A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 17 de Janeiro de 2017

19/09/2014 06:50

Antes do casamento, noivas posam com pouca roupa para o presente de Lua de Mel

Paula Maciulevicius
As fotografias revelam um ar ousado que as noivas nem sabiam que tinham. (Foto: Pedro Wendel)As fotografias revelam um ar ousado que as noivas nem sabiam que tinham. (Foto: Pedro Wendel)

Despidas de roupas, carregadas de sensualidade. As fotografias revelam um ar ousado que as noivas nem sabiam que tinham. Antes do véu e grinalda e do "sim" no altar, uma sessão de fotos diferenciada tem sido opção das mulheres que aceitam o ensaio "boudoir", com fotos picantes que depois serão entregues ao futuro marido na Lua de Mel. 

Veja Mais
Escola se destaca com educação baseada no carinho com os alunos
Com ar condicionado, banca é realização do carioca que sonhava em ter livraria

"Boudoir" vem do francês e remete ao quarto de vestir, lugar íntimo onde as mulheres descansavam, se trocavam e apertavam o corselet. Claro que o trabalho requer cuidado para que o sexy não deslize e caia no vulgar e vai também muito do profissional, afinal, é quem está por trás das lentes que vai conduzir o ensaio de forma que a noiva se solte e fique mais à vontade.

Uma das noivas que venceu o receio de se expor e gostou do resultado é uma profissional da área de saúde. Pela sensualidade das fotos e também pelo registro ser um presente para o futuro marido, ela prefere não se identificar. Aos 29 anos, foi ao fechar o contrato para a fotografia do casamento que ela conheceu o ensaio boudoir, como o fotógrafo Pedro Wendel.

Boudoir vem do francês e remete ao quarto de vestir, lugar íntimo onde as mulheres se trocavam. (Foto: Pedro Wendel)"Boudoir" vem do francês e remete ao quarto de vestir, lugar íntimo onde as mulheres se trocavam. (Foto: Pedro Wendel)

"No começo fiquei bem reticente, a vontade de fazer era grande, mas eu tinha muita vergonha. Meu medo era se não ia ficar uma coisa meio vulgar", conta. Ao trocar ideia de cenários com o fotógrafo, ela se identificou nos gostos. "Foi uma coisa bem conversada com o meu noivo. Não é todo homem que aceita porque é uma coisa muito íntima", completa.

O local escolhido foi a Casa Park, na região do Parque dos Poderes, em Campo Grande. O lugar é conhecido por proporcionar belas imagens em cerimônias de casamento, dentro e fora da mansão.

Um dia antes da data do ensaio, a noiva até pensou em desistir, mas como a sessão envolve toda uma equipe de produção, não tinha como voltar atrás. "Quando começou, eu vi que era tão tranquilo, tão profissional. Fiquei super à vontade", pontua. Já fazer de lingerie é bastante ousado, nu então, é pra lá disso. A noiva só tirou o sutiã, mas manteve a parte de baixo.

Ao ver as fotos que resultaram do ensaio de 8h, ela quase não se reconheceu. "Nem acredito que sou eu, não achei que fosse ficar tão legal".

A proposta do ensaio boudoir é um dos trabalhos do fotógrafo especializado em casamentos, Pedro Wendel. Da forma como ele é feito, voltado para noivas e ao ar livre, fugindo do estúdio, Pedro sustenta que é o único em Campo Grande a agregar essa modalidade.

Os pacotes podem envolver ou não o nu. (Foto: Pedro Wendel)Os pacotes podem envolver ou não o nu. (Foto: Pedro Wendel)

Jovem, o rapaz tem 29 anos e até pouco tempo atrás ainda conciliava a fotografia com a carreira de analista tributário. Há seis anos fotografando, a atenção se voltou para as lentes depois da frustração que foi receber o álbum do próprio casamento.

Para trazer o ensaio sensual para o Estado ele se inspirou na fotógrafa Christa Meola, especializada neste segmento. "A fotografia boudoir pode ser feita tanto em noivas como qualquer mulher. Como trabalho com casamentos, trouxe isso para o universo de noivas", explica.

Por aqui as fotos estão sendo feitas desde janeiro e já reuniram cinco noivas. "O campo-grandense ainda é bem fechado para algumas coisas, mas as mulheres têm ficado um pouco mais abertas quando veem o resultado e que os maridos e companheiros gostam muito". Uma das sessões, um cônjuge até chegou a participar da produção dando palpites sobre qual lingerie a mulher usaria.

Os pacotes podem envolver ou não o nu. As sessões vão de 3h até 8h de ensaio e o valor inclui a produção de cabelo e maquiagem e acessórios como brincos, colares, aneis e pulseiras. O local é uma escolha principalmente da modelo, devido ao perfil de cada uma e para que se sintam o mais à vontade possível.

"A gente procura fazer em uma casa, ou de repente em um hotel fazenda, desde que a mulher tenha uma simpatia e se sinta à vontade", explica. Aqui na Capital os locais têm sido casas rurais ou sítios e chácaras da própria noiva. Só é preciso ter liberdade para que o fotógrafo consiga trabalhar tranquilamente sem tumulto de gente passando.

Quanto às roupas, Pedro Wendel também opina na cor e modelo das lingeries e oferece a parceria com a marca Valisère. "Algumas noivas gostam de trazer para o ensaio o que usam no dia a dia, outras gostam de criar um personagem, porque elas não querem parecer elas mesmas no ensaio", comenta.

Para evitar surpresas, o fotógrafo realiza uma reunião antes para ouvir o que a cliente gosta de fazer, as preferências na vida pessoal e também definir um perfil. "Durante o ensaio eu deixo tocando uma trilha sonora, exatamente com o ritmo e as músicas que ela gosta de ouvir. Isso é fundamental para o ensaio rolar bem". Às vezes até champanhe rola na sessão.

Os ensaios podem variar de R$ 1,8 mil até R$ 5 mil dependendo da escolha da cliente e as fotos podem inclusive virar livro.




O presente exclusivo do noivo, virou matéria e as fotos publicadas aqui não serão mais exclusividades do nubente.
Além do que o profissional ou profissionais envolvidos também terão tido acesso àquilo que será presenteado em fotos e etc...
 
Adriano Magalhães em 19/09/2014 10:54:56
imagem transparente
Busca

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2017 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.