A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 06 de Dezembro de 2016

26/07/2016 06:10

Família transforma van em casa e o mundo é quintal para brincar com os filhos

Thailla Torres
Não é apenas uma viagem, é um estilo de vida que escolhemos seguir daqui pra frente. (Foto: Marina Pacheco)"Não é apenas uma viagem, é um estilo de vida que escolhemos seguir daqui pra frente". (Foto: Marina Pacheco)

As  viagens sempre fizeram parte da vida do casal Pablo e Silvina. Mas há um ano tudo mudou. Largaram a rotina de trabalho, venderam todos os bens que tinham na Argentina e seguiram viagem para conhecer o mundo ao lado dos filhos. A jornada começou há três meses e já estiveram em 3 países morando dentro de uma van, enquanto fora dela, aproveitam o mundo como quintal ao lado das crianças.

Veja Mais
Procura-se um padrinho que ajude na guinada de um cantor sertanejo
Antiga casa noturna virou 2 na Afonso Pena e reabre com lounge e pub sertanejo

Pablo Carrasco, de 46 anos, é contador, e Silvina Ossana, de 39, professora de Educação Física. Os dois são argentinos e se conheceram há 15 anos durante um curso de Turismo, quando coincidentemente cada um buscava mudar de profissão. 

Juntos, decidiram investir o setor e abriram uma agência de viagens. Rodaram o mundo, conheceram lugares e pessoas, mas sempre a trabalho. Diante da rotina e saudade de um tempo que não tinham com os filhos, abriram mão do conforto para um viver simples.

Tudo ia bem, até perceberem que aproveitar o tempo com os filhos era muito mais importante. (Foto: Marina Pacheco)Tudo ia bem, até perceberem que aproveitar o tempo com os filhos era muito mais importante. (Foto: Marina Pacheco)

"A empresa funcionava muito bem, mas para gente não importa só ganhar dinheiro. E por isso pensamos no que podíamos fazer juntos. Porque uma coisa é viajar em grupo e a trabalho, mas não é a mesma coisa de aproveitar com a família", pontua Pablo. 

Perceber que os filhos estavam crescendo e cada vez mais o tempo ficava mais curto para aproveitar ao lado deles, foi decisivo para que os pais dessem uma guinada. "Sentimos que esse era o momento de aproveitar com eles. Na empresa víamos muita gente com dinheiro, mas que já não tinham mais filhos ou uma família para viajar. Por isso decidimos que nossa família seria um inverso e não ia esperar ter 60 anos para começar a aproveitar a vida", justifica Silvina. 

E foi ela quem começou a pesquisar e descobriu o que precisavam para fazer a viagem em família. Da decisão, até o momento de partida, foi pouco mais de um ano. Pablo vendeu a casa, a empresa, bens e objetos que não caberiam na van. A decisão era só levar aquilo que fosse necessário para o bem estar deles e das crianças. Até o excesso de brinquedos acabou entrando nas vendas. De malas prontas, dinheiro e carro equipado, chegou a hora de partir.

Há 3 meses os 4 estão na estrada. Já visitaram Uruguai, Bolívia e agora estão no Brasil. O número de cidades não foi contabilizado, mas no Brasil já passaram pelas cidades do Sul, pelo Rio de Janeiro, São Paulo e no último fim de semana chegaram de braços abertos a Mato Grosso do Sul. 

Francisco de 5 anos faz charme com o óculos do pai. (Foto: Marina Pacheco)Francisco de 5 anos faz charme com o óculos do pai. (Foto: Marina Pacheco)

Campo Grande, foi o primeiro local de parada e para eles uma surpresa. "Na Argentina, quando falaram de Mato Grosso do Sul, pensamos em selva. Mas namoramos a cidade, é linda, moderna e organizada. Esse parque é maravilhoso e nos surpreendemos muito", comenta sobre o Parque das Nações Indígenas, onde escolheram passar a tarde com os pequenos. 

A alegria e o sorriso dos filhos Pedro e Francisco deixam clara a felicidade de viver essa aventura. "Eles sabem que vamos voltar algum dia, mas deixamos claro que isso vai demorar. E são muito felizes, aproveitam tudo, gostam dos mapas, sabem os países e as cidades que passamos", se orgulha a mãe.

O plano é viajar de 3 a 4 anos. Tudo vai depender do tempo que conseguirem permanecer em cada país. Pensando na educação dos filhos, os dois foram inseridos em sistema educacional a distância reconhecido na Argentina. Por enquanto, estão de férias, mas durante a viagem, Francisco, de 5 anos, já estuda. "As pessoas perguntam se eles vão deixar de estudar, mas a gente pensou em tudo, por enquanto ainda são pequenos, mas não vão deixar de aprender enquanto viajamos", diz. 

No frio ou no calor, a família está preparada. A van é equipada com um banheiro, cama, frigobar, espaço para alimentos e roupas. Geralmente levam comida suficiente para 3 ou 4 dias, procuram preparar as refeições no carro como maneira de economizar. 

Todo dia é uma nova descoberta e ver a felicidade dos filhos para eles é algo que não tem preço. (Foto: Marina Pacheco)Todo dia é uma nova descoberta e ver a felicidade dos filhos para eles é algo que não tem preço. (Foto: Marina Pacheco)

Para eles, a nova rotina não é uma viagem, ma o estilo de vida e que não tem preço.

No dia que essa liberdade terminar, Silvina faz questão de dizer que não tem medo de voltar e começar tudo de novo. "A gente podia ter deixado alguém cuidando da empresa, mas a gente não queria viajar e ficar preocupado com outras coisas, cuidando de problemas enquanto viajamos. Vamos fazer essa viagem livre de preocupação, a gente quer aproveitar todo momento com eles, ver eles crescerem. Se a gente voltar, trabalhamos e começamos tudo de novo", garante. 

A viagem não tem muito roteiro, a ideia é passar por muitos lugares até um dia chegarem ao Alaska. Por aqui, ficarão só dois dias e devem seguir viagem para conhecer Bonito e o Pantanal.

Toda a jornada pode ser acompanhada pelo Facebook Los Carrascos, por conta do sobrenome do pai. Também há fotos no Instagram

Curta o Lado B no Facebook.




imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.