A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 02 de Dezembro de 2016

28/01/2012 16:10

"Deixa Falar" estreia com história de amor e homenagem a Porto Murtinho

Viviane Oliveira
Diego estreia como mestre-sala. Elizângela participa de desfiles de escolas há 11 anos. (Foto: Marlon Ganassin)Diego estreia como mestre-sala. Elizângela participa de desfiles de escolas há 11 anos. (Foto: Marlon Ganassin)

Com o enredo sobre os 100 anos de Porto Murtinho e 600 integrantes, a escola de samba “Deixa Falar” vai estrear no Carnaval de Campo Grande. A agremiação foi criada há seis meses por um grupo de amigos que queriam fazer algo novo.

Veja Mais
Governo libera R$ 540 mil para o Carnaval e eventos começam dia 10
Rei momo mais baixinho do Brasil sonha em ser famoso para sair do aluguel e ajudar os pais

Na noite de ontem (27), um pré-Carnaval realizado na quadra da escola, no bairro Sílvia Regina, deu uma prévia da animação. Os integrantes mostraram que apesar de ser o primeiro ano querem entrar com tudo na avenida.

O carnavalesco Francis Fabian explica que a escola vai levar para o público a história que começa com a junção da fazenda Três Barras com os murtinhos. “A primeira ferrovia, o período da Erva Matte Laranjeira. Vamos falar da influência que temos com as cidades fronteiriças, do touro bandido e encantado e até história de amor”, disse.

Com as cores verde, branco e vermelho, o nome “Deixa Falar” homenageia a primeira escola de samba do Rio de Janeiro, que hoje é a Estácio de Sá. Com a expectativa de já subir para o grupo especial e enfrentar as escolas mais tradicionais, como Igrejinha e Vila Carvalho, os integrantes ensaiam pelo menos 5 horas por dia, de terça a domingo.

Dedicação é o que não falta para o mestre-sala estreante Diego Pinho, de 27 anos. Ele foi escolhido por um coreógrafo após ser visto jogando capoeira. Advogado, Diego trabalha o dia inteiro no escritório e a noite mostra que tem samba no pé e não vai fazer feio na avenida. “Pretendo sair todos os anos é muito bom”, afirma, com um sorriso no rosto.

Já a porta-bandeira tem experiência de sobra. Elizângela Ribeiro Martins, de 29 anos, participa de desfiles de escolas há 11 anos. Ela conta que a mãe sempre trabalhou em confecções de roupas carnavalescas e por isso foi criada dentro de uma quadra de samba.

Recepcionista, Evelise é a estrela à frente da bateria. (Foto: Marlon Ganassin) Recepcionista, Evelise é a estrela à frente da bateria. (Foto: Marlon Ganassin)

“Tenho paixão por Carnaval, assim como as minhas duas filhas, uma de cinco e a outra de 10, que também já pegaram gosto pela coisa”, completa Elizângela.

Em uma cadeira de rodas por conta da paralisia infantil, o auxiliar administrativo Paulo Sérgio Basílio, 41 anos, faz parte da equipe de intérpretes do samba. Mesmo com algumas limitações, Sérgio sai em blocos de carnaval há 10 anos.

“Faz quatro anos que eu deixei de sair no bloco para puxar o samba”, afirma o intérprete.

Em meio às mulatas, era possível ver a alegria no rosto da rainha da bateria, Evelise Lima, 19 anos. Ela trabalha como recepcionista em um salão de beleza e participa há três anos do grupo de danças de passistas Tawanda Show. Evelise disse que se preparou muito para entrar e fazer bonito na avenida. "Estou muito feliz de estar hoje aqui", relatou.

O prefeito de Porto Murtinho Nelson Cintra (PSDB) também compareceu para prestigiar a festa. "A homenagem é uma honra para a nossa cidade", finaliza.

Paulo faz parte da equipe de intérpretes do samba.Paulo faz parte da equipe de intérpretes do samba.



imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.