A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 08 de Dezembro de 2016

25/11/2011 14:54

Morar em condominio de casas custa 30% mais caro; veja os valores

Ângela Kempfer
Condomínio fechado na avenida Bom Pastor. Condomínio fechado na avenida Bom Pastor.

A guarita nem sequer ficou pronta e a lista de espera já começa a ser formada para mais um loteamento fechado na avenida Bom Pastor, no bairro Vilas Boas.

Veja Mais
Loja reinaugura com liquidação de jeans por 39,90
Unigran Capital terá Design de Interiores e Arquitetura e Urbanismo

Na região são mais de sete loteamentos, a maioria com imóveis já construídos e de diferentes padrões. É o segundo da mesma empresa, a Omega, sempre no rumo do bairro Rita Vieira, um dos pontos de concentração desse tipo de empreendimento.

“O outro nós vendemos tudo em duas semanas, eram 80 lotes, diz um dos funcionários no canteiro de obras. O novo tem 42 lotes.

A realidade é de Campo Grande inteira, com a proliferação desse tipo de residencial, que promete mais conforto e, principalmente, segurança.

Os valores variam pouco em regiões privilegiadas, mas todos são cerca de 30% mais caros que terrenos avulsos. Os que vendem com a casa pronta, padronizada, têm um valor agregado ainda maior.

“A ideia que se busca transmitir pelo empreendimento não é a do tamanho do terreno ou de um clube, é de qualidade de vida, isso tudo aumenta o valor”, explica o presidente do Creci (Conselho Regional de Corretores de imóveis), Eduardo Castro.

Isso vale para os grandes grupos, que abrem condomínios com enormes espaços verdes, lagos e áreas de lazer. “Mas também há aquelas construções caseiras, de pessoas que compram um terreno grande e levantam varios sobradinhos. Isso tem aos montes por aí”, lembra o presidente da entidade que recomenda. “O melhor mesmo é comprar o terreno e construir, é bem mais barato”.

No Villas Damha, são 6 fachadas diferentes para que nem todos os moradores sejam iguais. (Simulação)No Villas Damha, são 6 fachadas diferentes para que nem todos os moradores sejam iguais. (Simulação)

Morar do Villas Damha, o novo empreendimento do grupo que já tem 3 loteamentos na cidade, custa R$ 387 mil para casas térreas e R$ 408 para sobrados, ambos com cerca de 140 metros quadrados, o que significa média de R$ 2.8 mil o metro quadrado.

No total são 400 imóveis, 200 já vendidos mas que serão entregues só em 2013. Para que a padronização não seja um ponto negativo, o empreendimento dá 6 opções de fahadas diferentes, 3 para sobrados e 3 para casas térreas, mas o que muda na verdade é o telhado e as cores.

Em condomínio fechado no Tayamã Park, na região da avenida Mato Grosso, perto do Parque dos Poderes, uma casa custa quase o mesmo valor, R$ 400 mil, com o mesmo tamanho, mas sem a área verde. A construtora Maxi conseguiu aproveitar uma área de 20 metros de frente e 150 de fundo para abrir o residencial, chamado pela turma da corretagem de Ana Hickmann, por ser comprido e magrinho.

Já o imóvel de 65 metros quadrados, em condomínio no bairro Aero Rancho, custa R$ 75 mil, R$ 1.1 mil o metro quadrado.

Na Coophamat, o valor sobe para R$ 1.6 mil o metro quadrado. A casa de 180 metros custa R$ 295,00.

No Coronel Antonino, o preço vai para R$ 2 mil o metro. O imóvel de 140 metros custa R$ 280 mil.

Sobrado em condomínio fechado na Rua Pernambuco, de 124 metros quadrados, sai por R$ 330 mil, ou R$ 2.6 mil a metragem.

Guarita nem ficou pronta e já há fila de espera por condomínio no Vilas Boas.Guarita nem ficou pronta e já há fila de espera por condomínio no Vilas Boas.

Mãos à obra* - A opção por construir dá mais dor de cabeça, mas é a saída mais barata para que tem dinheiro para comprar o terreno e pode buscar financiamento para a obra.

Nos Altos do São Francisco, a guarita indica o loteamento Setvillage, com lotes ainda à venda de 450 metros quadrados por R$ 177 mil, valor razoável, se comparado a outros condomínios fechados em bairros melhor localizados.

No Golden Gate, no Carandá Bosque I, o terreno custa R$ 1.2 milhão, com mil metros, valor semelhante ao Condomínio Altos da Afonso Pena. No Beirute do Parque dos Poderes, 643 metros saem por R$ 390 mil.

No residencial do grupo Damha, os valores variam bastante, porque já foram completamente vendidos e agora são negociados com pessoas que compraram para investir.

Morar em uma área de 537 metros quadrados no Damha I custa R$ 280 mil só o terreno, e há a opção de 535 m² oferecida até por R$ 300 mil, por conta da localização mais perto dos espaços de lazer.

No Damha II, o preço baixa um pouco. O mesmo tamanho sai por R$ 200 mil e no Damha 3, com entrega prevista para março, 360 metros são vendidos por R$ 157 mil.

No Alphaville, o que há é transferência, a maioria por R$ 50 mil com mais 83 prestações. A principal grife de condomínios fechados no Brasil já entregou as áreas para os compradores da fase 1 do projeto.

O Alphaville 2 tem entrega prevista para novembro, com ampla oferta nas imobiliárias. Área de 486 metros, por exemplo, tem preço estipulado em R$ 194 mil.

Sheila Maldonado mora há 5 anos no Carandá Bosque mas resolveu mudar com o marido e os 3 filhos para um condomínio fechado. Comprou terreno no Alphavile e planeja construir para criar os filhos com tranqüilidade.

“Não penso muito em lazer ou qualquer outra coisa, o que me importa mesmo é a segurança”, diz a mãe de dois adolescentes e de uma criança de 2 anos.




Apenas para constar o Parque do cerrado tem o mesmo preço do Villas Dahma mas em outra localização e com 3 suítes.

É fácil entender a diferença de preços: o empreendedor precisa fazer arruamento, esgoto, rede elétrica, telefone, rede de água e muros de divisa enquanto em um lote solto toda esta estrutura já está pronta. Este é o principal motivo da diferença de preços.

A disposição sempre

Jean
 
Jean Michel em 25/11/2011 09:35:22
O empreendimento em questão da Maxi Incorporadora (comum x apenas) chama-se Village Taymã e é chamado carinhosamente de Anna Hickman por ser comprido, mas charmoso. A dimensão é de 311 m de comprimento e são apartamentos de 90 e 84 m² (acabamento idêntico aos nossos imóveis de alto padrão ).
 
Jean Michel em 25/11/2011 09:25:00
É.. um dia eu chego lá...
 
Thiago Benarrós em 25/11/2011 07:00:57
Sorte de quem pode pagar por um imóvel com esse valor, enquanto isso a gente vai curtindo um churrasquinho na lage com aquele pagode manerissímo. Pena que aqui não tem o piscinão. Erá so o que faltava para a galera. kakakakakaka.......
 
jose carlos em 25/11/2011 04:49:35
Infelismente é isso o que está acontecendo nos grandes centros, os bandidos soltos e a população se trancando em condominios fechados.
 
Roberto Zawear em 25/11/2011 03:13:29
imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.