A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 19 de Janeiro de 2017

29/08/2012 15:20

Bienal de Teatro terá cinco dias de espetáculos nacionais

Ângela Kempfer
Domingos Montagner vem para o lançamento da programação, no dia 2 de setembro. (Foto: Divulgação)Domingos Montagner vem para o lançamento da programação, no dia 2 de setembro. (Foto: Divulgação)

Passados dois anos da primeira edição, a Bienal de Teatro de Mato Grosso do Sul volta maior, com espetáculos nacionais que mesclam linguagens.

Veja Mais
Quem conhece diz que só preocupação com filho pode manter BBB longe de “tretas”
Ex-garçom, aos 38 anos advogado de Campo Grande consegue entrar no BBB 17

A programação ainda não foi divulgada, só será lançada no domingo, com apresentação do grupo LaMínima, formado no Circo Escola Picadeiro de São Paulo. Já com Prêmio Shell na estante, a trupe tem como integrante mais conhecido o ator Domingos Montagner, protagonista da série “Brado Retumbante”.

Na Orla Morena, às 16h30, o teatro vai ocupar o calçadão com a peça Rádio Varieté. Domingos Montagner, Fernando Sampaio e Filipe Bregantim vão incorporar três artistas do teatro de variedades dispostos a instalar uma parafernália aparentemente obsoleta para fazer uma homenagem à rádio e ao palhaço brasileiro.

Será só o começo. Os organizadores prometem uma programação interessantíssima a partir do dia 12 de setembro, para convencer o público de Campo Grande a consumir teatro com gosto.

“Preparamos tudo pensando no público, não na categoria (atores). Sabemos que hoje em Campo Grande é muito difícil conseguir público e isso é uma prioridade”, explica o ator Victor Samudio, do grupo Mercado Cênico, responsável pela Bienal.

A reclamação é generalizada. Quem faz teatro em Campo Grande sabe que, no máximo, a estréia é de casa lotada, lembra o ator. “Até por isso vamos trazer peças com atores que são conhecidos, que têm alguma referência para despertar o interesse nas pessoas”.

Já para os atores, atrizes, diretores e produtores, as discussões começam dia 10, sobre 3 assuntos principais: arte contemporânea, redes sociais e colaborativismo. Vão tratar de linguagens recorrentes hoje na produção teatral, como o hibridismo, a mistura do teatro com a dança e o audiovisual, por exemplo.

“Não existe mais isso de colocar as coisas em caixinhas para delimitar que uma coisa é teatro, outra é dança, outra é música. Hoje, a arte se funde o tempo todo”, antecipa Vitor sobre o que deve pontuar os debates.

Para discutir a melhor forma de usar as mídias sociais e difundir arte, uma rede de colaboradores será formada para postar informações em tempo real e o evento terminará no dia 16 de setembro com uma transmissão ao vivo do último espetáculo da Bienal.

O Campo Grande News é parceiro no projeto e aqui no Lado B será possível conhecer a programação no próximo fim de semana.




imagem transparente
Busca

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2017 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.