A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 03 de Dezembro de 2016

27/10/2015 06:56

Na "Lojinha", fibra de bananeira e até casca de cebola viram artesanato

Adriano Fernandes
Colaborativa, o carro chefe da Lojinha são os produtos à base de papel reciclado.(Foto:Adriano Fernandes)Colaborativa, o carro chefe da Lojinha são os produtos à base de papel reciclado.(Foto:Adriano Fernandes)

Na Rua Pernambuco, a Lojinha tem crochê com formas e desenhos delicados, seja em almofadas, enfeites de Natal ou mesclado com a técnica de fuxico. Já o papel feito à base de fibras de bananeiras, se transformou em caixas, cartões e agendas.

Veja Mais
Estilistas criam coleção especial para quem tem algum tipo de deficiência física
Referência em Medicina, cursinho abre inscrições para bolsas de até 100%

O nome modesto faz referência a um espaço com produtos de origem 100% sustentáveis, confeccionados artesanalmente e ricos nos mínimos detalhes. É a “Lojinha - Espaço de Comercialização Solidária da Pestalozzi”.

Colaborativa, reúne desde sacolas do projeto Campo Grande a Tira Colo, produzidas a partir de banners e lonas recicladas, até os crochês do Ateliê Vovó Francelina. As caixas, porta-retratos e agendas, têm como principal matéria-prima as fibras de bananeira e até as cascas de cebola moídas.

A renda dos produtos vendidos será revertida para as atividades socioeducativas da Pestalozzi.(Foto:Adriano Fernandes)A renda dos produtos vendidos será revertida para as atividades socioeducativas da Pestalozzi.(Foto:Adriano Fernandes)

Misturadas ao algodão e papelão, o resultado é um papel reciclado resistente, colorido com pigmentação à base de urucum, açafrão ou até erva mate. Toda a produção a partir do papel é feita pelos jovens atendidos pela instituição, pais e voluntários que compõem o projeto Moinho de Papel Artesanal, da Pestalozzi de Campo Grande.

Para a presidente da Associação Pestalozzi, Gyselle Saddi Tannous, o empreendimento auxiliará também na formação dos jovens, para o mercado de trabalho. “Na Lojinha, eles terão o primeiro contato com o público, além de verem o retorno fincanceiro de tudo que é produzido por eles”, ressaltou.

Além dos artesanatos, a "Lojinha" também aceita encomendas de convites e cartões feitos de papel reciclado, mas os pedidos devem ser feitos com no mínimo 60 dias de antecedência.

No mais, os valores dos produtos variam de R$ 10,00 até R$ 260,00.

Toda a renda arrecada com a venda será revertida para manutenção do projeto e as atividades socioeducativas da instituição, que atende jovens e adultos de todas as idades.

A “Lojinha - Espaço de Comercialização Solidária da Pestalozzi” abre de segunda a sexta-feira, das 08h às 18h e aos sábados, das 08h00 às 12h. O endereço é Rua Pernambuco, 1253, ao lado da Associação Pestalozzi de Campo Grande. O telefone para contato é pelo, 3316-7604.

Curta a página do Lado B, no Facebook!

As almofadas em crochê, são do ateliê Vovó Francelina.(Foto:Adriano Fernandes)As almofadas em crochê, são do ateliê Vovó Francelina.(Foto:Adriano Fernandes)
O kit com agenda, lápis e caderneta é vendido a R$ 30,00. (Foto:Adriano Fernandes)O kit com agenda, lápis e caderneta é vendido a R$ 30,00. (Foto:Adriano Fernandes)



imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.