A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 11 de Dezembro de 2016

14/11/2011 08:32

Arena de Festival é colorida de verde e amarelo para Disputa dos Touros

Paula Vitorino, enviada especial a Porto Murtinho

Bandido e Encantado mostraram toda sua beleza neste domingo para concorrer ao título de vencedor do Festival Internacional de Porto Murtinho. Cerca de 4 mil pessoas torceram

Touro Encantado dança com ala dos africanos. (Fotos: João Garrigó)Touro Encantado dança com ala dos africanos. (Fotos: João Garrigó)
Touro Bandido enfrenta toureiro.Touro Bandido enfrenta toureiro.

Cada um com sua cor, mais de 4 mil pessoas lotaram as arquibancadas da Praça de Eventos de Porto Murtinho neste domingo (13). Os torcedores do Bandido, cor verde, e Encantado, cor amarela, vibraram pelo grande evento da noite, a Disputa dos Touros.

Nem mesmo a chuva, que caiu no fim da tarde e voltou à noite durante a apresentação do Bandido, atrapalhou a festa. A disputa tradicional na região acontece durante o Festival Internacional de Porto Murtinho, na 7ª edição, que termina hoje.

“A gente vem todo ano torcer e ver os amigos e familiares dançar”, diz torcedora do Bandido, Maria Aparecida Acosta, de 28 anos, que também levou o filho de 7 meses para torcer.

A rivalidade entre as torcidas é grande e envolve a paixão de cada um pelas cores dos touros. A aposentada Lucila de Souza, de 62 anos, afirma que é “Bandido, até virar o olho”.

As netas e filhas estão no grupo, mas um de seus filhos mudou para o Encantado, causando rivalidade na família. Mas ela esclarece que a disputa é só dentro de arena.

“Rivalidade é só aqui, mas meu filho sabe que sou Bandido e não adianta falar nada”, frisa.

Para a torcedora do Encantado, Dária Ramirez, de 26 anos, o mais bonita da festa é ver a união e alegria de toda a cidade. “Todo mundo se envolve, a cidade toda fica alegre”, diz.

Indígenas estão na apresentaçãoIndígenas estão na apresentação

Preservar - O presidente da Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul, Américo Calheiros, assistiu pela 3ª a Disputa e afirma que a festa está crescendo a cada ano. Ele ressalta que o mais importante é perceber o envolvimento maior da população.

“É uma festa folclórica, então, é muito importante ver que a população está muito envolvida”, diz.

Sobre a preocupação dos moradores em continuar com a festa em 2013, após a troca da prefeitura, o presidente afirma que o festival já faz parte do calendário cultural do Estado e deve receber apoio do Governo Estadual para continuar mostrando a tradição da fronteira.

A Disputa dos Touros foi criada há 7 anos pela administração do prefeito Nelson Cintra.

Américo também avalia que o Festival está no caminho certo para se tornar um grande evento turístico do Estado como os festivais de Bonito e Corumbá.

Já o presidente da Fundação de Cultura de Campo Grande, Roberto Figueiredo, destaca que além da preservação da cultura, o festival tem papel fundamental no intercâmbio entre o folclore dos municípios e países da fronteira.

“O artista precisa de palco para se apresentar e iniciativas como essa da prefeitura são fundamentais. Aqui os grupos de vários locais se conhecem e mostram o trabalho”, diz.

Capoeira homenageia África, no Touro Encantado. Capoeira homenageia África, no Touro Encantado.

Julgamento - Cada Touro teve 40 minutos de apresentação e todos os elementos, desde a torcida, foram julgados por 10 jurados convidados.

O publicitário Henrique Medeiros participou como jurado neste ano pela primeira vez e aprovou a festa. “Os dois estão de parabéns, evoluíram muito e bem produzidos. A diferença de cada um é na técnica e nos recursos que dispõem”, avalia.

A jurada Neuza Arashilo compara a disputa a festa de Parintins, onde já foi jurada também, e diz que as duas festas tem em comum o retrato da cultura regional.

“O importante é ver que a festa muda em cada local, porque aqui o que é mostrado é a cultura da fronteira”, diz.

Durante a apresentação, cada touro tem sua história contada por um narrador e encenada pelos adolescentes. O folclore é inspirado no Touro Candil, que é paraguaio, e tem o objetivo de eleger o filho legítimo do Candil.

Cada momento da apresentação homenageia uma parte da cultura, como as paraguaias, espanholas, Nossa Senhora de Caacupê, africanos e indígenas.

Os grupos também compõem músicas, que animam a torcida de cada touro. O Bandido cantou “Levante os braços, venha comigo, eu sou Touro Bandido”, com o tema “Guardiões do Pantanal”.

Já o Encantado animou a torcida com o refrão “Encantado já chegou, Encantado eu sou” e o tema “Luz que encanta”.

O resultado do Touro campeão será divulgado hoje, no encerramento, que terá mais apresentações regionais e shows com a cantora Gil e o canto Tony Massa. Programação completa no site: www.portomurtinho.ms.gov.br.




imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.