A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 10 de Dezembro de 2016

31/05/2015 08:51

Ao pedir "Me Deixa Brincar", tarde no Horto reforça como deve ser a infância

Aline Araújo
O evento promoveu a amizade entre as crianças. (Foto: Marcos Ermínio)O evento promoveu a amizade entre as crianças. (Foto: Marcos Ermínio)

"Cresci brincando no chão, entre formigas. De uma infância livre e sem comparamentos. Eu tinha mais comunhão com as coisas do que comparação. Porque se a gente fala a partir de ser criança, a gente faz comunhão: de um orvalho e sua aranha, de uma tarde e suas garças, de um pássaro e sua árvore. Então eu trago das minhas raízes crianceiras a visão comungante e oblíqua das coisas." (Manoel de Barros)

Veja Mais
"Toma aqui uns 50 reais", Naiara Azevedo abre fim de semana eclético
Ludmilla é uma fofa e mostra o que o funk pode ensinar ao nosso sertanejo

Nosso poeta falava como ninguém sobre como aproveitar a infância. A tarde de ontem no Horto Florestal foi assim, para quem já é "crescido" voltar a ser criança e quem é menino ou menina, brincar, como deve ser uma infância bem vivida. 

Com tudo muito colorido, teve amarelinha, pula corda, brincadeira com tinta, teatro, dança e, com certeza, muita diversão. Era impossível não se contagiar com a festa que tomou conta do Horto Florestal na tarde de sábado. O “Me Deixa Brincar” é um evento mundial, promovido pela “Aliança da Infância”, uma organização criada para proteger a infância.

Aberto e gratuito, era só chegar e escolher uma brincadeira. O evento contou com a participação de várias universidades e instituições que trabalham com crianças, como grupos de teatro e o SESC.

A maioria tinha um sorriso estampado no rosto. (Foto: Marcos Ermínio)A maioria tinha um sorriso estampado no rosto. (Foto: Marcos Ermínio)

A pequena Isadora Campos, de 2 anos, não parava um minuto, correndo de um brinquedo para o outro, fazendo o pai Frederico Campos, de 30 anos, acompanhar o ritmo animado dela.

“Eu nem sabia que ia ter, minha sogra que passou e viu e a gente resolveu vir. E acho que deveria ter mais vezes, esse contato das crianças com as brincadeiras, com outras crianças, é de suma importância para o desenvolvimento dela. E ela está adorando!”, comentou, e logo saiu em disparada atrás da filhota.

Na vida pautada na TV e no computador, muita coisa ali acaba sendo novidade e em meio a tantas atividades as crianças acabam descobrindo um novo mundo a ser explorado, as brincadeiras que os pais brincavam, mas que para eles ainda são quase que desconhecidas.

A pequena Isadora se encantou. (Foto: Marcos Ermínio)A pequena Isadora se encantou. (Foto: Marcos Ermínio)
Frederico defende que muitos outros eventos como esse sejam feitos. (Foto: Marcos Ermínio)Frederico defende que muitos outros eventos como esse sejam feitos. (Foto: Marcos Ermínio)

“Nós acreditamos que é preciso preservar a infância,e o evento é esse, cada um chega monta o seu espaço em prol da brincadeira na infância. Tudo é muito bacana, aqui a criança sai da timidez, conversa com as outras e assim vai ser um adulto melhor. Eu estou muito feliz com o resultado”, comenta a professora Angela Maria Costa, da Aliança para a Infância, foi ela que trouxe o evento, que já é reproduzido em outros lugares do mundo, para Campo Grande me 2008.

No começo Davi Santos, de 5 anos, estava meio acanhado, mas depois foi se soltando, encontrou um circuito de atividades para se entender, brincou de Lego também e adorou conhecer alguns super heróis da Liga do Bem, que participaram do evento.

Meio com vergonha, me contou que estava adorando brincar ali e soltou um sorriso deixando a “porteirinha” dos dentes de leite aparecer. “A vida deles agora é muito centrada em computador em celular, é tão bom ver ele brincando assim, com muita coisa que eu brincava quando era criança”, contou a mamãe Ariadne Santos, de 43 anos.

Até a Liga do Bem participou. (Foto: Marcos Ermínio)Até a Liga do Bem participou. (Foto: Marcos Ermínio)



imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.