
Reportagens como esta valorizam nossa gente e como é bom ver os amigos bonitos na foto.
Frequento o salão a pelo menos 15 anos. Toninho e Gilmar são os responsáveis por isto durar tampo tempo.
Grande abraço a todos.
 
JOÃO MEYER em 24/07/2012 06:45:10
A primeira vez que meu filho cortou os cabelos foi no Salão Azul, com o Teodoro, que ele, na sua inocência de criança, chamava de "Meu"odoro!! rsrs Foi levado pelas mãos do pai e do avô, tudo devidamente registrado em fotografias...digamos que para ele, foi um pouco traumático, mal tinha um ano de idade e não gostou nada nada de perder os cachinhos. Parabéns Ângela pela excelência das matérias
 
Ana Paula Amorim em 24/07/2012 05:54:16
Lembro-me como ontem, saia para cortar o cabelo no salão azul a pé, pois minha mae tinha uma loja na pedro celestino quase na esquina da candido mariano, a mimo "boutique".
 
Fabiano Pontes em 24/07/2012 05:24:00
meus parabens ao CAMPO GRANDE NEWS pela reportagem eu sou filha da terezinha e sou prova viva q ela viveu para seu trabalho sempre dedicada ao salão e fiel a seus clientela é uma profissional com gabarito q além de cabeleireira acaba se tornando piscóloga tenho muito orgulho dela obrigada por homenageá-la juntamente com SALÂO AZUL que é tão tradicional.....
 
cristiane gonçalves em 24/07/2012 04:50:25
Realmente meu pai contava estorias sobre o salao azul cujo um dos proprietarios foi seu tio sr Juliao Ruiz. Se nao me falha a lembranca um de seus filhos seguiu a profissao do pai e atua hoje em outro salao tambem muito tradicional da cidade na afonso pena na altura do bairro amambai. A quen se interessar por um pouco mais da estoria do salao azul.
 
Rafael Romero em 24/07/2012 04:21:57
lado esquerdo cantina do vitorino e do lado direito bar do benê, era barba cabelo e bigode..........!!!!!!
 
renato barbosa em 24/07/2012 03:54:51
Primeiramente quero parabenizar o Campo Grande News pela matéria. Como frenquentador do Salão Azul há 25 anos, tenho orgulho de chegar e ser bem recebido por todos, pela excelência do trabalho e carisma da equipe em geral. Em especial Terezinha e Toninho por toda dedicação e atenção.
 
Carlos Issa em 24/07/2012 03:22:21
Muito boa a reportagem! Pois conta um pouco da história de nossa cidade......
Prosas, causos e acontecimentos marcantes que ficam escondidos de nossa história.
Uma dica:
Que tal complementar esta reportagem com o ex-dono Sr. José Thomas Rangel de Aquino, clientes antigos, e ainda os ex-proprietários da Cantina do Vitorino que era juntamente ponto de encontro, Quem sabe não sai aí belas histórias!
 
Amauri Gasparetto em 24/07/2012 02:55:18
Sou cliente desse salão atendendo um pedido da minha filia de apenas sete anos.a simpatia do ramos cativou tanto que um dia ele disse pai corta o cabelo com meu amigo.
 
idemar jonas de oliveira pelé em 24/07/2012 02:50:13
Não nasci aqui, mas moro e trabalho. Gostaria de saber o endereço do salão. Fica na Rua Dom Aquino em qual número ? Obrigado.
 
DR FABIO VERSOLATO em 24/07/2012 02:25:05
Seu Zé Tomaz trabalha até hoje, mas em sua casa. Ele quem corta e faz a barba do Sr. Wilson Barbosa Martins entre outros conhecidos de Campo Grande. Além do bom papo e de histórias muito boas, o serviço ainda é bem feito...
 
Ricardo Mendes em 24/07/2012 01:43:54
O Toninho talvez seja o melhor "Barbeiro" de Campo Grande e referência do Salão Azul. aliás onde muita coisa mudou, porém a gentileza e a reconhecida competência continuam a mesma.
Este é o depoimento de alguém que frenquenta o mesmo salão e a mesma cadeira há pelo menos 28 anos.
 
Klinger Cruz em 24/07/2012 01:17:58
Um dos proprietários do salão azul foi o sr. Julião, já falecido. Meu esposo sempre conta orgulhoso que o "tio" Julião já foi dono do Salão Azul.
 
Marcia Scherer em 24/07/2012 01:17:36
imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.