A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 03 de Dezembro de 2016

23/08/2013 19:00

Acadêmicos se revoltam e fazem protesto contra preço da cerveja

Vinícius Squinelo e Paula Maciulevicius
Preço de bebida alcoólica em bar causa polêmica (Foto: Arquivo)Preço de bebida alcoólica em bar causa polêmica (Foto: Arquivo)

Os acadêmicos da UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul) se organizaram, através de redes sociais, e resolveram protestar contra o preço da cerveja no bar mais tradicional dos estudantes da instituição, o Escobar, e também outros estabelecimentos da região.

Veja Mais
Referência em Medicina, cursinho abre inscrições para bolsas de até 100%
Buffet que virou grife tem clima de campo em plena Chácara Cachoeira

Segundo os assíduos clientes do bar, o litrão de cerveja custa R$ 7, valor considerado um absurdo pelos acadêmicos. Através da página no Facebook “Boicote ao Bar e Conveniência Escobar/Mandacari/Batata”, os acadêmicos organizaram protesto, marcado para às 19h30 de hoje.

A página na rede social ainda questiona a diferença de preços entre os bares “da UFMS” e os de outras regiões da cidade. “Por qual motivo eles têm que cobrar 3 reais a mais do que botecos de bairro e afins?”, diz uma das publicações.

O protesto é marcado pela irreverência: os acadêmicos optaram por organizar uma noite de bebidas atrás do ponto de ônibus próximo aos bares, na avenida Costa e Silva.

Confira a ideia do protesto: “Caras, o Bar e Conveniência Escobar está de palhaçada com a nossa cara, consumidores estudantes, com o litro a R$ 7,00 (sete reais). Isso é um absurdo, é um abuso. Por qual motivo eles têm que cobrar 3 reais a mais do que botecos de bairro e afins? Porque precisamos, porque é o único lugar legal e perto da faculdade e, sendo assim, é o mais acessível em questões de comodidade e, principalmente, financeiras, pois a Heineken é um abuso, também. Convidem todos que frequentam o Bar e Conveniência Escobar que vocês conheçam para irem beber atrás do ponto de ônibus em frente à UFMS. Enfim, boicote. Tchau.

Veja também o site do Facebook: https://www.facebook.com/events/642749592404766/?notif_t=plan_user_invited




NÃO GENERALIZEM. Nem todos os acadêmicos vão ao Escobar, nem todos deixam de ir a aula pra ir até o bar, tem aulas em todos os períodos e integral, pode sobrar tempo APÓS a aula e a pessoa querer descontrair um pouco. Tenho certeza que grande parte dos alunos da UFMS estudam muito, então por favor, ao comentarem NÃO GENERALIZEM.
 
Ana Elisa em 24/08/2013 19:59:21
Acho engraçado esse monte de comentários "vai protestar sobre as condições da universidade/cidade", "vai estudar"
Nessas horas aparecem várias pessoas com um fervor imenso pelo conhecimento e mudança né?
Façam-me um favor, leiam a definição de protesta em qualquer dicionário, você não precisa estar de acordo ou mesmo concordar com um para que ele seja válido, cada um protesta pelo o que quer.
Passos para deixar de ser um demagogo:
1-Pare de cuidar da vida dos outros
2-Comece a fazer as coisas que você gosta de falar para os outros fazerem

Se tem algum concursado aqui nesses comentários, duvido que o mesmo faça protestos sobre o sistema mais fraudado de concursos que temos aqui no Brasil, mas na hora de reclamar que a garotada quer tomar uma cerveja mais em conta, quer cair matando.
 
Vinicius Camrgo em 24/08/2013 15:01:36
"(...) porque precisamos (...)"
 
Fábio Ferreira em 24/08/2013 09:56:33
Caramba, a UFMS mal das pernas, cheia de escandalos, sendo gerida por uma reitora incompetente, e o protesto dos universitários se foca no boteco que vende cerveja cara!
Se dependermos dessa futura geração, estaremos ferrados!
 
Marcos José em 24/08/2013 06:57:48
venha na ZERO HORA do caranda bosque aqui so 4 quatroreais
 
maria sirlei paz dos santos em 23/08/2013 22:43:57
Os futuros profissionais do Brasil!

Não há nada mais importante para "protestar" né.
 
