A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 09 de Dezembro de 2016

02/10/2013 06:48

Para cliente que ainda tem vergonha de ir ao sex shop, barraca da Feira é opção

Paula Maciulevicius
O box não tem placa e nem letreiro, apenas um cartãozinho em uma das bordas identificando a loja “Poderosas e Atrevidas”. (Fotos: João Garrigó)O box não tem placa e nem letreiro, apenas um cartãozinho em uma das bordas identificando a loja “Poderosas e Atrevidas”. (Fotos: João Garrigó)

Há seis anos duas irmãs resolveram trazer um sex shop para dentro da Feira Central. A ideia pode causar espanto assim de início, e justamente por isso, elas fazem de tudo para que a vitrine não chame atenção. Bolsas e cintos de um lado e cosméticos como gel lubrificante e óleos de massagem de outro. Conscientes do público familiar, incluindo crianças, que frequenta o lugar, as donas guardam os itens mais ‘apimentados’ à sete chaves no armário.

Veja Mais
Oficina oferece de graça curso básico sobre veículos para mulheres
Escola para crianças de até 6 anos não vai fechar nem nas férias

No começo os produtos vendidos eram lingeries, mas o pedido da clientela era por calcinhas do tipo ‘comestível’. Daí para os óleos de massagem e gel lubrificantes foi um pulo e o acerto para que elas se consolidassem na Feira.

“Até hoje o pessoal passa e nem sabe que tem. Eu sempre escuto um ‘olha’. Pode ver que a minha vitrine não tem nada e às vezes as pessoas nem sabem o que é aqui”, explica a dona Emily Mayuko Okumoto, de 26 anos.

O box não tem placa e nem letreiro, apenas um cartãozinho em uma das bordas identificando a loja “Poderosas e Atrevidas”. Com o mesmo nome elas também vendem pela internet.

Para cliente que ainda tem vergonha de ir ao sex shop, barraca da Feira é opção

Emily conta que o público é o mais variado possível, de gays até casais mais velhos, até pelo fato de a feira agregar diferentes faixas etárias. O engraçado é que ela diz que tem cliente que compra ali ainda com timidez. “A maioria tem vergonha de entrar num sex shop. O meu funciona até meia-noite, então às vezes eles vem mais no final da feira. É um acesso mais fácil também”, avalia.

Para quem fica muito envergonhado de escolher um vibrador ali, aos olhos de todo mundo, também pode comprar pela internet ou pedir que elas entregam em domicílio. “A maioria a gente vende em casa ou nos lugares que a pessoa queira”.

Segundo a dona, os produtos são trazidos de São Paulo e nenhum é de origem estrangeira, como do Paraguai. “Temos selos e registros de tudo. Os cosméticos são todos reconhecidos pela Anvisa”, garante Emily.

Além dos produtos à mostra, o sex shop tem vibrador, anéis penianos, as bonecas infláveis e até acessórios como algemas e chicotes.

Já o preço, Emily assegura que sai mais em conta em comparação às lojas do Centro. “Até porque a pessoa que vem na feira, ela vem atrás de coisas mais baratas. A gente sempre traz novidade, porque o nosso mercado não para. Tem as coisas supérfluas, mas o sexo sempre vai existir e as pessoas não param de fazer”, finaliza.




A ideia até é legal, mas acho de extremo mau gosto colocar esses produtos em exposição na vitrine na altura das crianças. Deveria ficar em altura apenas de adultos.
 
Maria Silva em 02/10/2013 20:50:02
Adorei a matéria!
 
Emily Okumoto em 02/10/2013 20:34:26
Adorei a matéria !!! Para quem quiser conhecer melhor nossa loja e conferir nossos preços... entrem no nosso grupo do Facebook. Poderosas e Atrevidas Sex Shop ! E nesse mês estamos também começamos a vender por atacado com um preço mais incrível ainda e para quem quiser se tornar uma revendedora nossa entre em contato, venham ser Poderosa e Atrevida vocês também!!!
 
Emily Okumoto em 02/10/2013 20:28:31
Coisa ridícula ter vergonha de sexo, todo mundo faz, só existimos por causa dele, é natural, gostoso...ir numa loja para comprar apetrechos que farão sua vida sexual melhorar é algo maravilhoso e não deveria dar vergonha em ninguém. Parabéns e quando for à feira, com certeza passarei nesta barraca para ver as novidades...
 
Aline Vilela em 02/10/2013 16:36:08
Conheço as meninas, sou super clientona delas... São super discretas e profissionais, e os produtos são ótimos!
Emily e Grazi, sucesso porque vcs realmente merecem! Parabéns
 
Natalye Alves em 02/10/2013 13:03:56
conheço a grazi e a emily sao duas irmãs batalhadoras, vergonha muitos tem mas elas criaram algo inusitado na feira central, estão de parabens pela coragem e audácia e se alguém achar que nao deve ir é só nao ir, porem respeitar o trabalho delas, pois nao estao roubando, nao estao fazendo nada de errado, somente apimentando relações e ganhando o dinheiro delas...parabéns meninas vocês são um sucesso "poderosas e atrevidas"
 
silvio ribeiro em 02/10/2013 08:57:03
Aí é que está... a vergonha não é em ir ao Sex Shop,... a vergonha é em passar da porta. Então se a pessoa já não entrava de vergonha, imagina praticamente em as pessoas vendo. Aí é que não vão entrar. Quem tem vergonha, tem que ter ambiente privado,... igual ao da "Ducarmo Sex Shop. Ambiente totalmente "privado". Mas parabéns pela matéria.
 
Eduardo Semir em 02/10/2013 08:17:21
imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.