A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 19 de Janeiro de 2017

04/08/2012 15:25

Com cara de desfile de moda, Miss MS promete espetáculo aos convidados

Elverson Cardozo
Candidata a Miss MS, Karen Recalde, de 22 anos, é acadêmica de direito e modelo há 8 anos. (Fotos: Pedro Peralta)Candidata a Miss MS, Karen Recalde, de 22 anos, é acadêmica de direito e modelo há 8 anos. (Fotos: Pedro Peralta)
Ao todo, 18 candidatas vão concorrer ao título.Ao todo, 18 candidatas vão concorrer ao título.

Se tratando de candidatas à miss, o esforço para se mostrar belas é praticamente desnecessário, mas do caminhar ao falar, dos gestos às expressões, tudo parece ensaiado. Cuidadosamente ensaiado para impressionar, provocar sensações, causar frisson e deixar quem quer que seja encantado com tanta beleza

Veja Mais
Tem de ter coragem para encarar um "The Voice" no Centro de Campo Grande
Quem conhece diz que só preocupação com filho pode manter BBB longe de “tretas”

O Lado B acompanhou, neste sábado (4), a preparação das candidatas ao Miss Mato Grosso do Sul, que acontece na próxima quinta-feira (9), a partir das 20h, no Centro de Convenções Arquiteto Rubens Gil de Camilo, em Campo Grande.

Este ano, o evento terá 18 participantes que vão entrar na passarela com o tradicional maiô e retornar com trajes de gala, mas o público pode esperar novidades.

“O ponto chave vai ser a maneira como vai ser feito, com cara de desfile de moda”, adiantou a coordenadora do evento, Melissa Tamaciro. “Não vai deixar de ter o glamour do desfile de miss, mas com outra roupagem”, explicou. A proposta é aproveitar a oportunidade para lançar as candidatas no mercado.

Os looks exclusivos são inspirados nas águas do Pantanal e foram criados pelo estilista Neil Brasil, de 42 anos. “Quando eu criei eu pensei em uma mulher longilínea que poderia carregar o vestido esvoaçando como as ondas do rio”, disse. Nos trajes de gala - todos do mesmo modelo - predominam as cores azul, verde, vermelho, amarelo, lilás, pink, azul céu e azul bebê.

Preparação - Na Arena Models, agência que promove o evento, as participantes, de vários municípios, já chegaram e agora estão se preparando para a competição.

Maquiagem para a sessão de fotos. Maquiagem para a sessão de fotos.
Estilista Neil Brasil tira medida da candidata.Estilista Neil Brasil tira medida da candidata.

Entre medições, maquiagem, cabelo e as sessões de fotos, garotas sorrindo e disfarçando a ansiedade para enfrentar o concurso que vai revelar ao Estado a representante sul-mato-grossense para a seletiva nacional, o Miss Brasil.

Beleza é o que não falta, mas por trás das de cada rosto bonito, histórias que chamam a atenção pelo esforço e dedicação ao sonho dourado de desfilar com a coroa e a faixa de miss.

“Para dar entrevista eu me atrapalho toda”, avisou Monique Lourenço, de 20 anos, que vai representar o município de Dourados. A loira de olhos claros é estudante de artes cênicas na UFGD (Universidade Federal da Grande Dourados) e já foi vencedora de um concurso na cidade onde morava.

Nasceu em Santa Cruz, no interior de São Paulo (SP), mas vive na segunda maior cidade do Estado há 6 meses. “Eu sonhei, acordei, liguei a televisão e estava passando o anuncio da seletiva, aí liguei para o meu pai e falei: É agora”, contou a jovem, que nunca trabalhou como modelo profissional, mas sempre sonhou com o universo da moda.

No currículo, além do concurso em que saiu vencedora, alguns desfiles em escolas, pequenos ensaios e propagandas para o comércio local da cidade paulista. A primeira experiência como modelo aconteceu quando ela ainda era criança. “Com 1 ano um fotógrafo da cidade fez um quadro meu e levou para uma lojinha. Acabou virando propaganda”, contou.

Para Monique, participar do Miss Mato Grosso do Sul é uma conquista, mas um objetivo paralelo. Se não sair vencedora, valeu pela experiência. “Já que todo mundo fala que eu tenho potencial, vou tentar”, disse. “Pelo menos a faixa de miss Dourados estou levando”, completou.

“Já que todo mundo fala que eu tenho potencial, vou tentar”, disse a acadêmica de artes cênicas Monique Lourenço.“Já que todo mundo fala que eu tenho potencial, vou tentar”, disse a acadêmica de artes cênicas Monique Lourenço.

Monique vai concorrer com candidatas que já estão habituadas ao universo da moda, como a acadêmica de direito Karen Recalde, de 22 anos, que é modelo há 8 anos e já pousou para revistas como a Capricho. Agora ela é Miss Três Lagoas.

Para candidata, participar do concurso “é uma grande oportunidade de representar Mato Grosso do Sul com determinação e elegância”. O preparo, contou, começou há meses, mas se intensificou na última semana. “Estou malhando pesado”, afirmou.

A angolana Ilda Landa, vencedora do concurso “Beleza Negra de Campo Grande” em 2011, também vai concorrer ao símbolo máximo da beleza regional. É acadêmica do sétimo semestre de publicidade e propaganda e trabalha no departamento pessoal da Santa Casa.

Ilda afirma que resolveu participar do concurso para conquistar o título de miss, como as outras candidatas, mas também para lutar contra o preconceito. A inspiração é a miss universo, a angolana Leila Lopes.

“É mais uma porta aberta”, comenta, acrescentando que para a mulher negra a competição se torna mais difícil. “Infelizmente a gente ainda sofre preconceito”, finalizou.

Hipocrisia dizer que beleza não tem importância, mas o que vale mesmo é a elegância, a simpatia e a capacidade de lidar com situações que se tornarão rotina para uma miss, como dar entrevistas ou sofrer assédio do público, por exemplo.

Para a coordenadora Melissa Tamaciro, uma miss, antes de tudo, precisa ter conteúdo. Para o estilista responsável pelos looks é preciso atitude, personalidade e determinação. Um conjunto que pode fazer diferença na hora do julgamento.

Como as seletivas municipais são feitas por um júri técnico, mediante avaliação de fotos e entrevista individual, não há desfile. Neste final de semana o mesmo formato de escolha servirá para definir a representante de Campo Grande. O nome da selecionada só deve ser divulgado na segunda-feira.

Coordenadora do concurso em MS, Melissa Tamaciro diz uma miss precisa ter conteúdo.Coordenadora do concurso em MS, Melissa Tamaciro diz uma miss precisa ter "conteúdo".

Desfile – O Miss Mato Grosso do Sul será apresentando pelo jornalista Cadu Bortolot e pela atual Miss Brasil, a gaúcha Priscila Machado. Um telão instalando ao fundo da passarela vai garantir a projeção interativa das candidatas.

Quem vai animar o evento é o DJ Casagrande, que montará uma pick up no palco. O Grupo Doppler anima os convidados nas trocas de trajes e contagem dos votos.

Concurso Criado há 58 anos, o Miss Brasil é realizado anualmente. O objetivo é eleger, entre as 27 candidatas – que representam todos os Estados da federação e o Distrito Federal - uma representante nacional da beleza da mulher brasileira.

O Miss Brasil é o único concurso de beleza reconhecido pelo Miss Universe Organization, de propriedade do empresário Donald Trump, que reúne representantes de mais de 80 países. Os direitos do concurso pertencem a Enter Entertainment Experience, de São Paulo.




imagem transparente
Busca

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2017 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.