Marcio Brunholi em 23/08/2013 22:15:15
Tem que acabar com essa bagunça nesse escobar! Deus que me livre esse monte de carro infernizando a frente da minha casa! Ninguem ta nem aí pra nada! Vão estudar e param de encher o saco dos outros! FOLGADOS...
 
Vivian Flores em 23/08/2013 22:13:42
A moda das manifestações chegaram mais uma vez ao ponto do ridículo. Esses são nossos atuais acadêmicos "federais", preocupados com "preço de cerveja"? Nos poupem dessa publicação/manifestação esdrúxula. Tantas reivindicações muito mais necessárias para mostrarem para a população do porquê de estarem sentados nos bancos de uma universidade federal, dos quais se espera dos ditos "formadores de opinião", frutifique um novo ideal de mudança para melhorar as situações em nosso já tão desacreditado Brasil. Mudanças...
 
Cleiton Lima em 23/08/2013 22:07:38
justo.
 
nelson junior zandona em 23/08/2013 22:02:23
Lei da oferta e procura. Estão na Universidade e não aprendem o básico. Comércio visa o lucro...
 
Filipe Alberto em 23/08/2013 21:45:33
Tanta coisa inteligente para se fazer protesto e vão fazer logo por cerveja, esses são os nosso futuros profissionais.
 
Renan Cesar em 23/08/2013 21:42:01
que vergonha para o futuro desses proficionais , como dizer para os filhos que estao fazendo protesto por causa de pinga.















































































































































 
edson ortega de oliveira em 23/08/2013 21:36:57
Deveriam se preocupar em estudar. Cerveja é coisa supérflua, toma quem pode, se não pode toma água.
 
Charles Luciano em 23/08/2013 21:34:24
VELHO, na boa PROTESTO CONTRA PREÇO DE CERVEJA???





nei salviano
 
NEI SALVIANO em 23/08/2013 21:29:51
triste é saber que em pleno dia letivo muitos alunos deixam de ir a faculdade para ficar neste bar, apesar do preço....
 
selma rodrigues em 23/08/2013 21:14:21
É pra acabar mesmo! Até preço de bebida alcoólica é motivo para protesto! Bebam menos, cachaça faz mal para a saúde; quanto mais barato mais bêbados estarão pelas ruas. Além disso, faculdade é para ESTUDAR, não é para beber. Também devemos considerar que o preço quem faz é a freguesia: Está caro,vai para outro lugar.Chama-se lei da oferta e procura. Ah, desculpe, isso se aprende na faculdade, não no bar.
 
João Dias em 23/08/2013 21:09:31
Sinceramente, o "CARA" que postou isso, não deve ser um universitário, ao invés de se preocupar com os estudos, reclama co preço da cerveja...tem que tomar refrigerante, ates, durante e depois das aulas.
 
elcio nunes em 23/08/2013 20:55:42
Olhem só o futuro do Brasil!
 
Luciano Silgueiro em 23/08/2013 20:37:25
O falta do que fazer! arruma umas enxadas pra esse povo!
 
Etiene mendonça em 23/08/2013 20:15:40
É me lembro do tempo em que estudantes ia as ruas protestar contra o péssimo ensino público... hoje se manifestam pelo preço da cerva , acho que os pais deviam era boicotar a mesada deles isso sim tenho certeza que ia sobrar vaga nas universidades públicas pra quem realmente necessita de estudo quem tem dinheiro pra torrar dinheiro em buteco, devia era tomar vergonha na cara e nem na calçada passar, quanto ao preço .... tá um a b s u r d o, mas enquanto tiver otário pra pagar .... vai levando kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
 
sandra lima em 23/08/2013 19:42:02
Acadêmicos ! façam o seguinte. Se ao invés de ficarem se mobilizando para impedir o trabalho dos comerciantes tradicionais, que tal se debruçar nos livros e estudar. Um pouco de lei da oferta e da procura vai bem como primeira leitura. Aumenta o preço diminui a procura. Ta mais do que certo e tinha que aumentar mais o preço. Vão procurar outro lugar pra beber. A Rua Trindade ficaria melhor se os Senhores legisladores fizessem a lei seca das escolas! PROIBIDA a venda deBebida Alcoólica no raio de 2km de escolas e universidade! Quem sabe essa gurizada não vão estudar e deixa de bobagem @ @@@@
 
MArcos Antonio em 23/08/2013 19:25:05
imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.