A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 03 de Dezembro de 2016

12/03/2012 11:37

Acrissul mostra pesquisa e diz que moradores apoiam Expogrande mesmo com barulho

Fabiano Arruda
Presidente da entidade, Francisco Maia, garante que associação providenciou licenças ambientais, mas faltou bom senso. (Foto: Fabiano Arruda)Presidente da entidade, Francisco Maia, garante que associação providenciou licenças ambientais, mas faltou bom senso. (Foto: Fabiano Arruda)

O presidente da Acrissul (Associação dos Criadores de Mato Grosso do Sul), Francisco Maia, apresentou, em entrevista na manhã desta segunda-feira na sede da entidade, pesquisa que mostra que 82% da população que reside no entorno do Parque de Exposições Laucídio Coelho aprova a realização da Expogrande neste ano. Ele anunciou que o evento este ano será realizado apenas com as feiras agropecuárias, sem atrações musicais.

Veja Mais
“Não tenho culpa”, diz prefeito sobre cancelamento de shows na Expogrande
Laucídio Coelho diz que, sem shows, Expogrande perde sua principal função

Segundo Maia, o levantamento ouviu cerca de 400 pessoas e o resultado contraria o ponto central do imbróglio que envolve a realização do evento, que é o barulho que incomoda os moradores e foi motivo de ação.

Durante a entrevista, o presidente da Acrissul fez críticas à Prefeitura de Campo Grande e afirmou que faltou “bom senso” para que o imbróglio fosse resolvido. Admitiu ainda que a ameaça em não realizar a Expogrande sem shows fazia parte de manobra na esperança de que o quadro fosse revertido.

Ele garantiu que, em agosto do ano passado, a associação providenciou o licenciamento ambiental para esgotamento e galeria pluviais, que foi aprovado na Prefeitura graças à intervenção do governador André Puccinelli (PMDB).

Em relação a outra licença, a acústica, principal exigência para realização dos shows, Maia citou exemplo do Jockey Clube para explicar. Segundo ele, o local também não tem a mesma licença para os shows.

“TAC (Termo de Ajustamento de Conduta) é história para boi dormir”, disparou, mencionando o acordo firmado no ano passado para a realização da Expogrande, que disciplinou horário da apresentação das atrações musicais. “Fomos forçados a assinar o TAC com a faca no pescoço”.

Local para shows no Parque de Exposições vazio, cena totalmente contrária ao tumulto típico em shows realizados dentro de edições anteriores da Expogrande. (Foto: Fabiano Arruda)Local para shows no Parque de Exposições vazio, cena totalmente contrária ao "tumulto" típico em shows realizados dentro de edições anteriores da Expogrande. (Foto: Fabiano Arruda)

“Um estudo computadorizado que simula o isolamento acústico liberou a realização de show no Jockey. O mesmo estudo apresentamos para a Prefeitura, mas a licença não foi concedida”, argumentou, sem dizer o motivo da reprovação. “Isto deve ser perguntado para o prefeito”, criticou.

Maia ainda disse que não será o fim dos shows na Expogrande e que espera do próximo prefeito a boa vontade e apoio à classe produtora, já que, segundo ele, a feira agropecuária já conta com 48 leilões agendados, mas “sem a cereja do bolo”. “Quem perde é a cidade”, pontuou.

O presidente da Acrissul ainda assegurou não ter nada contra as decisões judiciais, porém, sinalizou que vai esgotar as possibilidades jurídicas em todas as instâncias para a manutenção dos shows, entretanto, demonstrando pessimismo por decisões favoráveis.

Ele também ressaltou que, desde o início de sua gestão à frente da entidade, acabou com o Moto Road e pôs fim a atividade de bares no parque em respeito aos moradores.




Infelizmente um ano sem atração na cidade!!
Eles tem condições de fazer um local adequado para show acústico, pq não fazem?!
Acho que eles (os responsaveis) estão mais preocupados com o dinheiro que iram receber com o evento do que com a população que gosta da espogrande..
A populaçao ja ganhou a causa não ganhou? Entao pq ainda se chateiam com a populaçao?
 
Aline dos Santos em 24/03/2012 11:51:09
Eu moro entorno do bairro e nunca passaram fazendo pesquisa em nossas casas sobre nao ter shows na exposição! Gostaria de saber onde estao as pesquisas contra os shows pq conversamos com varias pessoas e nenhuma fala em ter assinado abaixo assinado contra shows no pq Laucidio Coelho!
 
