A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 02 de Dezembro de 2016

24/10/2013 07:29

Lanchonete fecha e "Paraíba" das redes muda de ponto 16 anos depois

Paula Maciulevicius
Depois de muita prosa, Paraíba confessa: vai se mudar para os fundos da Agetran, na Guaicurus. (Foto: Cleber Gellio)Depois de muita prosa, "Paraíba" confessa: vai se mudar para os fundos da Agetran, na Guaicurus. (Foto: Cleber Gellio)

Há poucas semanas as cadeiras da esquina da avenida Afonso Pena com a rua Padre João Crippa foram todas recolhidas. No local, sobraram armadas só as redes do “Paraíba”. Depois de 16 anos no mesmo ponto, o vendedor que chega às 7h para garantir o lugar do carro em frente à venda, deixa o Centro da cidade. E no lugar da lanchonete, tudo indica que mais uma farmácia abre as portas em Campo Grande.

Veja Mais
Referência em Medicina, cursinho abre inscrições para bolsas de até 100%
Buffet que virou grife tem clima de campo em plena Chácara Cachoeira

O apelido é Paraíba, mas o nome correto mesmo é José Fernandes de Souza, corrige. Aos 43 anos, ele que desde que chegou se instalou ali, agora caça outro rumo para armas as redes.

Antes de funcionar o come come lanches, o local estava abandonado quando foi escolhido pelo paraibano para se fixar. Otimista, ele dá risada dizendo que ponto não falta para quem quer trabalhar. “Teve gente que foi até falar com político para me deixar aqui. Mas eu não ligo não”, comenta.

Para onde vai ele se enrola todo pra dizer. “Eu trabalho em qualquer canto. Tem outros pontos por aí, vou sair colocando, quando mandar tirar, eu tiro”, responde.

Depois de muita prosa e até um certo interesse em comprar a rede, ele confessa. Vai se mudar para atrás da Agetran (Agência Municipal de Transporte e Trânsito), na avenida Guaicurus.

“Se duvidar lá vende mais que aqui. No domingo montei e vendi 26 redes lá na hora do almoço”. Se a história é de vendedor, aí já não dá para acreditar.

Na esquina deve abrir uma farmácia. A informação quem banca é ele, dizendo que parece que é do dono da Drogasil. Mas se tratando de Campo Grande, é bem capaz que os lanches foram trocados pelos remédios.

“Só está esperando a Prefeitura para demolir de vez”, anuncia. Por enquanto deve estar faltando alguma documentação para liberar o terreno.

As redes são trazidas direto da Paraíba, mas não pelo “Paraíba”. “Eles que mandam, pra lá eu só vou é passear”, completa.

Com rede no lombo, José já conheceu o país inteiro, como quem tem bicho carpinteiro e não arma rede num lugar só. “Quando eu era solteiro, não parava. Aí me casei e vim para Campo Grande. Mas era assim, estava aqui hoje, amanhã ia para Dourados, Paraná...”

Por enquanto as redes ainda estão na esquina da Padre João Crippa com a Afonso Pena e os preços variam de R$ 35 até R$ 195.




qdo vejo esses comentarios idiotas, que CG e a cidade das farmacias e lojas de colchao, fico revoltado pq estive em Goiania, dias atras e vi que la tem mto mais farmacias que aqui, quem fala isso e pq conhece so CG e no maximo, Rochedinho. Quem nao gosta de CG, e simples pega as malas e boa viagem
 
Carlos Gomes em 24/10/2013 21:19:46
Sra. Jessica Machado, a vida não é besta. A vida é uma benção. E não adianta ficar colocando poesia para justificar "a sua vida besta".
 
Edina Garcia em 24/10/2013 13:47:26
Parabéns pela reportagem, CG tem umas figuras bem bacanas mesmo, por outro lado está cada vez com mais cara de doente também, haja vista a grande quantidade de farmácias, distribuidoras de drogas para amenizar essa vida besta.
"Casas entre bananeiras
mulheres entre laranjeiras
pomar amor cantar.
Um homem vai devagar.
Um cachorro vai devagar.
Um burro vai devagar.
Devagar... as janelas olham.
Eta vida besta, meu Deus."
 
JESSICA MACHADO em 24/10/2013 11:15:50
Que bom seria se abrissem uma choperia no local. Pense em um deck de madeira, cadeiras confortáveis, choop gelado, petiscos saborosos e muita gente bonita...nem falo de música pq o MP e a prefeitura não deixariam. Seria uma ótima opção para a cidade.
 
manoela silveira em 24/10/2013 10:59:41
É possível compreender a quantidade de farmácias: Campo Grande é a capital com maior números de obesos, daí a quantidade.

 
Victorio Penzo em 24/10/2013 10:51:46
Pelo visto o campograndense tem mesmo mania de tomar remédios!
Se tiver uma estatística seremos também a cidade com maior número de farmácias do país.
 
beth saltão em 24/10/2013 09:17:57
Campo Grande as vezes parece que só tem loja de colhão e farmácia. Aliás, deve ser isso: ficam muito tempo deitados e acabam ficando doentes. É muita farmácia,pelo amor de Deus.
 
Paulo Miranda em 24/10/2013 08:28:19
Zé da Rede, esse cara é uma figura e tanto. Já comprei muitas redes dele.
Deus abençoe você onde estiver.
 
jaime cerqueira em 24/10/2013 07:45:59
imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.