A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 08 de Dezembro de 2016

18/07/2012 21:57

Pedalando há mais de um ano, irmãos equatorianos passam por Campo Grande

Gabriel Neris
César Villegas, de 27 anos, e Mário Villegas, de 36, contam que objetivo é escrever um livro sobre a América do Sul e um documentário (Foto: Rodrigo Pazinato)César Villegas, de 27 anos, e Mário Villegas, de 36, contam que objetivo é escrever um livro sobre a América do Sul e um documentário (Foto: Rodrigo Pazinato)

Com espírito aventureiro e com muita coragem, os irmãos equatorianos Mário Villegas, de 36 anos, e César Villegas, 27, estão de passagem por Campo Grande. Os dois são ciclistas e estão na estrada há um ano e um mês.

Veja Mais
Casal queria poetizar início, mas soube rimar como ninguém o "fim" do amor
Monogâmico ou não, gays e lésbicas querem o direito de viver a afetividade

“O objetivo é escrever um livro sobre a América do Sul e um documentário, mostrar o que é fascinante, a comida típica, o que é diferente de um povo para o outro”, conta Mário. “Queremos mostrar o que está escondido, passamos pelas ruas interiores e não pelas principais para mostrar personagens”, detalha César.

Na conta dos irmãos, a viagem já passou por oito países. Nascidos e residentes em Quito, Mário e César saíram do Equador e passaram por Peru, Bolívia, Chile, Argentina, Uruguai, Paraguai, até chegar ao Brasil. Campo Grande é a primeira capital que a dupla decidiu visitar.

Com o apoio de três empresas equatorianas, os irmãos Villegas iniciaram a viagem com U$ 26 no bolso. Já passaram fome e frio, porém sempre contam com o apoio de moradores em cada município. “O mais difícil de suportar na viagem é a fome e o frio. No Chile encontramos estradas com 300 quilômetros e não havia nada. No deserto de Atacama passamos muito frio”, conta César.

Para Mário, a saudade do filho de apenas dois anos já fez pensar em deixar a viagem. No início deste ano, ele interrompeu o percurso para voltar a Quito. Hoje são mais de cinco meses sem ver o menino.

Em cada cidade, os irmãos capturam depoimentos e gravam imagens para registrar tudo, com uma simples filmadora hand can. O nome do trabalho já está na mente da dupla. “A 15 por hora”, revelam.

Para que não se percam as histórias registradas, os irmãos passam para o laptop as imagens com as gravações. Os textos são escritos em forma de diário, revelando cada momento da longa viagem que deve terminar em dezembro. “Levamos a viagem na cabeça pra vida toda”, diz César.

Na bicicleta, são mais de 46 kg nas costas. A mochila carrega ferramentas para montar barraca, colchão inflável, saco de dormir, além de material de divulgação que colhem nas regiões por onde passam.

César e Mário no Paraguai (Foto: Arquivo Pessoal)César e Mário no Paraguai (Foto: Arquivo Pessoal)

Projeto - A ideia de subir numa bicicleta e pegar a estrada não é inédita, pelo menos para Mário Villegas. Em 2006, ele percorreu cinco mil km pelo Equador. O projeto fez com que se tornasse guia turístico, depois teve a companhia do irmão. Ambos eram técnicos em eletrônica, em Quito.

A experiência dos irmãos fez com que escolas os convidassem para ministrar palestras. A persistência transformou a dupla em exemplo. Nesta quarta-feira os irmãos perseverantes retornam para a estrada.

Algumas histórias e fotos da viagem podem ser encontradas no site da dupla




imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.