A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 04 de Dezembro de 2016

29/08/2013 07:08

Bondes femininos ganham dinheiro com o funk, mesmo sendo "menor de idade"

Anny Malagolini
As primas Amanda e Elandra com a marca do bonde Tiroteio de Bumbum  (Foto: Cleber Gellio)As primas Amanda e Elandra com a marca do bonde "Tiroteio de Bumbum" (Foto: Cleber Gellio)

Em terra de sertanejo, a periferia de Campo Grande abriu espaço ao funk e a todas as manifestações que cercam o lado mais comercial da cultura que ganhou o País a partir dos morros cariocas. Por aqui, até os bondes femininos ganham dinheiro na base dos "proibidões", pouco, mas ganham.

Veja Mais
Begèt de Lucena e Mari Depieri são as vozes do Som da Concha de hoje
Festival de Artes começa com público fraco, mas tem vocação para ser resistência

Tem "As Fogosas", "As Menininhas do Papai"... grupos sempre com nomes sensuais, pouquíssima roupa e embalados ao som de letras que não passariam pelos tempos de censura. Uma cópia do pancadão do Rio de Janeiro.

Um dos bondes mais famosos de Campo Grande é o das “Felinas”, formado pelas primas Elandra Gonçalves, de 20 anos e Amanda Gabriela Salles, de 19 anos. parecem exceção em um meio que tem muitas meninas com menos de 16 anos. A vontade das primas de fazer da dança ousada uma forma de ganhar a vida é apoiada desde a infância pela própria família.

O Bonde do Tigrão passou, mas funkeiras como Anitta e MC Pocahontas servem de exemplo a quem tem o sonho de um dia também fazer sucesso. E na falta de lugares especializados para ensinar o proibidão, o jeito é aprender os “passinhos”, copiando no Youtube, explica Amanda. “Nós ficamos olhando pra saber o que é novidade, como o bonde das Maravilhas”.

Apesar da pouca idade, as primas já tiverem experiências de adultos. Elandra se casou aos 16 anos e hoje, aos 20, já é divorciada. Largou o marido por ter escolhido a dança, o que era inaceitável pelo ciúmes. Amanda, nunca se casou, mas tem uma filha de 2 anos.

As mães das meninas, que são irmãs, se revezam e vão aos bailes para cuidar das filhas, uma forma de tentar proteger do assédio e defender as “crias” dos marmanjos que ficam na plateia. “Já quiseram bater em mim no banheiro do evento por ciúmes de um namorado que estava no show”, conta Elandra.

Por trás das coreografias, também tem preconceito anuncia a dançarina, que acredita que por serem loiras, brancas e de olhos claros, “sofrem” ao não se encaixarem no “padrão” do funk. “Sentimos isso no palco, com piadas e ironias até por parte de quem apresenta o show”.

O bonde cobra R$150,00, mais bebida, para dançar 5 ou seis músicas. E chegam a fazer 4 apresentações por noite, inclusive em festas particulares.

Felinas em ação.Felinas em ação.

Mas tem bonde que vai ter de esperar dois anos para continuar se apresentando. As “Atrevidaz”, com Z mesmo, foram obrigadas a parar porque são menores de idade.

Elas até tentaram, fizeram apresentações, sempre com pouca roupa e reboladas sensuais. Mas começaram a ser barradas em bailes e só poderiam seguir se apresentando em casas noturnas acompanhadas de um responsável.

Sem o apoio dos pais, tiveram mesmo de dar um tempo. “Vamos esperar completar 18 anos e voltar a dançar”, conta uma das integrantes, Andressa, de 17 anos.

Há dois anos, outro bonde vem fazendo sucesso nas casas de funk da cidade, o das “Tigresas”, no Jardim Monumento. Apesar de também serem adolescentes, elas insistem em se apresentar.

Formado por 4 meninas, a líder Jany tem apenas 15 anos de idade e leva o grupo para festas até no interior do Estado. "Sempre a mãe de uma vai junto. Só teve um lugar que barrou a gente. Em Camapuã, mas depois de muita conversa eles liberaram", diz a menina. 

Aos sábados, seis horas são dedicadas aos ensaios e novas coreografias, embaladas ao som dos lançamentos do funk, como Anitta, que se tornou unanimidade entre as meninas.

Outra preparação importante para o grupo é a roupa. Para a líder, o “look” tem ser “chamativo”. “Usamos muito brilho, short curto e salto, o funk pede isso”, ensina.

