A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 07 de Dezembro de 2016

03/06/2012 17:58

Com visual mais clean, Move abre as portas após cinco meses de reforma

Paula Maciulevicius
De dentro as mudanças vão até o teto. O investimento foi pesado em luzes, na ampliação do bar, detalhe de espelhos nas laterais e um ambiente mais climatizado. (Foto: Anny Malagolini)De dentro as mudanças vão até o teto. O investimento foi pesado em luzes, na ampliação do bar, detalhe de espelhos nas laterais e um ambiente mais climatizado. (Foto: Anny Malagolini)

O preto da fachada deu lugar ao branco. Logo na entrada vidros à mostra e iluminação que de longe já mostrava que a casa estava aberta após cinco meses de reforma.

Veja Mais
Com poucas opções, veja onde curtir as festas de fim de ano em Campo Grande
Procura-se um padrinho que ajude na guinada de um cantor sertanejo

Na entrada, a praticidade e a segurança são as palavras-chave. O local agora dispensa comanda. O cliente chega, se cadastra e pela digital vai pagar exatamente aquilo que consumiu ao final da festa, sem o risco de perder o que já está impresso no dedo.

De dentro as mudanças vão até o teto. O investimento foi pesado em luzes, na ampliação do bar, detalhe de espelhos nas laterais e um ambiente mais climatizado.

"A ideia foi de inovar, deixar um ambiente melhor para os clientes", responde a gerente Kassia Paniago, 42 anos. A diferença no sistema de comanda, ela define que é para dar maior rapidez ao atendimento.

A capacidade é a mesma de sempre, para 1,2 mil pessoas. "A diferença é que agora conforta este número tranquilo", completa Kassia.

Depois de meses fechada, o som da noite saiu de um dj que dispensa apresentações. Fabrício Peçanha comandou a noite, dando à casa ares de clubes das grandes capitais.

"Ficou super bacana, está parecendo casa de São Paulo", destacou o publicitário Célio Araújo, 22 anos.

"Achei que ficou mais bonito, com espaço para dançar", disse a estudante Isabela Simonetti, 18 anos.

Quem veio pela primeira vez, também aprovou. O engenheiro agrônomo João Vítor Andrade, 27 anos, é do interior de São Paulo. Acostumado com casas noturnas de grande porte, nem com a fila para entrar ele se incomodou.

"O único lugar onde se conhecem as pessoas na balada é na fila. Dentro do lugar o pessoal é mais fechado. Lá fora o clima é mais amistoso. Todo mundo conversa", brincou.

Para o agrônomo, Move é referência na música eletrônica. "Eu assino embaixo, está tudo muito bom".

Os banheiros não mudaram. O feminino continua o mesmo e o assunto também. Entre um retoque e outra na maquiagem, o comentário era de que a festa estava bombando.

"Eu gostei, ficou diferente. Um ambiente mais agradável. O som e a iluminação então, nem se fala", relata a administradora Jéssica Karen, 21 anos.




Mais do que aprovado! A estrutura ficou ótima!
 
André Serra em 04/06/2012 06:25:02
Muito bem! Parece que a move resolveu o problema da acustica que tanto incomodava. Agora faltam os ditos orgãos fiscalizadores de trânsito (que só são eficientes na hora que lhes convém) ir até lá no dia de boate para ver o inferno que é, motoristas na contra-mão, estacionados em esquinas, estacionados em 45 graus aonde não é permitida essa maneira de estacionar. Cade AGETRAN? Cade CIPTRAN?
 
Joao Carlos em 04/06/2012 01:17:37
imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.