A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 07 de Dezembro de 2016

15/11/2015 09:47

Após a viagem de faculdade para Minas Gerais, banda cria próprio uísque 12 anos

Paula Maciulevicius
Cinnamon Whisky é este o nome que vai rotular as garrafas da banda. (Foto: Gerson Walber)"Cinnamon Whisky" é este o nome que vai rotular as garrafas da banda. (Foto: Gerson Walber)

Os 12 anos de trajetória serão coroados com um uísque 12 anos. A banda "Whisky de Segunda" lança em dezembro o próprio uísque "de primeira", produzido artesanalmente em Minas Gerais. Os barris devem chegar no final deste mês, depois de 9 anos de pedido feito.

Veja Mais
Novo clipe do Whisky de Segunda tem participação de músico norte-americano
Whisky de Segunda mostra a força do blues em terras sul-mato-grossenses

"Cinnamon Whisky" é este o nome que vai rotular as garrafas da banda. A bebida "nasceu" de uma viagem dos integrantes Robson Pereira e Jefferson Pasa a Minas Gerais, para o trabalho de conclusão do curso de Arquitetura, ainda em 2006.

"O meu trabalho era voltado para o projeto de uma casa sustentável e o do Jefferson, para um bar. Então fomos para Minas Gerais, porque lá tinham as duas coisas", explica o vocalista Robson, de 45 anos. Chegando no Estado, a dupla foi até o sítio do seo "Zé da Cachaça", que fabricava uísque 12 anos. 

Robson e Jefferson, amigos que compraram uísque na época do TCC. (Foto: Gerson Walber)Robson e Jefferson, amigos que compraram uísque na época do TCC. (Foto: Gerson Walber)

"Quando experimentamos o uísque dele, ficamos impressionados. O sabor era melhor do que muitos 12 anos que são comercializados", conta o guitarrista Jefferson Pasa, de 31 anos.

De volta à cidade, veio o "estalo". "Por que não fazer um uísque da banda então?" questionaram os amigos. A banda recém tinha dado os primeiros acordes e a dúvida era se duraria até os barris ficarem prontos. "Se não durar até lá, tomamos entre amigos", resolveram.

A banda que sempre interpretou canções do tradicional blues dos anos 50 e 60 não só durou como têm se lançado também como produtora de eventos, trazendo gente de peso dos Estados Unidos para tocar aqui e encabeçando festivais do estilo.

Na época da compra, se estavam lançando linhas diferentes de uísques, uma delas era do Jack Daniels, com canela. "Pedimos para ele se tinha como fazer um diferenciado para nós e ele nos deu a ideia de fazer com um pau de canela dentro. Pesuisamos e vimos que tinham muito pouco desses no mundo", lembra Jefferson.

Barril do sítio do seo Zé da Cachaça. Fotografia feita pelo filho dele. (Foto: Carlos Alberto Fotografia)Barril do sítio do seo Zé da Cachaça. Fotografia feita pelo filho dele. (Foto: Carlos Alberto Fotografia)

Os barris comprados já estavam em produção, por isso eles não tiveram de aguardar os 12 anos passarem. Envelhecido em barril de carvalho europeu, a banda explica que só por essa característica a bebida do seo Zé já mantém a tradição escocesa.

"Se envelhece o uísque e no último ano coloca um pau de canela dentro, que mantém um sabor suave e dá um aroma mais agradável. Essa é a fórmula", descreve Jefferson.

Em 2006 eles pagaram 30% de entrada e o restante deve ser pago agora. Dentro desses nove anos que se passaram, a banda chegou a perder contato com o sítio produtor e pensou que havia perdido o dinheiro. "Eles nos ligaram para avisar que estava quase pronto", conta Jefferson.

Por agora chegou um barril apenas como degustação. O Lado B provou um golinho de nada, mais pelo aroma e curiosidade. O doce da canela é tão cheiroso que dá para ficar sentindo até quando se está na cozinah. Hábito que a mãe do guitarrista desenvolveu. O sabor tem suavidade e torna a bebida até mais "consumível", mesmo para aqueles que não gostam tanto.

"Não sou muito fã, mas ficou bom", diz o baterista Carlos Henrique, último a ingressar na "Whisky de Segunda". O que veio de degustação foi experimentado entre amigos que entendem. E o resultado é de 100% de aprovação.

Ao todo são 80 garrafas de 160ml e 20 de 700ml, os preços serão colocados depois que os barris chegarem ao Estado, quando será incluso os gastos com impostos. Mas a ideia é de vender pelo custo gasto. O maior, por exemplo, deve sair numa média de R$ 150,00, calcula a banda.

O nome "Cinnamon" que rotula as garrafas vem do inglês que significa "canela". O lançamento da bebida será dia 12 de dezembro, para "casar" com o nome da banda e o uísque, no Blues Bar, em Campo Grande.

Curta o Lado B no Facebook.

A banda é de segunda, mas o uísque, de primeira. Cauê Fava, Robson Pereira, Jefferson Pasa, Eric Phill e Carlos Henrique. (Foto: Gerson Walber)A banda é de segunda, mas o uísque, de primeira. Cauê Fava, Robson Pereira, Jefferson Pasa, Eric Phill e Carlos Henrique. (Foto: Gerson Walber)



imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.