O bonde cobra R$ 400,00, para uma apresentação com 4 músicas. Cada faixa tem duração de cerca de 40 minutos e muito "atrevimento", apesar da pouca idade.

Quem quiser assistir, vai ter de procurar no Youtube.




Adorei a materia otima e pra quem nao gosta de funk tudo bem todos temos nossas escolhas e essa é a minha !!
 
Amanda Gabriela em 03/09/2013 16:00:47
MARAVILHOSAS!!!

SÃO DE DEIXAR QUALQUER MARMANJO DE QUEIXO CAIDO!!!
 
Maycon Cristiano de Oliveira em 30/08/2013 16:04:35
Gênero musical de péssimo gosto!
 
Mafê Cabral em 30/08/2013 13:06:01
Adoro as Felinas do funk são lindas e dançam muito bem, ninguém tem direito de ficar criticando aff ... continuem arrebentando Elandra e Amanda vcs são maravilhosas :)
 
cleonice souza em 29/08/2013 22:04:08
Lindinhas demais, adorei! Que shortinho hem!!
 
Wimar Keyners em 29/08/2013 16:31:03
Deixa as meninas dançarem, se fosse artista da GLOBO ningúem ficaria fiscalizando, isso é cultura, não sou nem fã de funk, mas sou contra o preconceito, como foi dito, não estão roubando nem prejudicando a vida de ninguem.
 
Ronaldo Cesar em 29/08/2013 13:59:54
Lamentável. Se já é de maior, tudo bem. Mas me entristece profundamente a falta de perspectiva dessas adolescentes. Talvez seja a criação, a educação ou exatamente a falta dela, mas o que mais me revolta é a queima de etapas que essas adolescentes estão vivendo. Porque não dedicam sua energia nos estudos? Onde estão os pais dessas meninas?
 
Pollyanna Andrade em 29/08/2013 12:51:32
QUERO PARABENIZAR AS MENINAS, SÃO LINDAS E TIVERAM A INICIATIVA DE GERAR SEU PRÓPRIO EMPREGO; E NESSE MUNDO DE COVARDIA A DIFICULDADE DE CONSEGUIR UM TRABALHO NÃO É NADA FÁCIL, ENTÃO NÃO ENTENDO AS CRITICAS, MAIS UMA VEZ PARABENIZO AS DANÇARINAS E APOIO, QUE ELAS CONTINUEM BRILHANDO NOS NOS PALCOS, É PENA QUE EU NÃO POSSA VER UMA APRESENTAÇÃO AO VIVO JÁ ME TORNEI UM FÃ DELAS.
 
JOSELINO BEZERRA em 29/08/2013 11:46:26
TEM SER ASSIM MESMO PARABENS!!!! MTO SUCESSO EU VOU VER ELAS NO YOUTUBE
 
Lisandro Fanaia em 29/08/2013 10:01:26
Ei sandro willian,deixa as meninas ganha o dinheiro da forma que elas acham melhor, não tão roubando e nem matando ninguém,se você não gosta deixa quem curte pô, parabéns meninas.
 
jean carlos em 29/08/2013 09:43:00
se são menores vamos ter que acionar o ministério publico para averiguar isso ai quem e o responsável por tudo isso? e os pais cade quem são como pode um pai deixar a filha dançando semi nua em festas e ainda cobrando isso e muito estranho se são maiores tudo bem o problema e quando são crianças ai o negocio muda temos leis e elas devem ser cumpridas temos estatutos tudo isso tem que ser investigado quais os lugares que elas estão dançando se tem alvará se tem condições se tem policiamento tudo isso tem que ver agora os pais com certeza vão ter que ser responsabilizados o caso e serio meninas dançando semi nuas e o que e pior cobrando pra dançar em casas de show cuidado você que contrata pode estar sendo investigado procure saber a idade dessas meninas
 
sandro willian em 29/08/2013 09:15:55
Francamente... Dizer que os engodos temerosos que essas indivíduas "cantam" não passariam pelos tempos de censura é comparar os engodos às canções de protesto da época da ditadura militar. O que é impossível!
O que essas indivíduas "cantam" não passaria pelo crivo do bom senso humano, longe da qualquer cunho moralista, apenas bom senso.
 
JESSICA MACHADO em 29/08/2013 08:17:33
imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.