Maira Norberto em 13/03/2012 12:18:17
Verdade, até culto de igreja a justiça suspende por conta de uma pessoa incomodada com o barulho, o que dira de uma arena de show a campo aberto que cobre quase meia cidade com o barulho, é uma feira agropecuária, quer fazer barulho, procure outro lugar ou crie um ambiente apropriado que isole o som para os vizinhos que precisam de descanso e não podem ficar duas semanas sofrendo com o som alto.
 
Luis Cristian em 13/03/2012 09:40:26
Pesquisou onde? Sou morador, não fui ouvido nessa "pesquisa" e não concordo com o som alto a que somos submetidos. Será que o Sr Maia não vislumbrou ainda que terá que acatar a determinação da justiça. Chega de pesquisas e cumpra a lei. Ela não será empurrada por gordas barrigas.
 
valter oliveira em 13/03/2012 09:24:21
Agora me respondam: Se mudar o parque de exposição do lugar vai funcionar? Poderá ter shows, se for numa área isolada?
Se a resposta for positiva, a lei ambiental não vai deixar que se construam casas ao redor do novo parque de exposição? Ou deverá ser construido um parque de exposição móvel? Assim que começarem a construir casas ao redor ele se muda.
Alguém pode me explicar?
 
André Pericles em 13/03/2012 09:24:14
Eu morei há anos no Jockey Club e nunca me importei com o barulho dos shows.. com essa da decisão quem perde é a CIDADE, pois aqui nunca tem evento nenhum e qdo tem o povo causa esse alvoroço todo de proibição.

O Maia tem que continuar em cima mesmo, pra conseguir a liberação .. pois se o Parque das Nações, o Joquei Clube, Praça do Rádio pode ter shows, pq o Paque Laucídio Coelho ñ pode ??????
 
Paulo Cardoso em 13/03/2012 09:20:10
Se um unico morador se incomodar com o som já é valida a interdição!
Estamos acostumados a não ver a lei predominar, desta vez o jeitinho perdeu!
Vai esperar outro prefeito p dar o jeitinho?
Que postura! Parabéns ao judiciário, ministério público!
 
Márcio Santos em 13/03/2012 09:08:28
CARO IRMÃO MAIA, E PRODUTORES RURAIS E ACRISSUL, A QUESTÃO É AMBIENTAL, SONORIZAÇÃO INADEQUADA, TRANSGRIDE UMA LEI, DEVEMOS ESTAR AO LADO DA LEI, OMBRO A OMBRO, O PRODUTO QUE NOS INTERESSA E VER GADO BOM, RESULTADO DE MELHORAMENTO DE MELHORAMENTO GENÉTICO, PRODUZIDO PELOS INDUSTRIAIS ESQUECIDOS PELOS GOVERNANTES, FAÇAM A EXPOSIÇÃO E ENTREGUE A NAS MÃOS DE DEUS, ELE LHES ABENÇOARÁ DE TODO JEITO.
 
PEDRO BRAGA em 13/03/2012 09:00:05
Não interessa pesquisa ou opinião da população, Sr. Presidente.
O que deve valer são as leis ou o Sr. acha que ainda impera o coronelismo no Estado?
 
ricardo rodrigues em 13/03/2012 08:42:43
ENTAO É O SEGUINTE OS MORADORES QUE MORAM NO ENTORNO DO PARQUE FIZERAM UM ABAIXO ASSINADO PARA NÃO TER SHOW POR CAUSA DO BARULHO E FORAM ATENDIDOS CONFORME DIVULGADO AOS QUATRO VENTOS!! AI VEIO A HISTORIA DA LICENÇA AMBIENTAL, AGORA OS PROPRIOS MORADORES DIZEM QUE QUEREM SHOW?? QUEM ESTA MENTINDO NESTA HISTORIA TODA?? ACRISUL, PREFEITURA OU A POPULAÇÃO?? E DE ONDE TIRARAM ESTA PESQUISA??
 
CARLOS DAMASCENO em 12/03/2012 04:00:51
Tá com o rei na barriga? Baixa a bola!
 
Claudio Silveira em 12/03/2012 01:29:32
imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.