A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 04 de Dezembro de 2016

25/08/2014 06:23

Esposa de aluguel faz compras, arruma a casa e até pega filho na escola

Paula Maciulevicius
Compras de supermercado seguem a lista e os critérios do cliente: preço ou marca? Esposa de aluguel é quem enfrenta a fila do mercado. (Fotos: Esposas de Aluguel)Compras de supermercado seguem a lista e os critérios do cliente: preço ou marca? Esposa de aluguel é quem enfrenta a fila do mercado. (Fotos: Esposas de Aluguel)

Monalize Borges tem 38 anos, é decoradora de interiores, casada, mãe de família e esposa de aluguel. Desde que se formou em 2009, sentiu a necessidade que os clientes tinham de fazer pequenos reparos em casa. Aquelas coisinhas que estragam e a gente vai deixando para depois. Aos poucos ela foi aprendendo a trocar a descarga que estava vazando, arrumar porta de armário até se atentar de que isso podia virar um negócio. 

Veja Mais
Estilistas criam coleção especial para quem tem algum tipo de deficiência física
Referência em Medicina, cursinho abre inscrições para bolsas de até 100%

Na onda dos maridos de aluguel, ela criou agora, em agosto, o serviço "esposas de aluguel", que resolvem desde o trinco de uma porta à organização de guarda-roupa, pegar filho na escola, acompanhar em consultas médicas e até mesmo fazer a compra do mês ou um presente para a amiga que está fazendo aniversário. 

"O meu serviço é poupar o tempo das esposas, de terem de arrumar a casa no final de semana. Eu faço tudo o que normalmente os maridos de alugueis fazem, mas o problema é que não tem ninguém para fazer quando são pequenos reparos. Eu trabalho nessa parte e inspeciono", esclarece.

Depois já mostra closet com roupas dobradas e devidamente separadas."Depois" já mostra closet com roupas dobradas e devidamente separadas.
No antes, roupas mal penduradas e peças dobradas sem obedecer ordem e nem tamanho.No "antes", roupas mal penduradas e peças dobradas sem obedecer ordem e nem tamanho.

Na agenda deste mês, por exemplo, Monalize comprou uma porta para um cliente e escolheu a madeira para fazer um deck na casa, fez jantar para a semana inteira e congelou na residência de um homem solteiro, seguiu a lista de compras no supermercado e comprou um presente de aniversário para a amiga que não teria tempo de escolher.

"Eu faço compras, arrumo a casa, resolvo pequenos reparos elétricos e hidráulicos, arrumo armários. Faço várias coisas que a esposa não pode fazer", explica. A clientela ainda são conhecidos, que vão aos poucos indicando o trabalho de boca a boca. O trabalho não tem horário comercial, até porque foi criado para atender aos clientes quando eles mais precisam.

Quando é chamada para organizar armários, Monalize explica que não basta ir e dobrar, é preciso agilizar e tornar a organização permanente. Para isso ela leva prateleiras, caixas e divisórias que forem preciso.

"É um serviço de mulher, coisas que a empregada comum não faz. No supermercado eu pergunto se a prioridade é preço ou marca", exemplifica. Ela pede uma certa antecedência nos pedidos, mas por ora, aceita ser esposa de aluguel até quando a necessidade surge no mesmo dia.

Como hoje em dia a grande dificuldade são diaristas, ela também agregou o serviço, mas não como carro chefe. A esposa de aluguel tem uma equipe de funcionárias que limpam e ela passa para inspecionar. "Eu vou e olho tudo, se quebrou alguma coisa, eu que pago". O mesmo vale quando a manutenção precisa ser terceirizada, no caso de limpeza de piscinas e jardinagem.

No Facebook, Monalize passou a postar fotos do "antes e depois" dos serviços, mas pretende tornar a propaganda agressiva. Não só por puro marketing, mas para difundir a ideia de agilizar a vida das famílias.

Questionada se tem tempo para a casa dela mesma, a decoradora responde que sim e que conta com a ajuda de uma empregada diária para poder dar conta dos lares dos clientes. A mania de organização é tamanha que ela sempre chamou atenção da família. "Sou de arrumar prateleira de loja, de padaria, sabe? Tenho TOC, todo mundo fala", brinca.

O serviço é cobrado por hora, a partir de R$ 50, mas no caso de um pedido que pode vir a demorar mais de 1h, ela baixa o preço e fecha a diária.

O trabalho é de tamanha confiança que a "Esposa de Aluguel" chegou ao Lado B por indicação de uma cliente, a comerciante Rosemeire Oliveira, de 48 anos. "Ela fez a organização dos fundos da minha casa e depois do meu closet", explica. A principal vantagem apontada por ela é a confiança de saber que é uma mulher organizando tudo. "A gente não vai colocar um homem dentro de casa, é mais fácil ter uma mulher, ela é rápida e você vê uma diferença enorme", coloca.

A "Esposas de Aluguel" está no Facebook e atende pelo celular: 9925-8483, até os números foram escolhidos para facilitar. "É 99 alugue" anuncia Monalize, a ordem dos numerais são as iniciais das letras que formam "alugue".

No depois, dispensa aparece toda organizada.No "depois", dispensa aparece toda organizada.
No antes, prateleiras acumulam pertences jogados.No "antes", prateleiras acumulam pertences jogados.
Até presente a esposa de aluguel providencia.Até presente a esposa de aluguel providencia.



imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.