A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 11 de Dezembro de 2016

24/03/2014 06:39

Com R$ 8 mil, noivos casam ao ar livre e fazem festa dos sonhos em chácara

Elverson Cardozo
Com decoração simples, mas bem distribuída, noivos conseguiram aproveitar a luz do dia. (Foto: Allan Kaiser)Com decoração simples, mas bem distribuída, noivos conseguiram aproveitar a luz do dia. (Foto: Allan Kaiser)

Com apenas R$ 8 mil, a consultora de moda e designer de chapéus Suzi Cardoso, de 31 anos, e o marido, o programador Tom Faria, 32, realizaram o casamento dos sonhos, em uma chácara de Campo Grande. Debaixo de pinheiros enormes, ao ar livre e com a beleza única do pôr do sol.

Veja Mais
De super-herói a câmera analógica, presentes para nerds estão em alta
Oficina oferece de graça curso básico sobre veículos para mulheres

A cerimônia, realizada no dia 15 deste mês, teve apenas 30 convidados, entre parentes e amigos bem próximos, mas criatividade e originalidade de sobra, a começar pelos convites, feitos em papel-semente. “É reciclável. Você pode rasgar e jogar em um canteiro ou plantar que nasce um pé de salsa”, explicou a noiva. A encomenda foi feita em São Paulo. A novidade não para por aqui.

Suzi e Tom trocaram os votos na presença de um orador espírita e disseram o “sim” iluminados pelos faróis dos carros dos próprios amigos, apesar da luz natural, das lâmpadas espalhadas pelo bosque onde tudo aconteceu e do colorido que vinha dos pisca-piscas de natal.

O altar foi improvisado, mas pensado. A noiva, que usou um vestido contemporâneo com ar renascentista e um chapéu com voilette, fez uma espécie de varal com fitas de cetim e renda e, no chão, no espaço onde ficou com o noivo, colocou um tapete. Na árvore, pendurou um quadro com coração emoldurado por prego e lã.

Noiva usou um vestido contemporâneo com ar renascentista e um chapéu com voilette. (Foto: Allan Kaiser)Noiva usou um vestido contemporâneo com ar renascentista e um chapéu com voilette. (Foto: Allan Kaiser)

As cadeiras brancas de plástico, dispostas à direita e à esquerda, formaram o corredor, cujo tapete foi a própria grama verde. A presença das quatro damas, que seguravam grandes balões azuis, completava a decoração em verde, azul e amarelo.

Desde o início, a intenção do casal era realizar uma festa simples, mas confortável e visualmente deslumbrante. O casamento foi às 17h, justamente para “pegar” o pôr do sol. “Somos veganos e gostamos de tudo muito natural. O luxo, para nós, é a natureza e estar em um lugar aberto. No dia tinha uma lua cheia e o céu estava estrelado”, comentou.

Além do “altar”, outros ambientes foram montados, um louge com tapete e almofadas para os convidados ficarem à vontade, o “salão” na grama, que teve as mesas decoradas com garrafas reutilizadas, e o espaço destinado à comida.

A filosofia de vida, que elimina o uso de produtos de origem animal, deu o toque. O cardápio foi completamente vegano. “O Tom é chefe de cozinha. Ele fez e deixou tudo pronto”, contou, ao dizer que serviu escondidinho de carne vegetal, raviolli com massa de espinafre e recheio de brócolis ao sugo, além de “salgados refinados” encomendados da Cozinha de Solteiro. O bolo e os docinhos também tiveram receitas específicas.

“A maioria dos convidados não era nem vegetariano, só minha mãe e umas duas ou três amigas, mas não sobrou nada”, garante.

Decoração do altar teve um varal com fitas de cetim e renda. (Foto: Allan Kaiser)Decoração do altar teve um "varal" com fitas de cetim e renda. (Foto: Allan Kaiser)

O casamento, resume, foi um sucesso, mas isso só foi possível por conta da organização, que começou três meses antes, da criatividade, pesquisa em blogs que se dedicam ao tema e do estilo de cerimônia, que contou com um numero reduzido de participantes.

Suzi conseguiu cortar gastos fazendo ela mesma parte da decoração. Contou, claro, com a ajuda de amigos e da mãe, que também “botou a mãe na massa”. Foi preciso dosar as escolhas. O vestido veio dos Estados Unidos, mas o buquê era natural, de lírios.

O esforço rendeu elogios. “Todo mundo gostou porque misturamos algo mais vintage com o bucólico da natureza. Foi uma cerimônia bem no estilo americano, que era o que a gente queria”.

Quem foi não assinou o livro de presença, mas deixou a digital impressa em um quadro feito especialmente para isso. É mais uma lembrança de um casamento que já ficou para a história.

Confira as outras imagens do casamento. Os registros são do fotógrafo Allan Kaiser. 




imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.